RI­TA CHUTA O BALDE

AOS 68 ANOS, AR­TIS­TA FA­LA DE TU­DO EM SUA BI­O­GRA­FIA, ATÉ DES­SE TAL DE ‘RO­QUE ENROW’

Metro Brazil (ABC) - - Front Page - CAR­LOS MINUANO/METRO

Mu­sa do rock bra­si­lei­ro, Ri­ta Lee tam­bém é mui­to co­nhe­ci­da pe­la fa­ma de “doi­do­na”. E es­se ca­rim­bo faz mui­to sen­ti­do, afir­ma a pró­pria ar­tis­ta no re­cém-lan­ça­do “Ri­ta Lee - Uma Au­to­bi­o­gra­fia”. Com sar­cas­mo e sem ro­dei­os, ela es­can­ca­ra sua vi­da nas pá­gi­nas do li­vro e con­ta das ex­pe­ri­ên­ci­as psi­co­dé­li­cas às ma­ra­to­nas etí­li­cas, pas­san­do por dis­cos vo­a­do­res, pri­sões, in­ter­na­ções, es­tra­das, vi­a­gens, se­xo (bom e ruim) e mui­ta mú­si­ca.

De for­ma epi­só­di­ca, ou se­ja, sem ca­pí­tu­los, a can­to­ra re­pas­sa su­as mui­tas tem­po­ra­das, da in­fân­cia até o mo­men­to em que de­ci­de sair de ce­na. Ou me­lhor, do pal­co, com um show em São Pau­lo, em 2013, após cin­co dé­ca­das de car­rei­ra. Mas is­so não sig­ni­fi­ca que pa­rou de vez, pois ela se­gue com­pon­do.

Na obra, Ri­ta con­ta tu­do, es­ban­jan­do de­bo­che com um tom pa­ra lá de pes­so­al com mui­tas gí­ri­as e ape­li­dos (Mu­tas, oz­ma­no, ro­quin­riu). Tam­bém pas­seia por lembranças trau­má­ti­cas e do­lo­ro­sas, co­mo o epi­só­dio em que foi vi­o­len­ta­da com uma cha­ve de fen­da ain­da na in­fân­cia, pe­lo téc­ni­co que apa­re­ceu pa­ra con­ser­tar a má­qui­na de cos­tu­ra da mãe, ou ain­da o tom­bo que so­freu de uma va­ran­da de 15 me­tros, quan­do, se­gun­do ela, o na­riz foi pa­rar no jo­e­lho.

O “fi­lé” do li­vro, cla­ro, são as es­tra­das mu­si­cais. Pu­lu­lam de­ta­lhes his­tó­ri­cos cu­ri­o­sos, co­mo a ori­gem do no­me da ban­da Os Mu­tan­tes, que foi ideia do can­tor e apre­sen­ta­dor de TV Ron­nie Von. As fa­ses de psi­co­de­lia, pe­río­do em que “to­ma­va áci­do no ca­fé da ma­nhã”, tam­bém ren­dem mui­tas his­tó­ri­as. Uma de­las acon­te­ceu du­ran­te uma tur­nê em Pa­ris, com os “Mu­tas”, pa­ra subs­ti­tuir Elis Re­gi­na que ti­nha ado­e­ci­do. “Se­gun­das e ter­ças ro­la­vam os LSDays, di­as de vi­a­jar na mai­o­ne­se li­sér­gi­ca”. Tam­bém so­bram ca­ce­ta­das no li­vro, tan­to nos co­le­gas dos Mu­tan­tes quan­to na im­pren­sa e até ne­la pró­pria.

No fim, o que se re­ve­la é uma ar­tis­ta de mui­tos ta­len­tos. En­tre eles, o de con­tar a pró­pria his­tó­ria. Sem cul­pa ne­nhu­ma.

DI­VUL­GA­ÇÃO

Fé­ri­as em Bar­ba­dos ‘RI­TA LEE: UMA AU­TO­BI­O­GRA­FIA’ RI­TA LEE GLO­BO LI­VROS 352 PÁGS. R$ 45

AR­QUI­VO PES­SO­AL

de Car­va­lho o ma­ri­do Ro­ber­to Ri­ta e seu ‘ha­rém’: João e Be­to Lee e os fi­lhos Antonio,

Du­e­to com João Gil­ber­to

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.