Pa­ci­en­tes têm que es­pe­rar ca­ro­na pa­ra fa­zer raio-X

San­to An­dré. Im­pas­se en­tre pre­fei­tu­ra e em­pre­sa por con­ta de pa­ga­men­tos es­tá dei­xan­do qu­em pre­ci­sa do exa­me na mão des­de a se­ma­na pas­sa­da. On­tem, mo­ra­do­res que pro­cu­ra­ram pe­lo ser­vi­ço na UPA Cen­tral fo­ram en­ca­mi­nha­dos pa­ra o Cen­tro Hos­pi­ta­lar

Metro Brazil (ABC) - - Front Page - CADU PROIETI

Além do fe­cha­men­to de se­te pos­tos de saú­de pa­ra re­for­ma, os pa­ci­en­tes que pro­cu­ram o sis­te­ma mu­ni­ci­pal de saú­de pú­bli­ca de San­to An­dré en­con­tram ago­ra mais um trans­tor­no: al­gu­mas uni­da­des não es­tão re­a­li­zan­do exa­mes de raio-X.

A re­por­ta­gem acom­pa­nhou de per­to on­tem a si­tu­a­ção da UPA (Uni­da­de de Pron­to Aten­di­men­to) Cen­tral - an­ti­ga Fai­sa - , que não es­ta­va ofe­re­cen­do o ser­vi­ço. Sem ter co­mo fa­zer os exa­mes, os fun­ci­o­ná­ri­os da uni­da­de ori­en­ta­vam os pa­ci­en­tes a pro­cu­rar o CHM (Cen­tro Hos­pi­ta­lar Mu­ni­ci­pal), que fi­ca há apro­xi­ma­da­men­te 2 quilô­me­tros do equi­pa­men­to.

“Se o se­nhor não es­ti­ver de car­ro, a gen­te tem trans­por­te pa­ra ir até lá, mas sai de uma em uma ho­ra”, dis­se uma aten­den­te a um pa­ci­en­te. Se­gun­do re­la­to de mo­ra­do­res que pas­sa­ram pe­la uni­da­de, a si­tu­a­ção se agra­vou pe­la ma­nhã, quan­do a quan­ti­da­de de pes­so­as à es­pe­ra do exa­me era gran­de e o meio de lo­co­mo­ção ofe­re­ci­do pe­lo mu­ni­cí­pio não es­ta­va dan­do con­ta da de­man­da.

“As pes­so­as es­tão in­do pa­ra lá a pé por­que não aguen­tam fi­car aqui es­pe­ran­do. Me dis­se­ram que te­ve gen­te que le­vou qua­tro ho­ras pa­ra pe­gar o car­ro da pre­fei­tu­ra”, afir­mou a açou­guei­ra Ri­ta de Cás­sia, 55 anos, que foi à UPA on­tem à tar­de pas­sar por um clí­ni­co ge­ral.

Em uma ca­mi­nha­da mo­de­ra­da, o tra­je­to é fei­to em apro­xi­ma­da­men­te 20 mi­nu­tos, se­gun­do si­mu­la­ção do Go­o­gle Maps.

Por vol­ta das 16h30, a re­por­ta­gem viu uma mu­lher ofe­re­cer ca­ro­na pa­ra um ho­mem ir até o CHM. Am­bos ti­nham que le­var os fi­lhos pa­ra fa­zer exa­me de raio-X.

A pre­fei­tu­ra in­for­mou que o ser­vi­ço es­tá in­dis­po­ní­vel no mo­men­to na UPA Cen­tral por­que a em­pre­sa Ghen­fold, con­tra­ta­da pe­la Fun­da­ção ABC pa­ra re­a­li­zar os exa­mes, não es­tá ope­ran­do des­de a se­ma­na pas­sa­da ale­gan­do que não tem re­ce­bi­do o pa­ga­men­to re­fe­ren­te ao tra­ba­lho pres­ta­do.

Se­gun­do a ad­mi­nis­tra­ção mu­ni­ci­pal, há cu­nho po­lí­ti­co na de­ci­são da Ghen­fold por­que du­ran­te a ges­tão an­te­ri­or a em­pre­sa fi­cou um ano sem re­ce­ber do mu­ni­cí­pio e em ne­nhum mo­men­to co­gi­tou in­ter­rom­per a pres­ta­ção de ser­vi­ços.

Na quin­ta-fei­ra pas­sa­da, a em­pre­sa afir­mou que “não ha­via ou­tro ca­mi­nho” a não ser pa­rar a ope­ra­ção até re­ce­ber o va­lor de­vi­do. A Fun­da­ção ABC in­for­mou na oca­sião que re­pas­sou R$ 405 mil pa­ra a Ghen­fold me­di­an­te a re­to­ma­da dos tra­ba­lhos.

| CADU PROIETI/METRO ABC

UPA lo­ta­da on­tem

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.