Sem per­der o re­bo­la­do

Após qua­tro anos sem no­vi­da­des, Qu­e­ens of the Sto­ne Age res­sur­ge no pe­sa­do e em­pol­ga­do ‘Vil­lains’, seu sé­ti­mo ál­bum

Metro Brazil (Campinas) - - Cultura -

Josh Hom­me, o lí­der do Qu­e­ens of the Sto­ne Age, é um ca­ra de mui­tos ami­gos. O vo­ca­lis­ta e gui­tar­ris­ta cir­cu­la por di­ver­sos mei­os mu­si­cais e, em um des­ses en­con­tros, mais pre­ci­sa­men­te com Lady Gaga – sim, ela –, foi apre­sen­ta­do ao pro­du­tor Mark Ron­son. Ba­si­ca­men­te foi daí que sur­giu “Vil­lains”, o sé­ti­mo e mais, di­ga­mos, dan­çan­te, ál­bum da ban­da nor­te-ame­ri­ca­na.

Lan­ça­do ofi­ci­al­men­te no fim de agos­to, o tra­ba­lho che­ga qua­tro anos após “…Li­ke Clockwork”, com uma iden­ti­fi­ca­ção mar­can­te. Ele é mais pop, mas pop sem per­der o pe­so, é pre­ci­so fri­sar. Ron­son e Hom­me uni­ram bem os riffs den­sos ao ba­lan­ço, de mo­do que as mú­si­cas não pa­re­cem tão agres­si­vas, prin­ci­pal­men­te se com­pa­ra­do ao me­lhor dis­co da ban­da, “Songs for the De­af”, lan­ça­do em 2002, ou “Re­la­ted R”, de 2000.

Hom­me já ha­via di­to em al­gu­mas en­tre­vis­tas que a par­ce­ria com Ron­son se deu, e mui­to, por cau­sa de “Up­ton Funk”. Is­so mes­mo, o me­ga-su­ces­so de Bru­no Mars, de res­pon­sa­bi­li­da­de do pro­du­tor in­glês. Va­le lem­brar que Mark já pro­du­ziu Ade­le e Amy Wi­nehou­se, com as quais re­ce­beu gran­de des­ta­que.

O pri­mei­ro sin­gle é a fai­xa mais ani­ma­da do dis­co: “The Way You Used To Do” é um roc­ka­billy com di­rei­to a pal­mi­nhas, na qual Hom­me can­ta so­bre o pri­mei­ro en­con­tro com Brody Dal­le, sua mu­lher. Es­se cli­ma bem fes­ti­vo es­tá tam­bém pre­sen­te em “Hi­de­away”.

O se­gun­do sin­gle é “The Evil Has Lan­ded”, com uma in­tro­du­ção de riffs bem mar­can­tes e ba­ti­da se­ca. Es­sa tal­vez se­ja uma das me­lho­res mú­si­cas do Qu­e­ens nos úl­ti­mos tem­pos.

“For­tress” é uma boa ba­la­da de Hom­me e lem­bra o au­ge de sua ban­da, no co­me­ço dos anos 2000.

Já “Vil­lains of Cir­cums­tan­ce”, que fe­cha o dis­co, começa em um rit­mo ar­ras­ta­do, mas com o pas­sar dos se­gun­dos ela em­ba­la em uma dis­pu­ta de gui­tar­ras bem ca­rac­te­rís­ti­ca do Qu­e­ens.

“Vil­lains” é rock e tem pe­so, mas, em al­guns mo­men­tos, o que se ou­ve é um rock as­sép­ti­co de­mais, tal co­mo se ou­ve no Foo Figh­ters de Da­ve Grohl, ami­go de Josh. É um bom dis­co, que po­de agra­dar um pú­bli­co ainda mai­or – ou tal­vez um pou­co me­nos exi­gen­te.

| MARK METCALFE/GETTY IMAGES

Josh Hom­me li­de­ra a ban­da du­ran­te show na Aus­trá­lia em ju­lho des­te ano

“VIL­LAINS” QU­E­ENS OF THE STO­NE AGE, MA­TA­DOR, DIS­PO­NÍ­VEL NAS PLA­TA­FOR­MAS DE STREAMING

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.