120 VA­GAS OCI­O­SAS, 300 PRE­SOS NAS RU­AS

Si­tu­a­do ao la­do do Pre­sí­dio Cen­tral, o al­ber­gue Pio Buck foi re­for­ma­do com aju­da do Ju­di­ciá­rio pa­ra ofe­re­cer va­gas no se­mi­a­ber­to. A uni­da­de es­tá pron­ta há cin­co me­ses, mas não es­tá li­be­ra­da por­que a Su­se­pe usa o lo­cal pa­ra mo­ni­to­rar tor­no­ze­lei­ras ele­trô­ni

Metro Brazil (Porto Alegre) - - Front Page - AN­DRÉ MAGS

Em épo­ca de fal­ta de va­gas no sis­te­ma pri­si­o­nal, o Es­ta­do dá um exem­plo de des­per­dí­cio ao con­tar com um al­ber­gue re­for­ma­do, pron­to pa­ra re­ce­ber 120 ape­na­dos do re­gi­me se­mi­a­ber­to des­de 10 de agos­to, qu­an­do a obra foi fi­na­li­za­da, mas que se­gue im­pe­di­do de abri­gar pre­sos. O mo­ti­vo ale­ga­do é que o es­pa­ço, no Ins­ti­tu­to Pe­nal Pa­dre Pio Buck, na ca­pi­tal, é ocu­pa­do por ser­vi­do­res da Su­se­pe (Su­pe­rin­ten­dên­cia dos Ser­vi­ços Pe­ni­ten­ciá­ri­os) que tra­ba­lham no mo­ni­to­ra­men­to das tor­no­ze­lei­ras ele­trô­ni­cas.

Os fun­ci­o­ná­ri­os fo­ram trans­fe­ri­dos de um lo­cal na se­de da SSP (Se­cre­ta­ria da Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca) pa­ra o al­ber­gue. Com ca­mas e ves­tiá­ri­os no­vos em fo­lha, a es­tru­tu­ra é uti­li­za­da por ser­vi­do­res que vêm do in­te­ri­or pa­ra atu­ar em plan­tões de 24 ho­ras. O ser­vi­ço é ten­so no al­ber­gue, lo­ca­li­za­do jun­to ao Pre­sí­dio Cen­tral. Os agen­tes con­vi­vem com os even­tu­ais as­sas­si­na­tos na fi­la que se for­ma di­a­ri­a­men­te pa­ra ajus­tar tor­no­ze­lei­ras, tro­car equi­pa­men­tos de­fei­tu­o­sos ou ins­ta­lar o apa­re­lho pe­la pri­mei­ra vez. Pe­lo me­nos dois ca­sos de mor­tes fo­ram re­la­ta­dos, ocor­ri­dos du­ran­te pe­río­dos de es­pe­ra dos de­ten­tos na fi­la – al­vos fá­ceis pa­ra in­te­gran­tes de fac­ções ri­vais. “Ge­ral­men­te os Ba­la na Ca­ra vão lá ma­tar. Uns que es­tão na fi­la às ve­zes pe­dem pa­ra en­trar rápido no pré­dio pa­ra es­ca­par de­les”, re­la­ta um agen­te pe­ni­ten­ciá­rio, que sa­li­en­tou que uma ja­ne­la já foi atin­gi­da por ba­la per­di­da.

A fi­la se for­ma tam­bém por uma im­pro­vi­sa­ção no sis­te­ma pe­nal. Ao pro­gre­dir de pe­na, o pre­so é en­ca­mi­nha­do pe­la Jus­ti­ça pa­ra o se­mi­a­ber­to ou pa­ra re­ce­ber uma tor­no­ze­lei­ra – du­as coi­sas di­fe­ren­tes. O que ocor­re é que, não ha­ven­do va­ga no se­mi­a­ber­to, o ape­na­do é de­sig­na­do pa­ra re­ce­ber o equi­pa­men­to. Pa­ra pi­o­rar, é co­mum o pre­so che­gar no Pio Buck e não ter tor­no­ze­lei­ra. On­tem, ha­via um de­fi­cit de 300 tor­no­ze­lei­ras. Na se­ma­na pas­sa­da, de 351. Is­so sig­ni­fi­ca que hoje três cen­te­nas de ape­na­dos po­de­ri­am es­tar sen­do mo­ni­to­ra­dos em Porto Alegre, mas va­ga­vam sem con­tro­le pe­la ci­da­de. Atu­al­men­te, há 1.482 ho­mens e 160 mu­lhe­res com tor­no­ze­lei­ras no RS.

Es­se de­pau­pe­ra­men­to do sis­te­ma pri­si­o­nal é la­men­ta­do pe­lo juiz Si­di­nei Br­zus­ka, da VEC (Va­ra de Exe­cu­ções Cri­mi­nais) de Porto Alegre. “O su­jei­to co­me­te um cri­me, tem to­do um pro­ces­so, que em si é mui­to ca­ro. Aí che­ga lá no fi­nal e não tem va­ga ou tor­no­ze­lei­ra. É uma ne­ga­ção da lei. Es­sa é uma impunidade bem la­ten­te”, cri­ti­ca.

A obra no al­ber­gue foi ini­ci­a­da em 1o de abril de 2015. O Po­der Ju­di­ciá­rio aju­dou a re­for­mar o Pio Buck com cer­ca de R$ 130 mil, con­for­me o juiz-cor­re­ge­dor Ale­xan­dre Pa­che­co. Ele res­sal­ta que o Ju­di­ciá­rio tem co­bra­do a en­tre­ga do imó­vel. “O pro­ble­ma de­les é de ges­tão. Aliás, é um pro­ble­ma ge­ral no go­ver­no. Os se­to­res não se con­ver­sam ou con­ver­sam mal.”

Em um mo­men­to em que o Es­ta­do so­fre uma ex­plo­são de cri­mi­na­li­da­de, tem fal­ta de va­gas nas pri­sões, es­tru­tu­ra pre­cá­ria na se­gu­ran­ça pú­bli­ca, par­ce­la­men­to de sa­lá­ri­os do fun­ci­o­na­lis­mo e re­be­liões em pre­sí­di­os, o ca­so do Pio Buck não po­de­ria com­bi­nar me­lhor.

ITAMAR AGUIAR/AGÊNCIA FREELANCER

Pes­so­as fa­zi­am fi­la, on­tem, em fren­te ao Pio Buck, on­de são ins­ta­la­das e con­ser­ta­das as tor­no­ze­lei­ras

ITAMAR AGUIAR/AGÊNCIA FREELANCER

Fi­la se for­ma to­dos os di­as em fren­te ao Pio Buck

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.