Sem D’Ales­san­dro fi­ca mais di­fí­cil

Tropeço. In­ter per­de pa­ra o Ju­ven­tu­de e cai pa­ra a se­gun­da co­lo­ca­ção na Sé­rie B

Metro Brazil (Porto Alegre) - - Esporte - VAL­TER JU­NI­OR

Quando a clas­si­fi­ca­ção à Sé­rie A es­ti­ver ga­ran­ti­da e um no­vo pla­ne­ja­men­to co­me­çar a ser exe­cu­ta­do, en­tra­rá na dis­cus­são se o con­tra­to de D’Ales­san­dro de­ve­rá ser re­no­va­do pa­ra 2018 ou não. Aque­les fa­vo­rá­veis a ver o ar­gen­ti­no com a ca­mi­sa do In­ter por mais um ano ga­nha­ram um ar­gu­men­to im­por­tan­te no sá­ba­do. Sem o mes­mo ren­di­men­to de ou­tras par­ti­das, os co­lo­ra­dos fo­ram ba­ti­dos por 2 a 1 pe­lo Ju­ven­tu­de.

O re­sul­ta­do ces­sou uma sequên­cia de seis vi­tó­ri­as do ti­me de Gu­to Ferreira na Sé­rie B. O con­jun­to de triun­fos per­mi­tiu ao In­ter ainda ter cin­co pon­tos de van­ta­gem pa­ra o Pa­ra­ná, pri­mei­ro clu­be fo­ra da zo­na de clas­si­fi­ca­ção, mas foi in­su­fi­ci­en­te pa­ra que a pri­mei­ra co­lo­ca­ção fos­se man­ti­da. Com 44 pon­tos, dois a mais do que os co­lo­ra­dos, o Amé­ri­ca-MG pas­sou a ser o lí­der.

O co­man­dan­te co­lo­ra­do ten­tou ti­rar uma li­ção po­si­ti­va do re­sul­ta­do ne­ga­ti­vo no Al­fre­do Ja­co­ni.

“Que bom que nós cri­a­mos uma gor­du­ra. Mas is­so, nes­se mo­men­to, não é o mais im­por­tan­te. O mais im­por­tan­te é atin­gir o ob­je­ti­vo no fi­nal da com­pe­ti­ção. Is­so nos traz tran­qui­li­da­de, mas tran­qui­li­da­de de­mais tam­bém não é bom. Po­de ter cer­te­za que es­sa der­ro­ta vai causar no gru­po uma re­to­ma­da mais for­te”, ava­li­ou o trei­na­dor.

Sem D’Ales­san­dro, o In­ter foi um ti­me mais es­tá­ti­co, com pou­ca pro­fun­di­da­de e pre­vi­sí­vel, fa­ci­li­tan­do o tra­ba­lho da de­fe­sa do Ju­ven­tu­de. Mais uma vez no ano, os ata­can­tes co­lo­ra­dos pa­ra­ram no go­lei­ro Matheus, cam­peão gaú­cho com o No­vo Ham­bur­go e in­vic­to di­an­te do In­ter em 2017.

“Ti­ve­mos a chan­ce de ven­cer, o Ju­ven­tu­de ven­ceu nos de­ta­lhes e nos nos­sos er­ros. Não foi o nos­so me­lhor jo­go, lon­ge dis­so, mas não foi o pi­or”, ob­ser­vou Gu­to.

O Ju­ven­tu­de saiu na fren­te com Mi­ca­el, aos 28 mi­nu­tos do pri­mei­ro tem­po, após co­bran­ça de es­can­teio. O jo­go ainda não ti­nha se re­or­ga­ni­za­do com a no­va re­a­li­da­de do pla­car e Gu­tiér­rez, o subs­ti­tu­to de D’Ales­san­dro, em­pa­tou, após to­car na saí­da do go­lei­ro, três mi­nu­tos de­pois.

O que fez a di­fe­ren­ça no se­gun­do tem­po foi a efi­ci­ên­cia. Ni­co Ló­pez, aos 35 mi­nu­tos, es­te­ve ca­ra a ca­ra com o go­lei­ro e es­bar­rou em Matheus. No con­tra-ataque da jo­ga­da, Ya­go viu seu chu­te es­bar­rar so­men­te na re­de co­lo­ra­da.

O In­ter não apre­sen­tou o seu pi­or nem o seu me­lhor, se­gun­do Gu­to, mas sen­tiu fal­ta de D’Ales­san­dro.

| DONALDO HADLICH/FRAMEPHOTO/FO­LHA­PRESS

Mi­ca­el mar­cou o pri­mei­ro gol do Ju­ven­tu­de

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.