Mais um Grand Slam pa­ra Na­dal

Metro Brazil (Porto Alegre) - - Esporte -

Ven­cer Ra­fa­el Na­dal nu­ma fi­nal de Grand Slam é uma ta­re­fa pa­ra pou­cos. So­men­te Ro­ger Fe­de­rer, No­vak Djo­ko­vic e Stan Wa­wrin­ka con­se­gui­ram. On­tem, Ke­vin An­der­son não es­te­ve per­to dis­so em ne­nhum mo­men­to na de­ci­são do US Open de tê­nis. Nu­ma vi­tó­ria tão tran­qui­la quan­to um pas­seio por Ma­nhat­tan, o es­pa­nhol apli­cou 3 a 0 (6/3, 6/3 e 6/4) e con­quis­tou o 16o tor­neio des­se por­te na car­rei­ra.

Seu re­tor­no ao cir­cui­to es­te ano, após ter per­di­do os úl­ti­mos me­ses da tem­po­ra­da pas­sa­da por le­são, re­a­briu um du­e­lo ador­me­ci­do com Fe­de­rer. Com 16 ta­ças, o suí­ço se­gue co­mo o mai­or ven­ce­dor de Grand Slam da his­tó­ria, mas Na­dal tem o di­rei­to de so­nhar em des­ban­car o seu ami­go. Aos 31 anos, con­tra os 36 de Fe­de­rer, o es­pa­nhol tem tem­po pa­ra ti­rar a di­fe­ren­ça.

Os ve­te­ra­nos ven­ce­ram os prin­ci­pais tor­nei­os do ano. Fe­de­rer foi cam­peão no Aus­tra­li­an Open e em Wim­ble­don, en­quan­to o US Open e Ro­land Gar­ros en­tra­ram na con­ta­bi­li­da­de de Na­dal.

O con­fron­to di­re­to en­tre os dois, es­pe­ra­do pa­ra a se­mi­fi­nal, que de­fi­ni­ria o lí- der do ran­king da ATP, não ocor­reu, mas a dis­pu­ta pe­lo pos­to de nú­me­ro 1 do tê­nis pros­se­gue. Res­tam ainda qua­tro gran­des tor­nei­os em 2017, com 4 mil pon­tos em dis­pu­ta. Na­dal tem, ago­ra, 1.960 pon­tos de van­ta­gem pa­ra Fe­de­rer.

A ter­cei­ra con­quis­ta do “Tou­ro Miú­ra” no US Open trans­for­ma o tor­neio ame­ri­ca­no no se­gun­do Grand Slam mais ve­zes ven­ci­do por Na­dal, atrás de Ro­land Gar­ros, ob­ti­do dez ve­zes. Dois tí­tu­los em Wim­ble­don e um no Aus­tra­li­an Open fe­cham a con­ta.

Sem ne­nhum de seus mai­o­res ri­vais na fi­nal, o es­pa­nhol con­tro­lou o jo­go do pri­mei­ro ao úl­ti­mo pon­to on­tem. Em sua pri­mei­ra fi­nal de Gran Slam da car­rei­ra, An­der­son não con­se­guiu im­por o seu jo­go agres­si­vo.

“Fo­ram se­ma­nas mui­to es­pe­ci­ais pa­ra mim. Que­ro pa­ra­be­ni­zar o Ke­vin an­tes de tu­do. Pa­ra mim, es­te ano es­tá sen­do ina­cre­di­tá­vel. Tem si­do mui­to emo­ci­o­nan­te”, de­cla­rou Na­dal em seu dis­cur­so de cam­peão.

E a tem­po­ra­da não aca­bou. Ainda te­rá mais emo­ção.

| SHAN­NON STAPLETON/REUTERS

Na­dal não deu chan­ces pa­ra An­der­son e ven­ceu por 3 a 0

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.