São eles de novo: ale­mães na fi­nal

Ale­ma­nha dá um show e go­leia o Mé­xi­co por 4 a 1. Do­min­go, se­rá tu­do ou na­da na fi­nal com o Chi­le

Metro Brazil (Rio) - - FRONT PAGE -

Ale­ma­nha go­leia o Mé­xi­co por 4 a 1 e disputa do­min­go, con­tra o Chi­le, o tí­tu­lo da Co­pa das Con­fe­de­ra­ções

Com dois gols de Go­retz­ka, um de Wer­ner e ou­tro de Amin You­nes, no fi­nal­zi­nho do jo­go, a Ale­ma­nha go­le­ou o Mé­xi­co por 4 a 1 e fa­rá a fi­nal da Co­pa das Con­fe­de­ra­ções con­tra o Chi­le, do­min­go, às 15h, em São Pe­ters­bur­go, com trans­mis­são da Band. Mes­mo com sua equi­pe prin­ci­pal, os me­xi­ca­nos, co­man­da­dos pe­lo co­lom­bi­a­no Ju­an Car­los Osó­rio, não ti­ve­ram a me­nor chan­ce con­tra a jo­vem equi­pe ale­mã.

Aos 6 mi­nu­tos, o ata­can­te Go­retz­ka mar­cou o pri­mei­ro, de pé di­rei­to, de fora da área. Dois mi­nu­tos de­pois, ele re­ce­beu um pas­se de Ti­mo Wer­ner e co­lo­cou pa­ra as re­des, sem chan­ce pa­ra Ochoa. De­sar­vo­ra­dos, os me­xi­ca­nos de vez em qu­an­do ten­ta­vam uma in­ves­ti­da pa­ra di­mi­nuir, mas pa­ra­vam no go­lei­rão Ter-Ste­gen. Pa­ra pi­o­rar as coi­sas pa­ra eles, qu­an­do os ale­mães iam pa­ra o ata­que era tro­can­do pas­ses rá­pi­dos e fi­na­li­zan­do com pe­ri­go. “Eles fo­ram mui­to efi­ci­en­tes ca­da vez que ti­nham a bo­la, mas nós tam­bém cri­a­mos opor­tu­ni­da­des e me­re­cía­mos um re­sul­ta­do me­lhor”, dis­se Osó­rio.

A di­fe­ren­ça é que os ale­mães não des­per­di­ça­vam seus ata­ques. Foi as­sim que Ti­mo Wer­ner mar­cou o ter­cei­ro gol, de pé es­quer­do, aos 14 mi­nu­tos da se­gun­da eta­pa, em uma jo­ga­da en­tre Drax­ler e Hec­tor, que ele fi- na­li­zou. Os me­xi­ca­nos ain­da des­con­ta­ram com um gol de Fa­bián, com um chu­te do meio da rua, aos 36 mi­nu­tos da eta­pa fi­nal, que o go­lei­ro Ter-Ste­gen acei­tou. Mas não ti­ve­ram nem tem­po pa­ra se en­tu­si­as­mar. Já nos acrés­ci­mos, Amin You­nes, que ha­via en­tra­do no se­gun­do tem­po, man­dou pa­ra a re­de.

Do­min­go, a Ale­ma­nha vol­ta­rá a en­ca­rar o Chi­le, o úni­co ad­ver­sá­rio que en­fren­tou e do­mi­nou o ti­me jo­vem e bem mon­ta­do por Jo­a­chim Löw. “Mi­nha equi­pe cum­priu o pla­no es­ta­be­le­ci­do nes­ta se­mi­fi­nal, mas te­rá de fa­zer ain­da mais do­min­go di­an­te de um ad­ver­sá­rio com­pli­ca­do”, dis­se o téc­ni­co ale­mão.

Na pri­mei­ra fa­se, qu­an­do as du­as equi­pes se en­fren­ta­ram em Cazã, os chi­le­nos jo­ga­ram me­lhor e de­ram a im­pres­são de que ga­nha­ri­am. Do­min­go te­rão uma nova chan­ce pa­ra se im­por e con­quis­tar o pri­mei­ro tí­tu­lo in­ter­con­ti­nen­tal de sua his­tó­ria.

Qu­an­to aos ale­mães, acon­te­ça o que acon­te­cer, eles apro­vei­ta­ram bem a Co­pa. Fo­ram pa­ra Rús­sia com uma equi­pe jo­vem e mui­tos po­dem vol­tar no ano que vem pa­ra o Mundial, de­pois de dar uma inesperada vol­ta olím­pi­ca em so­lo rus­so.

| BU­DA MEN­DES/GETTY IMA­GES

Le­on Go­retz­ka co­me­mo­ra seu gol

| MAXIM SHEMETOV/REUTERS

You­nes guar­dou o de­le di­an­te dos me­xi­ca­nos

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.