Po­da de ár­vo­re

Metro Brazil (Rio) - - { PUBLIMETRO} -

A Com­lurb pa­re­ce ter uma cer­ta di­fi­cul­da­de em li­dar com a pe­cu­li­a­ri­da­de de ca­da si­tu­a­ção nas po­das de ár­vo­res e cor­tes de gra­mas no Cen­tro. Os can­tei­ros da es­pé­cie gra­ma amen­doim, pró­xi­mos à es­ta­ção Antô­nio Carlos do VLT, até ho­je não se re­cu­pe­ra­ram de uma cei­fa­da me­câ­ni­ca que qua­se ma­tou a gra­ma. E ago­ra, ao po­dar as ár­vo­res nas ave­ni­das Pre­si­den­te Wil­son e Bei­ra Mar, por des­co­nhe­ci­men­to da re­gião, po­dou tan­to que im­pe­diu o des­lo­ca­men­to de uma fa­mí­lia de sa­guis de tu­fo bran­co que ha­bi­ta o tre­cho en­tre a ave­ni­da Rio Bran­co e a ave­ni­da Ca­ló­ge­ras e uti­li­za­va es­sas ár­vo­res pa­ra se mo­vi­men­ta­rem. O Rio, in­fe­liz­men­te, es­tá sem­pre se de­su­ma­ni­zan­do em prol de uma su­pos­ta es­té­ti­ca ur­ba­na. Sei que is­so pa­re­ce uma ques­tão pe­que­na em uma ci­da­de cheia de pro­ble­mas com o Rio. Mas é im­por­tan­te, sim. JO­SÉ SEGADAS VIANNA – RIO DE JA­NEI­RO, RJ

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.