Po­pu­la­ção ido­sa cres­ce e abre no­vas opor­tu­ni­da­des de negócios

Po­pu­la­ção ido­sa cres­ce e com ela so­be a de­man­da de ser­vi­ços e pro­du­tos pa­ra es­ta ca­ma­da da po­pu­la­ção

NOSSODIA - - Primeira Página - (Wal­ki­ria Vi­ei­ra/ NOS­SO­DIA)

Qua­li­da­de de vi­da é pa­la­vra-cha­ve quan­do o as­sun­to é vi­da lon­ga. Afi­nal de con­tas, vi­ver bem e so­mar mui­tos anos de vi­da é de­se­jo co­mum, des­de que com saú­de. As­sim pen­sam os lei­to­res ou­vi­dos pe­lo NOS­SO­DIA, co­mo o en­fer­mei­ro apo­sen­ta­do Santos Mu­nhoz, 65 anos. No fim da tar­de ele cor­re. Do ou­tro la­do, seu pai, o agri­cul­tor apo­sen­ta­do An­to­nio Mu­nhoz, 98 anos, se exer­ci­ta nos equi­pa­men­tos da aca­de­mia ao ar li­vre no Cen­tro de Lon­dri­na. Te­nho que cor­rer pa­ra acom­pa­nhar meu pai”, diz Santos. “Ele é mui­to ati­vo, sau­dá­vel, tem uma ca­be­ça mui­to boa”, or­gu­lha-se Santos. Da­dos do IBGE (Ins­ti­tu­to Bra­si­lei­ro de Ge­o­gra­fia e Es­ta­tís­ti­ca) apon­tam que o nú­me­ro de pes­so­as com mais de 60 anos vem cres­cen­do mais que a mé­dia mun­di­al - em 2030, elas irão re­pre­sen­tar 18,6% do to­tal de ha­bi­tan­tes.

Di­an­te des­sa re­a­liQu­an­do da­de, cres­cem tam­bém os ser­vi­ços ofe­re­ci­dos pa­ra es­sa ca­ma­da da so­ci­e­da­de, a cha­ma­da ter­cei­ra ida­de. En­tre­tan­to, es­se não é um cam­po pa­ra aven­tu­rei­ros. “De for­ma al­gu­ma”, ra­ti­fi­ca a con­sul­to­ra e ges­to­ra do pro­je­to se­to­ri­al de Saú­de do Se­brae/PR, Si­mo­ne Mil­lan. “Até por­que na área de Saú­de há mui­ta re­gu­la­ção e a le­gis­la­ção apli­ca­da tan­to pa­ra pro­du­tos co­mo ser­vi­ços de saú­de é rí­gi­da. Quem pen­sar em in­ves­tir de­ve ter em men­te que vai en­fren­tar um ní­vel de exi­gên­cia que in­clui cer­ti­fi­ca­ção e fis­ca­li­za­ção ri­go­ro­sas des­de a aber­tu­ra até a ma­nu­ten­ção. Ou se­ja, ao mes­mo tem­po que o mer­ca­do es­tá se am­pli­an­do, a le­gis­la­ção tam­bém”, aler­ta. “Uma aca­de­mia de gi­nás­ti­ca, um es­tú­dio de pi­la­tes ou uma agên­cia de tu­ris­mo po­dem in­cre­men­tar ao ne­gó­cio já exis­ten­te um aten­di­men­to es­pe­ci­a­li­za­do pa­ra a fai­xa etá­ria ido­sa e pros­pe­rar”, dá a di­ca.

Wal­ki­ria Vi­ei­ra

Seu Antô­nio, 98 anos: DNA da longevidade

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.