Mu­lher mor­re atro­pe­la­da na Vi­la No­va

NOSSODIA - - Nossobairro -

Le­o­ni­na Maria de Je­sus, 58 anos, mor­reu atro­pe­la­da quan­do ten­ta­va atra­ves­sar a rua Araguaia, qua­se es­qui­na com a rua Ita­jaí, Vi­la No­va, re­gião cen­tral de Lon­dri­na. Ela foi atin­gi­da por um mo­to­ci­clis­ta por vol­ta das 6h de quar­ta-fei­ra. De acor­do com mo­ra­do­res da re­gião, a ví­ti­ma ha­via aca­ba­do de des­cer do ôni­bus e ca­mi­nha­va em di­re­ção ao tra­ba­lho. O mo­to­ci­clis­ta foi le­va­do pa­ra a Uni­da­de de Pronto Aten­di­men­to (UPA) Jar­dim do Sol, ini­ci­al­men­te sem ris­cos de mor­te.

“Eu ain­da es­ta­va dei­ta­da na ca­ma quan­do es­cu­tei aque­la pan­ca­da for­te. Ima­gi­nei, o que po­de ter acon­te­ci­do?”, re­lem­bra a cui­da­do­ra de ido­sos Ma­da­le­na Zam­pa­ro. Ela mo­ra em fren­te ao lo­cal do aci­den­te. “Sai ao por­tão e vi aque­la mu­lher caí­da no meio da rua. O Si­a­te e o Sa­mu che­ga­ram em cin­co mi­nu­tos, fi- ze­ram mas­sa­gens car­día­cas, mas mor­reu mi­nu­tos de­pois”, re­la­ta Ma­da­le­na.

Os mo­ra­do­res con­tam que atro­pe­la­men­tos e co­li­sões são cons­tan­tes. O mo­ti­vo? A fal­ta de atenção. “In­fe­liz­men­te, pa­re­ce que a fal­ta de atenção tam­bém te­ria cau­sa­do es­ta mor­te. Eu não pre­sen­ci­ei, mas tes­te­mu­nhas dis­se­ram que a mu­lher des­ceu do ôni­bus com fo­nes de ou­vi­do. Eles po­dem ter ti­ra­do a sua atenção na ho­ra de atra­ves­sar a rua (Araguaia)”, acres­cen­tou o téc­ni­co em ele­trô­ni­ca Val­mir Sem­mel­mann. (Pau­lo Mon­tei­ro/NOSSODIA)

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.