O QUE DI­ZEM OS PAIS

NOSSODIA - - Classificados Nossonegócio - (E.N.)

Mãe de Ana Jú­lia, a en­fer­mei­ra Adri­a­na Fer­rei­ra da Sil­va afir­mou que o Co­lé­gio da PM con­tri­buiu pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to da sua filha. “Exis­tia a pre­o­cu­pa­ção de ela ter saí­do de um co­lé­gio me­nor. No iní­cio, ela não es­ta­va se adap­tan­do, mas me­lho­rou mui­to. Eu mes­ma já ten­ta­va pas­sar uma edu­ca­ção mais rí­gi­da, e o co­lé­gio com­ple­men­tou is­so com a sua es­tru­tu­ra. Ho­je ela é res­pon­sá­vel com as su­as ta­re­fas e nem fi­co pre­o­cu­pa­da, por­que sei que ela vai fa­zer”.

Pai dos gêmeos Hen­ri­que e Felipe, de 11 anos, o de­sig­ner grá­fi­co Jor­ge Luiz Sol­tei­ro con­tou que ape­nas um dos me­ni­nos con­se­guiu va­ga pa­ra o Co­lé­gio da PM. “O Felipe fi­cou por um pon­to de se clas­si­fi­car”. Sol­tei­ro com­ple­men­ta di­zen­do que já vê di­fe­ren­ça no agir en­tre os dois fi­lhos. “Nun­ca fo­ram cri­an­ças que de­ram tra­ba­lho, mas a gen­te per­ce­be que o Hen­ri­que es­tá mais in­de­pen­den­te e faz as su­as ta­re­fas sem pre­ci­sar de co­bran­ça. No com­por­ta­men­to, ve­jo que ele até cha­ma a aten­ção do Felipe quan­do vê al­go de er­ra­do. Is­so acre­di­to que são tra­ços do que é pas­sa­do no Co­lé­gio”, com­ple­men­tou. A in­ten­ção ago­ra, pa­ra o de­sig­ner, é de dei­xar os fi­lhos na mes­ma es­co­la. “Que­ro co­lo­car o Felipe lá tam­bém, não só pe­lo en­si­no, mas tam­bém na par­te da lo­gís­ti­ca”, fi­na­li­zou.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.