Cohab for­ne­ce es­cri­tu­ra de­fi­ni­ti­va pa­ra 51 re­si­dên­ci­as

NOSSODIA - - Nosso Dia a Dia -

Fa­mí­li­as mo­ra­do­ras de 12 bair­ros de Lon­dri­na re­ce­be­ram, na tar­de de sex­ta-fei­ra (5), es­cri­tu­ras de pos­se de­fi­ni­ti­va de 51 re­si­dên­ci­as. As re­si­dên­ci­as fo­ram aten­di­das pe­lo Pro­gra­ma de Re­gu­la­ri­za­ção Fun­diá­ria, e fi­cam lo­ca­li­za­das nos se­guin­tes bair­ros: Jar­dins União da Vi­tó­ria I e II, Jo­sé Be­li­na­ti, No­vo Pe­ro­bal, João Tur­qui­no, Ko­bayashi, Ma­ra­ca­nã, Mon­te Cris­to, Les­te-Oes­te (Se­tor 1), Fe­li­ci­da­de, San­ta Fé e Fran­cis­ca­to I.

Até 2017, Lon­dri­na en­tre­gou 5.491 tí­tu­los de­fi­ni­ti­vos de pro­pri­e­da­de den­tro do pro­gra­ma na­ci­o­nal de re­gu­la­ri­za­ção fun­diá­ria. A en­tre­ga das 51 es­cri­tu­ras en­glo­ba um to­tal de 5.542 de fa­mí­li­as já aten­di­das pe­lo pro­gra­ma des­de a for­ma­ção da Com­pa­nhia.

“Es­se mo­men­to, re­gis­tra ape­nas a Pre­fei­tu­ra dan­do aqui­lo que é di­rei­to de vo­cês há mui­tos anos”, dis­se o pre­fei­to, Mar­ce­lo Be­li­na­ti, du­ran­te a en­tre­ga. Ele co­men­tou ain­da que o Pro­gra­ma de Re­gu­la­ri­za­ção Fun­diá­ria vi­sa dar o di­rei­to às pes­so­as so­bre a pro­pri­e­da­de, e des­ta­cou que não ter is­so pre­ju­di­ca em mui­tos as­pec­tos, co­mo na pro­cu­ra por um em­pre­go. “O pro­gra­ma é uma for­ma de dar ci­da­da­nia e is­so é im­por­tan­te pa­ra a ci­da­de de Lon­dri­na. São pes­so­as que mo­ra­vam no lo­cal há mui­tos anos e, ho­je, es­tão sain­do da­qui com a es­cri­tu­ra pron­ta, com re­gis­tro pron­to em car­tó­rio e po­dem di­zer que são os pro­pri­e­tá­ri­os ofi­ci­ais da­que­la mo­ra­dia”, fri­sou.

A mo­ra­do­ra do João Tur­qui­no, Izau­ra Do­mi­ci­a­no, de 73 anos, foi uma das pes­so­as que re­ce­beu a es­cri­tu­ra. Ela con­tou que mo­ra no lo­cal há mais de 20 anos e, atu­al­men­te, vi­ve na re­si­dên­cia com o dois fi­lhos. “Quan­do eu en­trei lá não ti­nha nem ca­mi­nho pra pas­sar, a gen­te an­da­va no meio do ma­to. Luz, na­da, a gen­te usa­va lam­pião. Não te­nho nem pa­la­vras pa­ra di­zer de tão fe­liz que es­tou”, des­ta­cou. “Sem­pre ti­ve es­pe­ran­ça, sa­bia que ia de­mo­rar, mas com cer­te­za uma ho­ra ia dar cer­to e es­sa ho­ra che­gou”, fa­lou en­tu­si­as­ma­da.

Com o Pro­gra­ma de Re­gu­la­ri­za­ção Fun­diá­ria, o Mu­ni­cí­pio bus­ca in­te­grar os as­sen­ta­men­tos ou ocu­pa­ções ao con­tex­to le­gal das ci­da­des. Ain­da por meio de­le, a Cohab pro­mo­ve o res­ga­te de­fi­ni­ti­vo da dig­ni­da­de da po­pu­la­ção mais ca­ren­te, ao ga­ran­tir o di­rei­to so­ci­al à mo­ra­dia, o de­sen­vol­vi­men­to das fun­ções so­ci­ais da pro­pri­e­da­de ur­ba­na, e o di­rei­to ao meio am­bi­en­te eco­lo­gi­ca­men­te equi­li­bra­do. Com ba­se nis­so, a Pre­fei­tu­ra, atra­vés da Cohab, in­se­riu a Re­gu­la­ri­za­ção Fun­diá­ria no Pla­no Mu­ni­ci­pal de Habitação de In­te­res­se So­ci­al.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.