Theo Bec­ker, de A Fa­zen­da, até ho­je ten­ta se re­cu­pe­rar

Ten­ta se des­ven­ci­lhar de ima­gem ne­ga­ti­va de quan­do par­ti­ci­pou da pri­mei­ra edi­ção de 'A Fa­zen­da', re­a­lity que es­tá de vol­ta após mais de um ano sem ser gra­va­do

Novo Jornal - - Primeira Página - Cria Ve­ro­nez Da Fo­lha­press

Mais co­nhe­ci­do co­mo “Theo da Ban­da­na”, ator dei­xou má im­pres­são tão for­te que até ho­je so­fre por is­so.

Mes­mo de­pois de qua­se uma dé­ca­da, Theo Bec­ker ain­da ten­ta se li­vrar da ima­gem de "Theo da Ban­da­na", per­so­na­gem que en­car­nou em 2009 quan­do par­ti­ci­pou da pri­mei­ra edi­ção de "A Fa­zen­da", re­a­lity show da Record.

"De­pois que con­ver­sei com meus pais e eles me dis­se­ram que eu nun­ca mais ia ter um bom tra­ba­lho, caiu a ficha. Eu acha­va que eu ti­nha fei­to um per­so­na­gem ira­do em 'A Fa­zen­da', mas eles me mos­tra­ram que eu pa­re­cia um lou­co", dis­se ele.

Na épo­ca, Bec­ker agia de for­ma in­tem­pes­ti­va e a fa­mo­sa fra­se "es­se é ir­mão des­se" ain­da es­tá no ima­gi­ná­rio do pú­bli­co. O bor­dão foi pro­fe­ri­do du­ran­te uma dis­cus­são com o mo­de­lo Jo­nathan Ha­a­gen­sen, seu co­le­ga de con­fi­na­men­to na épo­ca. Bas­ta fa­zer uma pes­qui­sa no Go­o­gle e as me­mó­ri­as es­tão lá, aos mon­tes.

"Quan­do ti­ve meu pro­gra­ma com a Ni­co­le Bahls, eu era di­ri­gi­do pa­ra dar pi­ti. Era mi­nha chan­ce de des­fa­zer aque­la ima­gem ruim e eu não apro­vei­tei. Aca­bei po­ten­ci­a­li­zan­do es­se per­so­na­gem. Meu sa­lá­rio fa­lou mais al­to na­que­la épo­ca", afir­mou.

A du­pla ga­nhou em 2012 um qua­dro no "Pro­gra­ma da Tar­de", tam­bém da emis­so­ra de Edir Ma­ce­do. Bec­ker dis­se tam­bém que "não quer vi­ver mais es­sa men­ti­ra" e que é um ca­ra to­tal­men­te di­fe­ren­te do "Theo da Ban­da­na".

"Sou um Theo que con­vi­ve há dez anos com uma se­que­la tre­men­da do que acon­te­ceu, e que es­tá com o co­ra­ção to­tal­men­te pu­ri­fi­ca­do. Ama­du­re­ci mui­to. Foi di­fí­cil. É um car­ma que es­pe­ro que es­te­ja aca­ban­do", dis­se. E re­lem­brou: "Tem gen­te que ain­da me en­con­tra na rua e diz: 'es­se é ir­mão des­se'".

“NO­VA CHAN­CE"

A no­na tem­po­ra­da de "A Fa­zen­da" es­tre­ou na ter­ça-fei­ra (12), de­pois de mais de um ano sem o pro­gra­ma. O hi­a­to en­tre uma edi­ção e Ator e “ex-peão” ou­tra ser­viu pa­ra re­for­mu­lar o for­ma­to da atra­ção. Nes­ta edi­ção, o pro­gra­ma da­rá ao ven­ce­dor R$ 1,5 mi­lhão e R$ 500 mil se­rão dis­pu­ta­dos ao lon­go da tem­po­ra­da.

O pro­gra­ma te­rá di­nâ­mi­ca es­pe­ci­al nas três pri­mei­ras se­ma­nas, até a fi­nal do "Dan­cing Bra­sil".

Os no­mes dos par­ti­ci­pan­tes de "A Fa­zen­da" fo­ram re­ve­la­dos ape­nas na es­treia. To­dos os par­ti­ci­pan­tes são de an­ti­gos re­a­li­ti­es, co­mo o "Apren­diz Ce­le­bri­da­des", "Mas­terChef", "Big Brother Bra­sil", "Power Cou­ple", "A Ca­sa" ou da pró­pria "A Fa­zen­da".

Em 24 de ju­lho, Theo Bec­ker par­ti­ci­pou da se­gun­da tem­po­ra­da do pro­gra­ma "Dan­cing Bra­sil", re­a­lity mu­si­cal co­man­da­do por Xu­xa na Record.

De­pois de se ma­chu­car du­ran­te uma apre­sen­ta­ção, Bec­ker dei­xou a com­pe­ti­ção em 21 de agos­to.

An­tes de es­tre­ar no "Dan­cing", Bec­ker afir­mou à re­por­ta­gem que usa­ria o re­a­lity de dan­ça pa­ra mu­dar ou pe­lo me­nos me­lho­rar sua ima­gem. Ele dis­se que o pro­gra­ma veio co­mo uma es­pé­cie de se­gun­da chan­ce em sua vi­da.Na épo­ca, dis­se que es­ta­va pre­pa­ra­do pa­ra as crí­ti­cas que vi­es­se a re­ce­ber de ju­ra­dos e pú­bli­co.

“Es­tou su­per pre­pa­ra­do. Vou abai­xar a ca­be­ça. Ja­mais irei con­tra o que os ju­ra­dos fa­la­rem. Não vou me ex­pli­car e nem re­tru­car. Tem uma fra­se que eu gos­to que diz: não se ex­pli­que, não min­ta e não pe­ça des­cul­pas. Se vo­cê não pre­ci­sa pe­dir des­cul­pas, quer di­zer que es­tá per­fei­to”.

Sou um Theo que con­vi­ve há dez anos com uma se­que­la tre­men­da do que acon­te­ceu, e que es­tá com o co­ra­ção pu­ri­fi­ca­do. É um car­ma que es­pe­ro que es­te­ja aca­ban­do” Theo Bec­ker

YOU­TU­BE / REPRODUÇÃO

// Theo Bec­ker cri­ou um per­so­na­gem que aca­bou to­man­do sua iden­ti­da­de e ho­je ain­da lhe traz pre­juí­zos

DIVULGAÇÃO

// Peões e pe­o­as fi­ca­rão con­fi­na­dos por três me­ses na fa­zen­da

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.