Justiça im­pe­de Enem de ze­rar redação por vi­o­la­ção aos di­rei­tos hu­ma­nos

Novo Jornal - - Cotidiano - REPRODUÇÃO

OT­ri­bu­nal Re­gi­o­nal Fe­de­ral da 1ª Re­gião, de Brasília, aco­lheu o pe­di­do do mo­vi­men­to Es­co­la Sem Par­ti­do e sus­pen­deu a re­gra do Exa­me Na­ci­o­nal do En­si­no Mé­dio (Enem) que po­de ze­rar a redação dos can­di­da­tos que vi­o­la­rem os di­rei­tos hu­ma­nos. A de­ci­são foi to­ma­da em ca­rá­ter de ur­gên­cia e ca­be re­cur­so.

O Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal de Es­tu­dos e Pes­qui­sas Edu­ca­ci­o­nais (Inep), res­pon­sá­vel pe­la pro­va, in­for­mou que ain­da não foi no­ti­fi­ca­do da de­ci­são e, que ca­so is­so ocor­ra, irá re­cor­rer da de­ci­são.

O de­sem­bar­ga­dor fe­de­ral Car­los Mo­rei­ra Al­ves, in­vo­cou dois fun­da­men­tos que, se­gun­do ele, sus­ten­tam a “ile­gi­ti­mi­da­de” des­se item no edi­tal do Enem. “Ofen­sa à ga­ran­tia cons­ti­tu­ci­o­nal de li­ber­da­de de ma­ni­fes­ta­ção de pen­sa­men­to e opi­nião, tam­bém ver­ten­te dos di­rei­tos hu­ma­nos pro­pri­a­men­te di­tos; e au­sên­cia de um re­fe­ren­ci­al ob­je­ti­vo no edi­tal dos cer­ta­mes, re­sul­tan­do na pri­va­ção do di­rei­to de in­gres­so em ins­ti­tui­ções de en­si­no su­pe­ri­or de acor­do com a ca­pa­ci­da­de in­te­lec­tu­al de­mons­tra­da, ca­so a opi­nião ma­ni­fes­ta­da pe­lo par­ti­ci­pan­te ve­nha a ser con­si­de­ra­da ra­di­cal, não ci­vi­li­za­da, pre­con­cei­tu­o­sa, ra­cis­ta, des­res­pei­to­sa, polêmica, in­to­le­ran­te ou po­li­ti­ca­men­te in­cor­re­ta”

Rô­mu­lo Na­gib, ad­vo­ga­do do Es­co­la sem Par­ti­do, dis­se que a ação foi mo­vi­da em no­vem­bro do ano pas­sa­do, com o ob­je­ti­vo de sus­pen­der a re­gra pa­ra a edi­ção de 2016 e as pro­vas pos­te­ri­o­res. Na oca­sião, a ação foi ne­ga­da. O mo­vi­men­to in­gres­sou com um agra­vo de ins­tru­men­to que foi aca­ta­do nes­ta quar­ta-fei­ra, 25.

“Te­nho, por, por pre­sen­te a plau­si­bi­li­da­de do di­rei­to de­fen­di­do e, ao mes­mo tem­po, a pos­si­bi­li­da­de de ad­vir aos par­ti­ci­pan­tes do Enem da­no ir­re­pa­rá­vel ou de di­fí­cil re­pa­ra­ção, di­an­te das con­sequên­ci­as que a atri­bui­ção de no­ta ze­ro acar­re­ta”, diz a de­ci­são do de­sem­bar­ga­dor.

De acor­do com a Car­ti­lha do Par­ti­ci­pan­te - Redação no Enem 2017, al­gu­mas idei­as e ações se­rão sem­pre ava­li­a­das como con­trá­ri­as aos di­rei­tos hu­ma­nos, como: de­fe­sa de tor­tu­ra, mu­ti­la­ção, exe­cu­ção su­má­ria e qual­quer for­ma de “justiça com as pró­pri­as mãos”, is­to é, sem a in­ter­ven­ção de ins­ti­tui­ções so­ci­ais de­vi­da­men­te au­to­ri­za­das.

Tam­bém fe­rem os di­rei­tos hu­ma­nos, a in­ci­ta­ção a qual­quer ti­po de vi­o­lên­cia mo­ti­va­da por ques­tões de ra­ça, et­nia, gê­ne­ro, cre­do, con­di­ção fí­si­ca, ori­gem ge­o­grá­fi­ca ou so­ci­o­e­conô­mi­ca e a ex­pli­ci­ta­ção de qual­quer for­ma de dis­cur­so de ódio vol­ta­do con­tra gru­pos so­ci­ais es­pe­cí­fi­cos. Se­gun­do o Inep, ape­sar de a re­fe­rên­cia aos di­rei­tos hu­ma­nos ocor­rer ape­nas em uma das cin­co com­pe­tên­ci­as ava­li­a­das, a men­ção ou a apo­lo­gia a tais idei­as, em qual­quer par­te do tex­to, po­de anu­lar a pro­va.

Na edi­ção de 2016, quando o te­ma da redação foi “Ca­mi­nhos pa­ra com­ba­ter a in­to­le­rân­cia re­li­gi­o­sa no Bra­sil”, fo­ram anu­la­das as re­da­ções que in­ci­ta­ram idei­as de vi­o­lên­cia ou de per­se­gui­ção con­tra se­gui­do­res de qual­quer re­li­gião, fi­lo­so­fia, dou­tri­na, sei­ta, in­clu­si­ve o ateís­mo ou quais­quer ou­tras ma­ni­fes­ta­ções re­li­gi­o­sas, além de idei­as de cer­ce­a­men­to da li­ber­da­de de ter ou ado­tar re­li­gião ou cren­ça e que te­nham de­fen­di­do a des­trui­ção de vi­das, ima­gens, rou­pas e ob­je­tos ri­tu­a­lís­ti­cos.

De acor­do com o Inep, a pro­va de redação do Enem sem­pre exi­giu que o par­ti­ci­pan­te res­pei­te os di­rei­tos hu­ma­nos, mas, des­de 2013, o edi­tal do exa­me tor­nou obri­ga­tó­rio o res­pei­to ao te­ma, sob pe­na de a redação re­ce­ber no­ta ze­ro. A pro­va de redação, que se­rá apli­ca­da no dia 5 de no­vem­bro, exi­ge a pro­du­ção de um tex­to em pro­sa, do ti­po dis­ser­ta­ti­vo-ar­gu­men­ta­ti­vo, so­bre um te­ma de or­dem so­ci­al, ci­en­tí­fi­ca, cul­tu­ral ou po­lí­ti­ca.

// Pro­va de redação do Enem se­rá apli­ca­da dia 5 de no­vem­bro

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.