Ma­gis­tra­dos di­ver­gem so­bre en­tre­vis­tar Lu­la

O Diário do Norte do Paraná - - GERAALL - Aman­da Pu­po Agên­cia Es­ta­do

Ricardo Lewan­dows­ki re­e­di­ta au­to­ri­za­ção pa­ra jor­na­lis­tas ou­vi­rem pe­tis­ta, ig­no­ran­do ve­to de Luiz Fux Mi­nis­tro faz crí­ti­cas con­tun­den­tes ao co­le­ga

O mi­nis­tro Ricardo Lewan­dows­ki, do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF), re­a­fir­mou nes­ta se­gun­da-fei­ra, 1º de ou­tu­bro, a au­to­ri­za­ção pa­ra que o ex-pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca Luiz Iná­cio Lu­la da Silva, pre­so e con­de­na­do no âm­bi­to da Ope­ra­ção Lava Jato, pos­sa con­ce­der en­tre­vis­tas da pri­são. O mi­nis­tro fri­sa “a au­to­ri­da­de e vi­gên­cia” de sua de­ci­são, que, se­gun­do ele, ser­ve “co­mo man­da­do”.

No des­pa­cho, Lewan­dows­ki afir­ma que a de­ci­são to­ma­da pe­lo vi­ce-pre­si­den­te da Cor­te, mi­nis­tro Luiz Fux, de proi­bir Lu­la de con­ce­der en­tre­vis­tas pos­sui “ví­ci­os gra­vís­si­mos”, é “ques­ti­o­ná­vel” e “des­res­pei­ta to­dos os mi­nis­tros do STF ao ig­no­rar a ine­xis­tên­cia de hi­e­rar­quia ju­ris­di­ci­o­nal en­tre seus mem­bros e a mis­são ins­ti­tu­ci­o­nal da Cor­te”.

Em uma crí­ti­ca con­tun­den­te à de­ter­mi­na­ção de Fux, Lewan­dows­ki tam­bém diz que o con­teú­do do des­pa­cho do co­le­ga é “ab­so­lu­ta­men­te inap­to a pro­du­zir qual­quer efei­to no or­de­na­men­to le­gal” e “não pos­sui for­ma ou fi­gu­ra ju­rí­di­ca ad­mis­sí­vel no di­rei­to vi­gen­te”.

Na noi­te da úl­ti­ma sex­ta­fei­ra, 28, Fux de­ci­diu sus­pen­der a au­to­ri­za­ção que ha­via si­do da­da por Lewan­dows­ki pa­ra que Lu­la con­ce­des­se en­tre­vis­tas da pri­são.

O ex-pre­si­den­te es­tá pre­so na su­pe­rin­ten­dên­cia da Po­lí­cia Fe­de­ral em Cu­ri­ti­ba, des­de abril. Fux de­ter­mi­nou que a sus­pen­são va­les­se até o jul­ga­men­to do ca­so pe­lo ple­ná­rio da Su­pre­ma Cor­te, que po­de­rá re­fe­ren­dar ou não o po­si­ci­o­na­men­to do mi­nis­tro.

Se­gun­do Lewan­dows­ki, o Par­ti­do No­vo não tem “le­gi­ti­mi­da­de” pa­ra apre­sen­tar na Su­pre­ma Cor­te um ins­tru­men­to pro­ces­su­al cha­ma­do sus­pen­são de li­mi­nar, que foi uti­li­za­do pa­ra der­ru­bar a de­ci­são de Lewan­dows­ki.

Lewan­dows­ki ain­da lan­ça dú­vi­das so­bre o mo­ti­vo de Fux ha­ver de­ci­di­do no lu­gar do pre­si­den­te, mi­nis­tro Di­as Tof­fo­li, res­pon­sá­vel por jul­gar uma sus­pen­são de li­mi­nar. Lewan­dows­ki ain­da diz que não é ad­mis­sí­vel que o Pre­si­den­te ou o vi­ce “se trans­for­mem em ór­gãos re­vi­so­res das de­ci­sões ju­ris­di­ci­o­nais pro­fe­ri­das por seus pa­res”.

Pa­ra Lewan­dows­ki, a “es­tra­té­gia pro­ces­su­al” “foi ar­qui­te­ta­da com o pro­pó­si­to de obs­tar, com mo­ti­va­ções cu­jo ca­rá­ter su­bal­ter­no sal­ta aos olhos, a li­ber­da­de de im­pren­sa cons­ti­tu­ci­o­nal­men­te as­se­gu­ra­da a um dos mais pres­ti­gi­o­sos ór­gãos da im­pren­sa na­ci­o­nal”.

ROSINEI COUTINHO/STF

PO­SI­ÇÃO. O mi­nis­tro Lewan­dows­ki in­sis­te em li­be­rar ex-pre­si­den­te pa­ra en­tre­vis­tas na ca­deia

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.