Di­cas de co­mo uti­li­zar me­lhor o pla­no de saú­de

Es­pe­ci­a­lis­tas in­di­cam os prin­ci­pais pon­tos de aten­ção pa­ra cli­en­tes.E aler­tam: é pre­ci­so con­fe­rir o rol de pro­ce­di­men­tos da ANS an­tes de ade­rir ao con­vê­nio

O Dia - - ECONOMIA - MARTHA IMENES martha.imenes@odia.com.br

Mais de 48,5 mi­lhões de cli­en­tes usam pla­nos de saú­de no Bra­sil, se­gun­do a Agên­cia Na­ci­o­nal de Saú­de (ANS), e mui­tos en­fren­tam pro­ble­mas na co­ber­tu­ra do con­vê­nio. A fal­ta de in­for­ma­ção tam­bém di­fi­cul­ta a vi­da de quem de­pen­de do mé­di­co. Pa­ra ajudar os pa­ci­en­tes a apro­vei­ta­rem me­lhor o pla­no, al­gu­mas clí­ni­cas par­ti­cu­la­res per­so­na­li­za­ram o aten­di­men­to aos usuá­ri­os dos pla­nos com o ob­je­ti­vo de re­du­zir as quei­xas fei­tas por es­ses pa­ci­en­tes.

Um dos ca­sos é o da Ce­cam, uma re­de de clí­ni­cas con­ve­ni­a­da que aten­de a mais de 40 pla­nos de saú­de. Pa­ra que o pa­ci­en­te use me­lhor o be­ne­fí­cio e não te­nha dor de ca­be­ça, o car­di­o­lo­gis­ta Anis Mi­tri e exe­cu­ti­vo Ce­cam, lis­tou qua­tro tó­pi­cos pa­ra ajudar o lei­tor do DIA a não cair em ci­la­da.

É pre­ci­so apren­der a usar o re­em­bol­so, ad­ver­te o es­pe­ci­a­lis­ta. “O que mui­tos usuá­ri­os de con­vê­ni­os não sa­bem é que a mai­o­ria dos pla­nos con­ta com a pos­si­bi­li­da­de de Li­vre Es­co­lha, ou se­ja, o cliente pode es­co­lher os es­pe­ci­a­lis­tas, clí­ni­cas e la­bo­ra­tó­ri­os de exa­me, de acor­do com a sua pre­fe­rên­cia, mes­mo que eles não aten­dam ao seu pla­no”, diz.

Nes­tes ca­sos, o pa­ci­en­te pa­ga pe­los ser­vi­ços e de­pois pode so­li­ci­tar o re­em­bol­so ao pla­no de saú­de apre­sen­tan­do a no­ta fis­cal.

O es­pe­ci­a­lis­ta ain­da aler­ta pa­ra im­por­tân­cia de ve­ri­fi­car com seu pla­no os li­mi­tes de uso des­se be­ne­fí­cio - tan­to no que diz res­pei­to à quan­ti­da­de de con­sul­tas per­mi­ti­das e pro­ce­di­men­tos, qu­an­to aos valores res­sar­ci­dos.

“Os re­em­bol­sos têm, em média, um va­lor de R$ 120 e de­mo­ram até 45 di­as pa­ra se­rem com­pen­sa­dos. Por es­te mo­ti­vo, mui­tas clí­ni­cas acei­tam o pa­ga­men­to com che­ques pré-da­ta­dos ou emi­tem bo­le­tos ban­cá­ri­os da­ta­dos pa­ra o pe­río­do do re­em­bol­so e re­du­zem o va­lor da con­sul­ta pa­ra que o cus­to se­ja to­tal­men­te ab­sor­vi­do pe­lo con­vê­nio”, ex­pli­ca.

“Sai­ba co­mo iden­ti­fi­car e fu­gir de frau­de”, ori­en­ta. “Elas en­vol­vem prá­ti­cas co­mo aten­der ou­tra pes­soa com a car­tei­ri­nha do con­vê­nio, ter uma con­sul­ta em uma es­pe­ci­a­li­da­de co­mo se fos­se ou­tro, co­bran­ça in­de­vi­da de exa­mes não re­a­li­za­dos, co­bran­ça in­de­vi­da aos pa­ci­en­tes, in­di­ca­ções des­ne­ces­sá­ri­as de ci­rur­gi­as e pro­ce­di­men­tos. Es­tas con­du­tas pre­ju­di­cam o usuá­rio”, afir­ma o exe­cu­ti­vo.

A ne­ga­ti­va do pla­no fe­re os prin­cí­pi­os fun­da­men­tais da Cons­ti­tui­ção bra­si­lei­ra que é o di­rei­to à vi­da e à saú­de”

NEVITON DARIS

DA­NI­EL CAS­TE­LO BRAN­CO / AGÊN­CIA O DIA

Pris­ci­la com o pe­que­no Ben­ja­min, de um mês, e as fi­lhas Le­tí­cia, de 11 anos de ida­de e Sophia, de 6

DA­NI­EL CAS­TE­LO BRAN­CO / AGÊN­CIA O DIA

Daris aler­ta pa­ra ob­ser­var co­ber­tu­ras e ca­rên­ci­as an­tes de as­si­nar a ade­são ao pla­no de saú­de

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.