DI­CAS PA­RA DAR COMPRIMIDO AOS GA­TOS

O Dia - - É O BICHO -

Quem já pre­ci­sou dar comprimido a um ga­to sa­be o su­fo­co que é. Ti­ve mui­tos ar­ra­nhões até dar meu jeito com o Chi­co. Es­pe­ci­a­lis­ta em fe­li­nos, a ve­te­ri­ná­ria Lí­via Abreu, diz que não exis­te um mé­to­do cer­to pa­ra dar com­pri­mi­dos ao ga­to, mas dá di­cas. Ela não acon­se­lha a amas­sá-los na co­mi­da por­que o ga­to tem ol­fa­to mui­to apu­ra­do e, em qua­se to­dos os ca­sos, não co­me a co­mi­da, e ain­da pode ad­qui­rir aver­são a ela. Dis­sol­ver o re­mé­dio na água tam­bém não é bom por­que há pets que não to­le­ram o sa­bor e re­gur­gi­tam e, por is­so, não se­rá 100% ab­sor­vi­do.

Exis­te uma es­pé­cie de se­rin­ga on­de se co­lo­ca o comprimido e põe na bo­ca do ga­to, o que evi­ta mor­di­das. Mas op­te pe­los de pon­ta de si­li­co­ne pa­ra evi­tar le­sões no pe­lu­do. Por úl­ti­mo, Lí­via in­di­ca en­ro­lar o bi­cha­no nu­ma to­a­lha se ele re­sis­tir mui­to, mas aler­ta que is­so tem que ser fei­to sob ori­en­ta­ção mé­di­ca. Já Már­cio Wald­man, ve­te­ri­ná­rio da vir­tu­al Pe­tlo­ve, diz pa­ra se­gu­rar o ga­to pe­la parte de ci­ma do pes­co­ço (on­de as mães mor­dem pa­ra car­re­gá-los), dei­tá-lo de bar­ri­ga pa­ra ci­ma e co­lo­car o comprimido no can­to da bo­ca. Se fe­chá-la, a di­ca é abri-la pe­los la­dos, por o re­mé­dio o mais fun­do pos­sí­vel e man­tê-la fe­cha­da por al­guns se­gun­dos.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.