MAIS

O Diario do Norte do Parana - - ZOOM -

O PIB é um dos prin­ci­pais in­di­ca­do­res de uma eco­no­mia. Ele re­ve­la o va­lor de to­da a ri­que­za ge­ra­da por um país. O cál­cu­lo do PIB, no en­tan­to, não é tão sim­ples. Ima­gi­ne que o IBGE quei­ra cal­cu­lar a ri­que­za ge­ra­da por um ar­te­são. Ele co­bra, por uma es­cul­tu­ra, de ma­dei­ra, R$ 30. No en­tan­to, não é es­ta a con­tri­bui­ção de­le pa­ra o PIB. Pa­ra fa­zer a es­cul­tu­ra, ele usou ma­dei­ra e tin­ta. Não é o ar­te­são, no en­tan­to, que pro­duz es­ses pro­du­tos -ele te­ve que ad­qui­ri­los da in­dús­tria. O pre­ço de R$ 30 traz em­bu­ti­do os cus­tos pa­ra ad­qui­rir as ma­té­ri­as-pri­mas pa­ra seu tra­ba­lho. As­sim, se a ma­dei­ra e a tin­ta cus­ta­ram R$ 20, a con­tri­bui­ção do ar­te­são pa­ra o PIB foi de R$ 10, não de R$ 30. Os R$ 10 fo­ram a ri­que­za ge­ra­da por ele ao trans­for­mar um pe­da­ço de ma­dei­ra e um pou­co de tin­ta em uma es­cul­tu­ra. ram 6,5%.

Na com­pa­ra­ção anu­al, com o ter­cei­ro tri­mes­tre de 2011, o PIB cres­ceu 0,9%. O re­sul­ta­do re­fle­te a que­da de 0,9% da in­dús­tria, a ex­pan­são de 1,4% dos ser­vi­ços e da al­ta de 3,6% da agro­pe­cuá­ria. Foi o me­lhor re­sul­ta­do des­de o quar­to tri­mes­tre de 2011.

O con­su­mo das fa­mí­li­as te­ve al­ta de 3,4% e o in­ves­ti­men­to caiu 2,4% nes­ta mes­ma ba­se de com­pa­ra­ção. No acu­mu­la­do dos úl­ti­mos 12 me­ses (os úl­ti­mos 4 tri­mes­tres), os da­dos do IBGE mos­tram um cres­ci­men­to de 0,9% da eco­no­mia bra­si­lei­ra. O in­di­ca­dor mos­tra o quan­to o PIB te­ria cres­ci­do se o ano se en­cer­ras­se em se­tem­bro.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.