Pla­no de Dil­ma não se sus­ten­ta, diz Il­do Sau­er

O Diario do Norte do Parana - - GERAL - Da Re­da­ção

re­da­cao@odi­a­rio.com Um dos prin­ci­pais es­pe­ci­a­lis­tas bra­si­lei­ros do se­tor de ener­gia con­si­de­ra que o pla­no da pre­si­den­te Dil­ma Rousseff pa­ra bai­xar as ta­ri­fas de ele­tri­ci­da­de não po­de ser fes­te­ja­do. Il­do Sau­er, di­re­tor do Instituto de Ele­tro­téc­ni­ca e Ener­gia da Uni­ver­si­da­de de São Pau­lo (USP) e ex-di­re­tor da Petrobras, ga­ran­te que a me­di­da não se sus­ten­ta, por­que o País não des­mon­tou “a má­qui­na de fa­zer au­men­tos” no se­tor ener­gé­ti­co.

“Em uma dé­ca­da se­gui­da con­se­gui­mos a pro­e­za de fa­zer com que 60 mi­lhões de bra­si­lei­ros pa­guem uma das mai­o­res ta­ri­fas do mun­do”, afir­ma Sau­er. Ele ci­ta os re­cen­tes au­men­tos au­to­ri­za­dos pa­ra os con­su­mi­do­res do Rio de Ja­nei­ro e do Es­pí­ri­to San­to, de 13% e 11%, res­pec­ti­va­men­te. “Só es­tes exem­plos mos­tram que não haverá que­da de 18% nas ta­ri­fas”, des­ta­ca.

De acor­do com ele, um dos gran­des ma­les do País é a ta­ri­fa de ener­gia. “A si­tu­a­ção é bem mais com­ple­xa do que es­ta von­ta­de do go­ver­no fe­de­ral de, depois de dez anos de ex­plo­são ta­ri­fá­ria, pro­cu­rar uma so­lu­ção par­ci­al pa­ra o pro­ble­ma”, res­sal­ta.

Lu­ci­dez

Sau­er elo­gi­ou a de­ci­são de em­pre­sas co­mo a Co­pel, Cesp e Ce­mig de não ade­ri­rem ao pla­no. “É uma de­ci­são lú­ci­da, pois es­te é um pro­ces­so im­pro­vi­sa­do, mal dis­cu­ti­do, ges­ta­do em ga­bi­ne­te e pro­cla­ma­do co­mo so­lu­ção na­ci­o­nal”, opi­na. Ele lem­bra que de qual­quer ma­nei­ra a re­du­ção nas ta­ri­fas se­rá ban­ca­da por re­cur­sos pú­bli­cos.

O es­pe­ci­a­lis­ta acres­cen­ta que fal­tou pla­ne­ja­men­to ao País pa­ra li­dar com as di­fi­cul­da­des no se­tor ener­gé­ti­co e, ho­je, é pre­ci­so gas­tar R$ 1 bi­lhão por mês pa­ra man­ter a ope­ra­ção de ter­mo­e­lé­tri­cas. “Con­ti­nu­a­mos com um pro­ble­ma se­riís­si­mo, con­vi­ven­do com apa­gões e apa­gui­nhos. A se­gu­ran­ça ener­gé­ti­ca es­tá ame­a­ça­da”, aler­ta.

Sau­er de­cla­ra ser la­men­tá­vel que um go­ver­no pre­si­di­do por uma pes­soa que se cre­den­ci­ou ao car­go pe­la atu­a­ção na área “con­du­za o Bra­sil pa­ra um no­vo ato­lei­ro no se­tor de ener­gia elé­tri­ca”. “Se cho­ver mui­to pou­co em 2013, nem o ra­ci­o­na­men­to po­de ser afas­ta­do”, pre­vê.

Pa­ra­ná

O Pa­ra­ná vai per­der R$ 450 mi­lhões em re­cei­tas tri­bu­tá­ri­as se fo­rem apli­ca­das as me­di­das im­pos­tas pe­la União. Além dis­so, o pre­juí­zo pa­ra a Co­pel de­ve che­gar a R$ 200 mi­lhões. “Is­so mos­tra que o go­ver­no fe­de­ral agiu de ma­nei­ra pre­ci­pi­ta­da, im­pon­do sa­cri­fí­ci­os aos Es­ta­dos e às em­pre­sas de ener­gia”, co­men­ta o go­ver­na­dor Be­to Richa (PSDB).

De acor­do co­mo ele, os aler­tas fei­tos pe­los es­pe­ci­a­lis­tas são a pro­va ca­bal de que a ini­ci­a­ti­va do go­ver­no fe­de­ral não tem sus­ten­ta­ção e po­de pro­vo­car gra­ves pro­ble­mas ao de­sen­vol­vi­men­to do Bra­sil.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.