Amor aci­ma da cor da pe­le

O Diario do Norte do Parana - - CIDADES -

Re­cen­te­men­te, a pro­fes­so­ra Ju­li­a­na Fer­nan­des Bon­fan­te e o ven­de­dor Jé­fer­son Car­los da Sil­va, am­bos com 31 anos, en­fren­ta­ram uma si­tu­a­ção gra­ve. O ca­sal que es­tá jun­to há dez anos, pas­sou por um cons­tran­gi­men­to, du­ran­te uma ses­são de ci­ne­ma. Ele foi dis­cri­mi­na­do por uma jo­vem. O epi­só­dio vi­rou ca­so de po­lí­cia.

“Meus cu­nha­dos tes­te­mu­nha­ram a dis­cri­mi­na­ção. Foi cons­tran­ge­dor. Não que­ria, mas, in­cen­ti­va­do pe­la Ju­li­a­na, re­sol­vi cha­mar a po­lí­cia, por­que con­si­de­ra­mos um ab­sur­do o que pas­sa­mos”, co­men­tou. Com a che­ga- da da po­lí­cia, a jo­vem foi iden­ti­fi­ca­da pe­los po­li­ci­ais.

“In­fe­liz­men­te, pas­sa­mos por is­so. Foi al­go cha­to, que po­de­ria ser evi­ta­do”, dis­se Ju­li­a­na. Se­gun­do o ca­sal, ape­sar des­se ter si­do o ca­so mais gra­ve, eles já fo­ram al­vo de ou­tros ca­sos de pre­con­cei­to. “A gen­te per­ce­be quan­do al­guém fi­ca in­co­mo­da­do, mas en­fren­ta­mos is­so sem­pre jun­tos”, com­ple­tou a pro­fes­so­ra.

Mes­mo as­sim, o ca­sal su­pe­ra qual­quer ti­po de pre­con­cei­to. “Ela (Ju­li­a­na) é mi­nha gran­de com­pa­nhei­ra. Sem­pre me deu for­ça pa­ra en­ca­rar qual­quer coi­sa”, des­ta­cou Jé­fer­son. “A ra­ça nun­ca foi mo­ti­vo pa­ra que eu dei­xas­se de amá-lo”, res­sal­touJu­li­a­na.

Cri­me

O cri­me de in­jú­ria ra­ci­al - co­mo o que pas­sou Jé­fer­son - es­tá pre­vis­to no ar­ti­go 140, pa­rá­gra­fo 3º, do Có­di­go Pe­nal Bra­si­lei­ro. É um dos cri­mes con­tra a hon­ra. Es­ses cri­mes são to­dos aque­les que atin­gem o con­jun­to de “atri­bu­tos in­te­lec­tu­ais, fí­si­cos e mo­rais de uma pes­soa, des­me­re­cen­do o seu apre­ço pe­la co­le­ti­vi­da­de e des­pro­mo­ven­do a sua au­to­es­ti­ma”. A pe­na pre­vis­ta é de re­clu­são de um a três anos, além de mul­ta, es­ti­pu­la­da pe­lo juiz.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.