Kin­dle x Ko­bo

O Diario do Norte do Parana - - O DIÁRIO DO NORTE DO PARANÁ -

Ne­go­ci­a­ções

to que fi­ca­re­mos so­zi­nhos por mui­to tem­po”, diz Camila Ca­be­te, re­pre­sen­tan­te da em­pre­sa no Bra­sil. A Ama­zon anun­ci­ou, já na ma­dru­ga­da da úl­ti­ma quin­ta-fei­ra, o es­pe­ra­do iní­cio de su­as ope­ra­ções. Depois de mui­to ne­go­ci­ar, ela fi­nal­men­te tem con­tra­to com as mai­o­res edi­to­ras e es­tá com os ar­qui­vos dos mai­o­res best-sel­lers, co­mo “Cin­quen­ta Tons de Cin­za” (In­trín­se­ca), de EL Ja­mes, a obra mais ven­di­da do ano em pa­pel. O Kin­dle, apa­re­lho da Ama­zon, já foi anun­ci­a­do pe­lo pre­ço de R$ 299 no si­te ama­zon.com.br. A in­for­ma­ção no si­te é que o apa­re­lho es­ta­rá à ven­da no País nas pró­xi­mas se­ma­nas. Nes­se úl­ti­mo ano, fa­lou-se que a gi­gan­te ame­ri­ca­na es­ta­ria ne­go­ci­an­do a com­pra da Netsho­es e até da Sa­rai­va, mas na­da foi con­fir­ma­do. A par­ce­ria com a Sa­rai­va ain­da é es­pe­ra­da. Com cer­ca de 100 lo­jas es­pa­lha­das pe­lo País, ela se­ria uma boa vitrine pa­ra o Kin­dle. Ou en­tão com a CBD, que ope­ra Pão de Açú­car, Ex­tra, Pon­to Frio e Ca­sas Bahia. A Ama­zon tentou fa­zer is­so re­cen­te­men­te e sem su­ces­so com a Cul­tu­ra, e se­gun­do in­for­ma­ções do mer­ca­do a con­ver­sa com ou­tros va­re­jis­tas tam­bém não evo­lui por­que a Ama­zon é ti­da co­mo con­cor­ren­te – ela che­ga­rá ven­den­do li­vro, mas co­mer­ci­a­li­za to­dos os ti­pos de pro­du­tos.

A Ko­bo é re­co­nhe­ci­da co­mo uma em­pre­sa mais ami­gá­vel que a Ama­zon, se­gun­do o mer­ca­do. Ape­sar de o apa­re­lho ser ven­di­do pe­la Cul­tu­ra, não é ne­ces­sá­rio com­prar o li­vro de­la, uma vez que a Ko­bo usa o for­ma­to epub, o mais co­mum. Já o usuá­rio da Ama­zon fi­ca re­fém da em­pre­sa. O for­ma­to do ar­qui­vo só é com­pa­tí­vel com seus pró- pri­os apa­re­lhos e a com­pra de­ve ser fei­ta na Ama­zon.

Bri­ga por lei­to­res

Elas não são as úni­cas a lu­tar por uma fa­tia des­te pe­que­no mas pro­mis­sor mer­ca­do. Des­de o fi­nal de ou­tu­bro, a Ap­ple, do­na do iPad, ven­de e-bo­oks na­ci­o­nais. Faz is­so, po­rém, de for­ma im­pro­vi­sa­da, a par­tir de sua lo­ja in­ter­na­ci­o­nal. Ou se­ja, pa­ga-se em dó­lar e tem acres­ci­da na fa­tu­ra do car­tão de cré­di­to a co­bran­ça de IOF. É uma for­ma de ven­der, e edi­to­res se sur­pre­en­de­ram com a pro­cu­ra nos pri­mei­ros di­as. No en­tan­to, pa­ra mo­vi­men­tar de ver­da­de o mer­ca­do te­rá de abrir sua ibo­oks­to­re aqui.

Edi­to­ras ade­rem

“2012 é o ano ze­ro do mer­ca­do di­gi­tal. O que ven­de­mos até ago­ra não vai ser na­da com­pa­ra­do com o que es­tá por vir em 2013”, dis­se Mau­ro Pa­ler­mo, di­re­tor da Glo­bo Li­vros, mi­nu­tos an­tes de as­si­nar o con­tra­to com a Ama­zon. A edi­to­ra de “Ága­pe”, best-sel­ler do pa­dre Mar­ce­lo Ros­si, fe­chou tam­bém com Ko­bo e Ap­ple e es­tá em vi­as de as­si­nar com a Go­o­gle. No to­tal, a Glo­bo tem 150 e-bo­oks, que re­pre­sen­ta15% de­seu­ca­tá­lo­go.

Se­gun­do Ro­ber­to Feith, di­re­tor da Ob­je­ti­va, o di­gi­tal já res­pon­de por 2% das ven­das. “Com a es­treia de Ko­bo, Ama­zon e Go­o­gle, es­te por­cen­tu­al vai au­men­tar mui­to. Em 2013, es­ti­mo que o di­gi­tal pos­sa fe­char o ano com per­to de 10% das ven­das to­tais”, co­men­ta. Em re­cen­te en­tre­vis­ta, ele dis­se que es­pe­ra­va que es­te fos­se o pri­mei­ro Na­tal di­gi­tal. “Con­ti­nuo achan­do, e es­pe­ro que tan­to Ama­zon quan­to Go­o­gle es­trei­em es­te ano.”

A Com­pa­nhia das Le­tras, uma das úl­ti­mas a as­si­nar com Ama­zon – as con­ver­sas du­ra­ram um ano e meio –, tam- bém es­tá oti­mis­ta. “Co­me­ça­mos 2012 com 200 tí­tu­los e va­mos fe­char o ano em 600. Foi um tem­po de pre­pa­ra­ção. Ago­ra o jo­go co­me­çou”, diz Fábio Ueha­ra, co­or­de­na­dor de negócios di­gi­tais da edi­to­ra, que já fe­chou tam­bém com Ko­bo e Ap­ple. Com a Go­o­gle, as ne­go­ci­a­ções es­tão avan­ça­das.

Li­vra­ri­as te­mem

Qu­em es­tá com me­do é a As­so­ci­a­ção Na­ci­o­nal de Li­vra­ri­as. Se­ma­na pas­sa­da, ela man­dou car­ta em que ex­põe seus re­cei­os pa­ra Dil­ma Rousseff, Mar­ta Su­plicy e en­ti­da­des do li­vro. Pe­de que o des­con­to não pas­se de 30%. O ce­ná­rio es­tá se armando. O bo­om ocor­re­rá se o bra­si­lei­ro com­prar a ideia de ler o li­vro di­gi­tal. A Com­pa­nhia das Le­tras do­brou a ven­da de e-bo­oks em ou­tu­bro des­te ano em com­pa­ra­ção ao mes­mo pe­río­do de 2011. É um bom termô­me­tro.

Divulgação

Ko­bo já é co­mer­ci­a­li­za­do na Li­vra­ria Cul­tu­ra pe­lo pre­ço de R$ 399

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.