2012 tem o de­zem­bro mais quen­te em 14 anos

Se­gun­do o Si­me­par, mé­dia com­pa­ra­ti­va com me­ses de ou­tros anos re­ve­la que a tem­pe­ra­tu­ra su­biu qua­se 3 ºc; ca­lor co­me­ça a pre­o­cu­par pro­du­to­res ru­rais

O Diario do Norte do Parana - - CIDADES - Leonardo Fi­lho

le­o­nar­do­fi­lho@odi­a­rio.com Es­ta­mos no de­zem­bro mais quen­te dos úl­ti­mos 14 anos. O ca­lor, fa­cil­men­te cons­ta­ta­do pe­la po­pu­la­ção, é com­pro­va­da­men­te mais in­ten­so do que o re­gis­tra­do des­de 1999, se­gun­do o Instituto Tec­no­ló­gi­co Si­me­par, que mo­ni­to­ra o cli­ma em to­do o Es­ta­do.

De acor­do com o instituto, a tem­pe­ra­tu­ra mé­dia nos me­ses de de­zem­bro des­de 1999 sem­pre os­ci­lou pró­xi­ma dos 30 ºC. Do iní­cio do mês até ago­ra, a mé­dia na re­gião de Ma­rin­gá foi de 33 ºC. A sen­sa­ção de ca­lor é ain­da mai­or por­que não cho­ve re­gu­lar­men­te na ci­da- de há mais de 30 di­as. “Es­sa fal­ta de chu­va pro­lon­ga mais es­sa sen­sa­ção. Por is­so as pes­so­as acham que es­tá mais ca­lor”, ex­pli­cou a me­te­o­ro­lo­gis­ta do Si­me­par Ana Be­a­triz Porto.

E es­te ca­lor já co­me­ça a pre­o­cu­par a agri­cul­tu­ra, uma das áre­as mais im­por­tan­tes pa­ra a eco­no­mia lo­cal. Não há pre­juí­zos cons­ta­ta­dos, mas se não cho­ver nos pró­xi­mos di­as, a si­tu­a­ção no cam­po po­de se agra­var. “Es­pe­ra­mos uma chu­va pa­ra no má­xi­mo 10 di­as. Se não cho­ver, as la­vou­ras de so­ja e mi­lho po­dem ter per­das sig­ni­fi­ca­ti­vas”, co­men­tou o co­or­de­na­dor de Cul­tu­ras Anu­ais da co­o­pe­ra­ti­va Co­ca­mar, Emer­son Nunes.

De acor­do com Ana Be­a­triz, pe­lo me­nos pa­ra es­ta se­ma­na não há a pre­vi­são de chu­va. “Há ape­nas pan­ca­das de chu­vas, dis­tri­buí­das em pon­tos iso­la­dos da re­gião”, co­men­tou. “A so­ja é bem re­sis­ten­te. Por is­so, se a chu­va vi­er nes­se pe­río­do cur­to, ela se re­cu­pe­ra e se de­sen­vol­ve bem”, com­ple­tou Nunes.

As re­giões no­ro­es­te, ex­tre­mo oes­te e do li­to­ral nor­te do Pa­ra­ná são as que mais apre­sen­tam al­tas tem­pe­ra­tu­ras nes­te mês.

Mu­dan­ças

O cli­ma foi um dos as­sun­tos abor­da­dos na en­tre­vis­ta do úl­ti­mo do­min­go de O Diá­rio com o pro­fes­sor dou­tor Pe­ter Mann de To­le­do, do Instituto Na­ci­o­nal de Pes­qui­sas Es­pa­ci­ais (In­pe). O pro­fes­sor, que acom­pa­nha as mu­dan­ças no cli­ma e os im­pac­tos cau­sa­dos pe­lo ho­mem na na­tu­re­za, ex­pli­cou que um dos mo­ti­vos pa­ra as al­tas mé­di­as de tem­pe­ra­tu­ra tem re­la­ção di­re­ta com a ação do ho­mem.

“O que a gen­te no­ta são se­cas mais in­ten­sas, en­chen­tes com mais frequên­cia. O im­pac­to do ho­mem no pla­ne­ta po­de ser men­su­ra­do com ba­se nos fenô­me­nos na­tu­rais”, dis­se.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.