Lu­la diz que de­nún­ci­as de Mar­cos Va­lé­rio são men­ti­ras

Ex-pre­si­den­te que­bra si­lên­cio depois de um dia em que foi pro­cu­ra­do pa­ra co­men­tar acu­sa­ções fei­tas pe­lo ope­ra­dor do es­que­ma; Bar­bo­sa re­co­men­da in­ves­ti­ga­ção pe­lo MP De­poi­men­to ‘ra­cha’ o Con­gres­so ‘Pro­mo­to­ria de­ve in­ves­ti­gar’

O Diario do Norte do Parana - - ZOOM - Agên­cia Es­ta­do

re­da­cao@odi­a­rio.com O ex-pre­si­den­te Luiz Iná­cio Lu­la da Sil­va dis­se on­tem que as de­nún­ci­as fei­tas pe­lo em­pre­sá­rio Mar­cos Va­lé­rio Fer­nan­des de Sou­za à Pro­cu­ra­do­ria-Ge­ral da República em se­tem­bro e re­ve­la­das pe­lo jor­nal O Es­ta­do de S. Pau­lo são “men­ti­ras”. Em no­ta, a Di­re­ção Na­ci­o­nal do PT afir­mou que as no­vas de­cla­ra­ções se re­fe­rem a uma ten­ta­ti­va de “de­la­ção pre­mi­a­da” e re­fle­tem o “de­ses­pe­ro” de Va­lé­rio pa­ra re­du­zir a pe­na. Apon­ta­do co­mo o ope­ra­dor do es­que­ma, o em­pre­sá­rio foi con­de­na­do a mais de 40 anos de pri­são pe­lo Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF).

No de­poi­men­to de mais de 3 ho­ras ao Mi­nis­té­rio Pú­bli­co Fe­de­ral, Va­lé­rio dis­se que o es­que­ma do men­sa­lão aju­dou Lu­la a pagar “des­pe­sas pes­so­ais” e que o ex­pre­si­den­te te­ria da­do aval pa­ra os em­prés­ti­mos ban­cá­ri­os que vi­ri­am a ir­ri­gar os pa­ga­men­tos de par­la­men­ta­res que per­ten­ci­am à ba­se ali­a­da.

“Is­so é men­ti­ra”, afir­mou Lu­la após ser qu­es­ti­o­na­do por jor­na­lis­tas na saí­da do Fórum do Pro­gres­so So­ci­al, or­ga­ni­za­do por seu instituto e a Fon­da­ti­on Je­an-Jaurè, em Pa­ris. Com a fra­se, o ex-pre­si­den­te que­brou o si­lên­cio que per­du­rou ao lon­go de to­do o dia, quan­do evi­tou fa­lar à im­pren­sa. Após as re­ve­la­ções, no en­tan­to, Lu­la can­ce­lou par­ti­ci­pa­ção em um jan­tar ofe­re­ci­do pe­lo pre­si­den­te da Fran­ça, Fran­çois Hol­lan­de, à pre­si­den­te Dil­ma Rousseff no Pa­lá­cio do Eli­seu. Ele era um dos con­vi­da­dos de hon­ra.

Ape­sar dis­so, o tour de Lu­la pe­la Eu­ro­pa não de­ve ser in­ter­rom­pi­do. Ama­nhã o ex-pre­si­den­te re­ce­be­rá um che­que de R$ 215 mil do go­ver­no da Ca­ta­lu­nha, co­mo par­te do prê­mio que ga­nhou por con­ta de sua po­lí­ti­ca so­ci­al e “cres­ci­men­to jus­to”. A Es­pa­nha, no en­tan­to, é um dos paí­ses mais afetados pe­la crise fi­nan­cei­ra. A in­for­ma­ção so­bre o va­lor da pre­mi­a­ção foi di­vul­ga­da em um co­mu­ni­ca­do ofi­ci­al do go­ver­no ca­ta­lão, anun­ci­an­do o even­to que mar­ca a en­tre­ga do Pre­mi In­ter­na­ci­o­nal Ca­ta­lunya. O prê­mio é des­ti­na­do a pes­so­as que te­nham con­tri­buí­do com o de­sen­vol­vi­men­to de va­lo­res cul­tu­rais, ci­en­tí­fi­cos ou hu­ma­nos.

A no­ta da Di­re­ção Na­ci­o­nal do PT, as­si­na­da pe­lo pre­si­den­te da si­gla, de­pu­ta­do es­ta­du­al Rui Fal­cão, cri­ti­cou ain­da o es­pa­ço da­do pe­la im­pren­sa às de­cla­ra­ções de Mar­cos Va­lé­rio. “Tra­ta-se de uma su­ces­são de men­ti­ras en­ve­lhe­ci­das, to­das elas já cla­ra­men­te des­men­ti­das. É la­men­tá­vel que de­nún­ci­as sem ne­nhu­ma ba­se na re­a­li­da­de se­jam tra­ta­das com se­ri­e­da­de”, diz um dos tre­chos do do­cu­men­to.

Se­gun­do o tex­to da no­ta, há um “pro­ces­so de criminalização” con­tra o PT e seus di­ri­gen­tes. “Pres­tes a com­ple­tar 10 anos à fren­te do go­ver­no fe­de­ral, pe­río­do em que o Bra­sil vi­veu um pro­ces­so de de­sen­vol­vi­men­to his­tó­ri­co e em que as clas­ses po­pu­la­res pas­sa­ram pe­la pri­mei­ra vez a ter pro­ta­go­nis­mo no nos­so País, o PT é al­vo cons­tan­te de se­to­res da so­ci­e­da­de que per­de­ram pri­vi­lé­gi­os.”

Dil­ma

A pre­si­den­te Dil­ma Rousseff re­pu­di­ou e dis­se ser “la­men­tá­vel” o con­teú­do do de­poi­men­to pres­ta­do pe­lo em­pre­sá­rio Mar­cos Va­lé­rio. “Es­sa é uma ques­tão que de­vo res­pon­der no Bra­sil, mas não que­ro dei­xar de as­si­na­lar que con­si­de­ro la­men­tá­veis as ten­ta­ti­vas de des­gas­tar a ima­gem do pre­si­den­te Lu­la”, dis­se em con­ver­sa com jor­na­lis­tas após en­con­tro com o pre­si­den­te fran­cês, Fran­çois Hol­lan­de, no Pa­lá­cio Eli­seu, na ca­pi­tal fran­ce­sa.

“É sa­bi­da mi­nha ad­mi­ra­ção, o meu res­pei­to e a mi­nha ami­za­de com o pre­si­den­te Lu­la. Por­tan­to, re­pu­dio to­das as ten­ta­ti­vas, e es­sa não se­ria a pri­mei­ra vez, de des­ti­tuí-lo da sua imen­sa car­ga de res­pei­to que o po­vo bra­si­lei­ro lhe tem”, dis­se Dil­ma. “Res­pei­to-o por­que o pre­si­den­te Lu­la foi um pre­si­den­te que de­sen­vol­veu o País e foi res­pon­sá­vel pe­la dis­tri­bui­ção de ren­da e tam­bém pe­lo que fez in­ter­na­ci­o­nal­men­te, a ami­za­de com a Áfri­ca, o olhar com a Amé­ri­ca La­ti­na e o es­ta­be­le­ci­men­to de re­la­ções iguais en­tre os paí­ses”, dis­se. Os par­ti­dos de opo­si­ção vão ten­tar le­var o pu­bli­ci­tá­rio Mar­cos Va­lé­rio Fer­nan­des de Sou­za ao Con­gres­so pa­ra que ele for­ne­ça de­ta­lhes re­ve­la­dos no de­poi­men­to pres­ta­do à Pro­cu­ra­do­ria-Ge­ral da República. O PT já dis­se que não acei­ta­rá que o ope­ra­dor do men­sa­lão use o Con­gres­so pa­ra di­vul­gar “men­ti­ras”.

“En­ten­de­mos que não há mo­ti­vo pa­ra que o de­poi­men­to fi­que em se­gre­do de Jus­ti­ça. É de­ver do Mi­nis­té­rio Pú­bli­co li­be­rar o de­poi­men­to pa­ra que pos­sa­mos to­mar co­nhe­ci­men­to de seu in­tei­ro te­or”, afir­mou o lí­der do PSDB na Câ­ma­ra, Bruno Araú­jo (PE).

Pa­ra o lí­der do PSDB no Se­na­do, Al­va­ro Di­as (PR), o Mi­nis­té­rio Pú­bli­co de­ve ini­ci­ar ime­di­a­ta­men­te as in­ves­ti­ga­ções so­bre Lu­la e ou­tros in­te­gran­tes do go­ver­no pas­sa­do. “O MP de­ve ins­tau­rar os pro­ce­di­men­tos pa­ra a in­ves­ti­ga­ção ju­di­ciá­ria a fim de que, se de­li­tos fo­ram pra­ti­ca­dos, as res­pon­sa­bi­li­za­ções ci­vil e cri­mi­nal al­can­cem tam­bém aque­les que se au­sen­ta­ram nes­te pri­mei­ro mo­men­to do jul­ga­men­to do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF).”

“Qu­em faz um ti­po de de­poi­men­to des­ses, depois de anos, é por­que ten­ta to­mar uma me­di­da de de­ses­pe­ro”, dis­se o lí­der do PT, Jil­mar Tat­to (SP). E pros­se­guiu: “O PT ja­mais vai con­cor­dar com a vin­da do Mar­cos Va­lé­rio aqui, não va­mos tra­zer um de­lin­quen­te pa­ra vir fa­lar. Ele tem que es­tar pre­o­cu­pa­do é com as con­di­ções dos pre­sí­di­os, por­que vai fi­car pre­so um bom tem­po.”

Tat­to afir­mou que Lu­la é uma pes­soa res­pei­ta­da no Bra­sil e lá fo­ra. “E não se­rá des­truí­do com o de­poi­men­to des­te ou da­que­le.” Ele anun­ci­ou que a ban­ca­da do PT fa­rá a de­fe­sa do go­ver­no do ex-pre­si­den­te. “Lu­la tem fi­cha lim­pa e ou­tros pre­si­den­tes, co­mo JK, so­fre­ram em re­la­ção a is­so (de­nún­ci­as). O pre­si­den­te Lu­la é pa­trimô­nio do po­vo bra­si­lei­ro”, dis­se o lí­der. O pre­si­den­te do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF) e re­la­tor do men­sa­lão, Jo­a­quim Bar­bo­sa, de­fen­deu on­tem que o ex-pre­si­den­te Luiz Iná­cio Lu­la da Sil­va se­ja in­ves­ti­ga­do pe­lo Mi­nis­té­rio Pú­bli­co. Ou­tros mi­nis­tros da Cor­te tam­bém pe­di­ram in­ves­ti­ga­ção. O mi­nis­tro con­fir­mou que te­ve aces­so às 13 pá­gi­nas do de­poi­men­to pres­ta­do pe­lo ope­ra­dor do es­que­ma, o em­pre­sá­rio Mar­cos Va­lé­rio.

“To­mei co­nhe­ci­men­to ofi­ci­o­so, não ofi­ci­al”, dis­se. Ele pre­fe­riu não fa­zer juí­zo de va­lor so­bre a gra­vi­da­de das de­nún­ci­as, mas afir­mou que o Mi­nis­té­rio Pú­bli­co de­ve abrir uma in­ves­ti­ga­ção so­bre os fa­tos. Ao ser per­gun­ta­do se o ex-pre­si­den­te de­ve­ria ser in­ves­ti­ga­do, foi su­cin­to: “Creio que sim.”

Va­lé­rio pres­tou es­se no­vo de­poi­men­to no dia 24 de se­tem­bro. Di­as depois, a ín­te­gra foi re­me­ti­da pa­ra o Su­pre­mo. Mas Bar­bo­sa de­vol­veu o de­poi­men­to pa­ra o Mi­nis­té­rio Pú­bli­co. De acor­do com in­te­gran­tes da Cor­te, Bar­bo­sa e o pro­cu­ra­dor-ge­ral da República, Ro­ber­to Gur­gel, não qui­se­ram mis­tu­rar as no­vas de­cla­ra­ções com o jul­ga­men­to da ação pe­nal do men­sa­lão. Por is­so, o de­poi­men­to não foi ane­xa­do ao pro­ces­so.

Os mi­nis­tros Gil­mar Men­des e Mar­co Au­ré­lio Mel­lo de­fen­de­ram que o MP apu­re as de­cla­ra­ções do pu­bli­ci­tá­rio. “Is­so aí, se pro­ce­den­te, é mui­to gra­ve”, afir­mou Mar­co Au­ré­lio so­bre a afir­ma­ção de Va­lé­rio de que di­nhei­ro do men­sa­lão pa­gou des­pe­sas pes­so­ais de Lu­la.

Se­gun­do os mi­nis­tros, o fa­to de Mar­cos Va­lé­rio ter da­do a de­cla­ra­ção lan­çan­do sus­pei­tas so­bre Lu­la não ga­ran­te ao pu­bli­ci­tá­rio o be­ne­fí­cio da de­la­ção pre­mi­a­da no pro­ces­so em jul­ga­men­to no STF. “Se ti­ves­se fei­to is­so lá no iní­cio, quan­do o inqué­ri­to es­ta­va tra­mi­tan­do, aí ele po­de­ria ser ti­do co­mo de­la­tor”, dis­se Mar­co Au­ré­lio. Mar­cos Va­lé­rio foi con­de­na­do pe­lo STF a mais de 40 anos de pri­são.

Evel­son de Freitas/es­ta­dão Con­teú­do

Lu­la em even­to re­cen­te, no DF; ex-pre­si­den­te ga­nhou apoio de Dil­ma

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.