Mu­lher as­su­me mor­te de amá­sio no Re­quião

O Diario do Norte do Parana - - CIDADES - Ro­ber­to Sil­va

rsil­va@odi­a­rio.com A au­xi­li­ar de es­cri­tó­rio Clau­di­ma­ra Men­des Pe­rei­ra, 40 anos, apre­sen­tou-se na ma­nhã de on­tem na De­le­ga­cia de Ho­mi­cí­di­os de Ma­rin­gá e as­su­miu a au­to­ria da mor­te do amá­sio, Alex­san­dro Bon­fim, 29 anos, exe­cu­ta­do com uma fa­ca­da nas cos­tas sá­ba­do de ma­dru­ga­da, em um bar do Con­jun­to Re­quião.

Acom­pa­nha­da do cri­mi­na­lis­ta Al­ce­nir An­to­nio Ba­ret­ta, de Ma­rin­gá, a au­xi­li­ar de es­cri­tó­rio con­tou que o cri­me ocor­reu depois de ela fla­grar o amá­sio no bar em com­pa­nhia de ou­tras pes­so­as - en­tre elas, uma mu­lher que es­ta­ria com um ca­pa­ce­te do amá­sio. “Che­guei a que­brar um co­po ne­la, que me xin­gou de ‘chi­fru­da’, mas depois fui em­bo­ra pa­ra ca­sa”, dis­se Clau­di­ma­ra.

A es­cri­tu­rá­ria re­la­tou que pou­co mais de 1 ho­ra após che­gar em ca­sa, de­ci­diu re­tor­nar ao bar pa­ra con­ver­sar com a mu­lher que a ofen­de­ra. Ao che­gar no es­ta­be­le­ci­men­to, fla­grou o amá­sio aca­ri­ci­an­do o ros­to da mu­lher. Ela dis­se que ao guar­dar o ca­pa­ce­te sob o ban­co da mo­to en­con­trou a fa­ca, que ha­via le­va­do pa­ra um chur­ras­co.

“Nes­sa ho­ra per­di o sen­ti­do e não me re­cor­do de tê-lo es­fa­que­a­do”, con­tou, acres­cen­tan­do ter ido à ca­sa da so­gra pa­ra pe­dir so­cor­ro. Clau­di­ma­ra foi li­be­ra­da após o in­ter­ro­ga­tó­rio e de­ve aguar­dar jul­ga­men­to em li­ber­da­de.

João Cláudio Fra­go­so

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.