Con­fu­são não man­cha tí­tu­lo, ava­lia Ney Fran­co

Téc­ni­co acu­sa de ‘pi­po­quei­ros’ os ar­gen­ti­nos do Ti­gre que não vol­ta­ram pa­ra o se­gun­do tem­po da fi­nal da Co­pa-sul-ame­ri­ca­na quan­do per­di­am por 2 a 0

O Diario do Norte do Parana - - ESPORTES - Da Agên­cia Es­ta­do

re­da­cao@odi­a­rio.com A fi­nal da Co­pa Sul-Ame­ri­ca­na, dis­pu­ta­da na noi­te de quar­ta­fei­ra, no Mo­rum­bi, ter­mi­nou em con­fu­são. Ale­gan­do fal­ta de se­gu­ran­ça, o Ti­gre se re­cu­sou a vol­tar ao cam­po depois do in­ter­va­lo e, di­an­te da de­sis­tên­cia do ad­ver­sá­rio, o São Pau­lo foi de­cla­ra­do cam­peão da com­pe­ti­ção. Pa­ra o téc­ni­co Ney Fran­co, a de­ci­são con­tur­ba­da não man­cha e nem ti­ra o mé­ri­to da con­quis­ta são-pau­li­na.

“Nós so­mos me­re­ce­do­res do tí­tu­lo, es­ta­mos mui­to fe­li­zes pe­la con­quis­ta. Fa­zia qua­tro anos que o São Pau­lo não ga­nha­va um tí­tu­lo, é mais um tí­tu­lo in­ter­na­ci­o­nal. E na­da vai mas­ca­rar, na­da vai da­ni­fi­car o nos­so tí­tu­lo”, avi­sou Ney Fran­co, que cri­ti­cou bas­tan­te a pos- “Nós so­mos me­re­ce­do­res do tí­tu­lo, es­ta­mos mui­to fe­li­zes pe­la con­quis­ta (...) é mais um tí­tu­lo in­ter­na­ci­o­nal” tu­ra do Ti­gre du­ran­te a de­ci­são da Sul-Ame­ri­ca­na. “O que eles fi­ze­ram aqui não po­de man­char a nos­sa vi­tó­ria.”

Ney Fran­co lem­brou que o São Pau­lo ti­nha o con­tro­le to­tal da par­ti­da, depois de ter aber­to 2 a 0 no pri­mei­ro tem­po - gols de Lu­cas e Os­val­do -, e que a con­quis­ta do tí­tu­lo era ape­nas uma ques­tão de tem­po. Por is­so mes­mo, ele acu­sou o Ti­gre de ter si­do “co­var­de” e “pi­po­quei­ro”, pro­vo­can­do uma con­fu­são pa­ra evi­tar a dis­pu­ta da se­gun­da eta­pa e não le­var uma go­le­a­da no Mo­rum­bi.

Lu­cas

Des­de que Lu­cas foi ven­di­do ao Pa­ris Saint-Ger­main, em agos­to, não hou­ve um dia em que ele não ti­ves­se di­to que fa­zia ques­tão ab­so­lu­ta de dei­xar o São Pau­lo com um tí­tu­lo. E is­so ele con­se­guiu. Nem mes­mo a bi­zar­ra si­tu­a­ção ocor­ri­da no Mo­rum­bi, a de uma fi­nal dis­pu­ta­da pe­la me­ta­de, es­tra­gou a fes­ta do ata­can­te.

As­sim que o ár­bi­tro chi­le­no En­ri­que Os­ses sa­cra­men­tou o pre­ma­tu­ro fim da par­ti­da, Lu­cas cor­reu pa­ra o dis­tin­ti­vo são-pau­li­no cons­truí­do ao la­do do gra­ma­do do Mo­rum­bi e lá se ajo­e­lhou pa­ra re­ce­ber a con­sa- gra­ção de uma tor­ci­da que gri­tou seu no­me com mais for­ça do que nun­ca.

E ha­via mais: após re­ce­ber o tro­féu des­ti­na­do ao me­lhor jo­ga­dor da Co­pa Sul-Ame­ri­ca­na, Lu­cas re­ce­beu uma ho­me­na­gem ines­pe­ra­da de Ro­gé­rio Ce­ni. Ao go­lei­ro ca­bia a de­li­ci­o­sa ta­re­fa de le­van­tar a ta­ça, mas ele co­lo­cou a fai­xa de ca­pi­tão no bra­ço di­rei­to do me­ni­no e dei­xou que ele er­gues­se o tro­féu. Lu­cas es­ta­va cla­ra­men­te emo­ci­o­na­do.

Luiz PIRES/VIPCOMM

Ro­gé­rio Ce­ni ‘em­pres­tou’ a Lu­cas a hon­ra de le­van­tar o tro­féu

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.