Vol­ta­ram

Mun­do fan­ta­si­o­so cri­a­do por J.R.R. Tol­ki­en, “O Hob­bit - Uma es­treia ho­je nos ci­ne­mas e mar­ca o iní­cio de uma no­va tri­lo­gia

O Diario do Norte do Parana - - O DIÁRIO DO NORTE DO PARANÁ -

nen­tes do gru­po se en­con­trem na ca­sa de Bil­bo, que, co­mo bom hob­bit, é aco­mo­da­do e aves­so às aven­tu­ras. Mas um la­do seu an­seia pe­las sur­pre­sas da es­tra­da – la­do es­se li­ga­do à ge­né­ti­ca da fa­mí­lia Tûk, que fa­la mais al­to e ele em­bar­ca na mis­são que o con­du­zi­rá até o en­con­tro do Um Anel, sob pos­se da cri­a­tu­ra já co­nhe­ci­da Gol­lum Smeá­gol. No tu­mul­tu­a­do ca­mi­nho, o hob­bit vai ad­qui­rin­do a co­ra­gem su­fi­ci­en­te pa­ra con­du­zir a tru­pe de anões.

An­tes da es­treia, sur­gi­ram al­gu­mas es­pe­cu­la­ções so­bre o mo­do co­mo o lon­ga-me­tra­gem se­ria con­du­zi­do: des­ta vez, ape­nas um li­vro da­rá ori­gem a três fil­mes, o que po­de­rá abran­ger mais de­ta­lhes da obra. O for­ma­to de gra­va­ção es­co­lhi­do foi o de 48 fps (qua­dros por se­gun­do), op­ção ou­sa­da, já que o ha­bi­tu­al é usar a me­ta­de des­sa ve­lo­ci­da­de: 24 fps. A ideia é trans­mi­tir­mais­re­a­li­da­de­a­os­mo­vi­men­tos dos per­so­na­gens em ce­na, prin­ci­pal­men­te­em­ce­nas­de­a­ção.

Após no­ve anos des­de a es­treia do úl­ti­mo fil­me da tri­lo­gia, “O Se­nhor dos Anéis – O Re­tor­no do Rei”, lan­ça­do em 2003, os prin­ci­pais ato­res re­tor­nam às fil­ma­gens: Ian McKellen (Gan­dalf), Eli­jah Wo­od (Fro­do), Or­lan­do Blo­om (Le­go­las), Andy Ser­kis (Sméa­gol), Ca­te Blan­chett (Ga­la­dri­el) e Hu­go We­a­ving (El­rond). A no­vi­da­de es­tá em qu­em in­ter­pre­ta o ca­ris­má­ti­co Bil­bo Bol­sei­ro: o ator Mar­tin Fre­e­man.

Em Ma­rin­gá

Os in­gres­sos pa­ra a pré-es­treia em Ma­rin­gá (exi­bi­da na ma­dru­ga­da de ho­je) se es­go­ta­ram, e o li­vro que dá ori­gem à his­tó­ria es­tá en­tre os dez mais ven­di­dos das Li­vra­ri­as Cu­ri­ti­ba, no Ca­tu­aí Shop­ping Ma­rin­gá. Na Li­vra­ria No­bel, no Shop­ping Ave­ni­da Cen- ter, hou­ve um au­men­to nas ven­das da obra, que te­rá uma edi­ção es­pe­ci­al dis­po­ní­vel aos lei­to­res a par­tir de ho­je – a ca­pa da pu­bli­ca­ção vem em uma no­va sé­rie, ilustrada com o car­taz do fil­me. Há ou­tros for­ma­tos tam­bém, co­mo um li­vro em ca­pa du­ra, fo­ra as obras que com­ple­tam a tri­lo­gia de “O Se­nhor dos Anéis”. En­fim, to­dos pro­du­tos en­vol­vi­dos no fan­tás­ti­co mun­do cri­a­do por Tol­ki­en e que cer­ta­men­te são bo­as pe­di­das de pre­sen­tes de fim de ano­pa­ra­os­fa­ná­ti­cos.

Ex­pec­ta­ti­vas

As apos­tas pa­ra que o lon­ga-me­tra­gem se­ja fi­el à obra não con­ven­ce­ram o es­tu­dan­te de Fí­si­ca da UEM, Car­los Marques, 20 anos, fã da sé­rie. Ape­sar de gos­tar da tri­lo­gia ini­ci­al, ele não nu­tre gran­des es­pe­ran­ças pa­ra que as fil­ma­gens si­gam ao pé da le­tra o con­teú­do do li­vro, mas es­pe­ra um bom re­sul­ta­do. Uma das ce­nas que Marques es­pe­ra ver no pri­mei­ro fil­me é o mo­men­to em que Bil­bo en­fren­ta Gol­lum nas cha­ra­das, ven­cen­do o per­so­na­gem de uma for­ma ines­pe­ra­da. “É mi­nha ce­na pre­fe­ri­da do li­vro”, con­ta. É um mo­men­to de ten­são, qua­se um do enig­ma da Es­fin­ge na mi­to­lo­gia egíp­cia, no mai­or es­ti­lo “de­ci­fra­me­ou­de­vo­ro-te”.

O jornalista e ci­né­fi­lo El­ton Telles, 22, diz es­tar apre­en­si­vo com a es­treia. “O li­vro é bem pe­que­no e o Pe­ter Jack­son vai ti­rar uma tri­lo­gia daí” - a obra li­te­rá­ria con­ta com 296 pá­gi­nas, e só o pri­mei­ro fil­me te­rá 2h49­min de du­ra­ção. “Acho que vai ser uma his­tó­ria cheia de re­dun­dân­ci­as, mas es­pe­ro es­tar er­ra­do”, tor­ce. Ape­sar de não ter gran­des ex­pec­ta­ti­vas quan­to ao ro­tei­ro, Telles apos­ta na pro­du­ção ci­ne­ma­to­grá­fi­ca. “Com cer­te­za vai ser de pri­mei­ra qua­li­da­de, afi­nal o or­ça­men­to é bem ro­bus­to”. E com ra­zão: pa­ra os dois pri­mei­ros fil­mes, a es­ti­ma­ti­va de gas­to­sé­deUS$500mi­lhões.

Pa­ra Ro­berth Fa­bris, crí­ti­co de ci­ne­ma e ide­a­li­za­dor do pro­je­to Mun­do Ge­ek em Ma­rin­gá, es­se é um dos fil­mes mais es­pe­ra­dos do ano pe­lo pú­bli­co nerd. “O fil­me pro­me­te mui­to mais ele­men­tos má­gi­cos e de in­te­ra­ção com Gan­dalf e os anões, além de re­ve­lar aos pou­cos o gran­de vi­lão des­ta no­va em­prei­ta­da”, diz. Trans­for­mar a obra em no­va tri­lo­gia é uma apos­ta que po­de dar cer­to em ter­mos de bi­lhe­te­ria. Fa­bris diz acre­di­tar que a pro­du­ção po­de até mes­mo con­quis­tar no­vo pos­to nas in­di­ca­ções­doOs­car.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.