Ven­ce­dor do Ja­bu­ti em ba­te-pa­po

O Diario do Norte do Parana - - O DIÁRIO DO NORTE DO PARANÁ - Da re­da­ção

re­da­cao@odi­a­rio.com

O ma­rin­ga­en­se Os­car Na­ka­sa­to, 49 anos, par­ti­ci­pa de um ba­te-pa­po so­bre o li­vro “Nihon­jin” (Ben­vi­rá, 176 pág., R$ 19,90) ho­je, às 19h30, nas Li­vra­ri­as Cu­ri­ti­ba do Ma­rin­gá Park Shop­ping. A en­tra­da é fran­ca e o li­vro es­ta­rá à ven­da no lo­cal. A obra ga­nhou os prê­mi­os Ja­bu­ti 2012 co­mo o Me­lhor Ro­man­ce e tam­bém o Ben­vi­rá de Li­te­ra­tu­ra, con­cor­ren­do com mais de 1.900 par­ti­ci­pan­tes de to­do País.

A obra fa­la de Hi­deo Ina­ba­ta, um ja­po­nês or­gu­lho­so de sua na­ci­o­na­li­da­de, que che­ga ao Bra­sil na se­gun­da dé­ca­da do sé­cu­lo 20 com o ob­je­ti­vo de en­ri­que­cer e cum­prir a mis­são sa­gra­da de le­var re­cur­sos ao Ja­pão, con­for­me ori­en­ta­ção do im­pe­ra­dor aos seus sú­di­tos. O tra­ba­lho no cam­po, a adap­ta­ção ao Bra­sil, a mor­te da pri­mei­ra es­po­sa e os con­fli­tos com os fi­lhos Ha­ruo e Su­mie são um tes­te pa­ra a in­fle­xi­bi­li­da­de do nihon­jin (ja­po­nês).

Os­car Na­ka­sa­to é o pri­mei­ro ma­rin­ga­en­se a ven­cer o Prê- mio Ja­bu­ti em uma ca­te­go­ria de fic­ção. É pro­fes­sor na Uni­ver­si­da­de Tec­no­ló­gi­ca Fe­de­ral do Pa­ra­ná, for­ma­do em Le­tras pe­la UEM, mes­tre em Te­o­ria da Li­te­ra­tu­ra e Li­te­ra­tu­ra Com­pa­ra­da e dou­tor em Li­te­ra­tu­ra Bra­si­lei­ra pe­la Uni­ver­si­da­de Es­ta­du­al Pau­lis­ta.

Em en­tre­vis­ta pa­ra O Diá­rio, Na­ka­sa­to dis­se que seu ro­man­ce pre­mi­a­do sur­giu de uma de­cep­ção com a te­se de dou­to­ra­do. “‘Nihon­jin’ nas­ceu de uma de­cep­ção. Quan­do ini­ci­ei a mi­nha pes­qui­sa so­bre per­so­na­gens ni­po-bra­si­lei­ros na fic­ção pa­ra a mi­nha te­se de dou­to­ra­do, já sa­bia que não en­con­tra­ria mui­to ma­te­ri­al, mas não ima­gi­na­va que es­ses per­so­na­gens fos­sem tão es­cas­sos. En­tão, an­tes de ter­mi­nar a mi­nha te­se, já co­me­cei a es­bo­çar o ro­man­ce, apro­vei­tan­do as pes­qui­sas que ha­via fei­to so­bre a imi­gra­ção dos ja­po­ne­ses no Bra­sil e o seu pro­ces­so de acul­tu­ra­ção. Pas­sei por pe­río­dos de in­ten­sa pro­du­ção e ou­tros de ab­so­lu­to re­ces­so, le­van­do cer­ca de qua­tro anos pa­ra ter­mi­nar o ro­man­ce”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.