Ma­rin­gá tem ris­co mé­dio pa­ra den­gue

Le­van­ta­men­to mais re­cen­te re­a­li­za­do pe­la Se­cre­ta­ria Mu­ni­ci­pal de Saú­de mos­tra que o ín­di­ce de in­fes­ta­ção na ci­da­de che­ga a 1,5%; OMS to­le­ra no má­xi­mo 1%

O Diario do Norte do Parana - - CIDADES - Car­la Gu­e­des

car­la@odi­a­rio.com Ma­rin­gá es­tá em aler­ta pa­ra a den­gue. O ín­di­ce de in­fes­ta­ção do Ae­des aegyp­ti, o mos­qui­to trans­mis­sor da do­en­ça, es­tá em 1,5%, con­si­de­ra­do de mé­dio ris­co. A Or­ga­ni­za­ção Mun­di­al de Saú­de (OMS) to­le­ra até 1%. A ci­da­de tam­bém con­ta­bi­li­za 62 ca­sos con­fir­ma­dos da do­en­ça no ano.

Há bair­ros on­de a ame­a­ça é mai­or, co­mo nos jar­dins Al­vo­ra­da I e II, Ebe­ne­zer e Su­ma­ré. Nes- sas áre­as, há fo­cos do mos­qui­to em 3,7% dos imó­veis.

Os prin­ci­pais cri­a­dou­ros são o li­xo jo­ga­do nos quin­tais e os pra­tos sob va­sos de plan­tas. Na re­gião do Al­vo­ra­da, Ebe­ne­zer e Su­ma­ré, 42% das lar­vas fo­ram en­con­tra­das no li­xo e em re­sí­du­os só­li­dos – sa­co­las plás­ti­cas, co­pos des­car­tá­veis e gar­ra­fas PET –, e ou­tras 36% es­ta­vam nos va­sos de plan­tas. “É inad­mis­sí­vel que depois de anos de tra­ba­lho e de aler­ta o prato do va­so de plan­ta se­ja o se­gun­do mai­or pro­ble­ma”, diz o se­cre­tá­rio mu­ni­ci­pal de Saú­de, Antônio Car­los Nar­di.

Des­de on­tem, agen­tes am­bi­en­tais es­tão dis­tri­buin­do fo­lhe­tos e fa­zen­do blit­ze edu­ca­ti­vas pa­ra a cam­pa­nha “Na­tal, ré­veil- lon e fé­ri­as sem den­gue”. Equi­pes vão re­for­çar pe­di­dos pa­ra que os mo­ra­do­res com vi­a­gem mar­ca­da lim­pem ca­lhas e ve­dem cai­xas de água an­tes de dei­xar a ci­da­de.

A pre­o­cu­pa­ção au­men­ta com a che­ga­da do ve­rão. “É uma épo­ca em que o con­su­mo de gar­ra­fas PET, la­ti­nhas e co­pos des­car­tá­veis é enor­me”, ex­pli­ca o se­cre­tá­rio.

O le­van­ta­men­to foi fei­to en­tre os di­as 10 e 14 des­te mês e foi o quar­to e úl­ti­mo re­a­li­za­do es­te ano. A pes­qui­sa an­te­ri­or, di­vul­ga­da em se­tem­bro, apon­tou ris­co bai­xo de epi­de­mia. Na épo­ca, 0,2% dos imó­veis ti­nha fo­cos do mos­qui­to. “Em se­tem­bro es­tá­va­mos com­ple­tan­do 80 di­as sem chu­va e sain­do do in­ver­no, mas aler­tei que nin­guém de­ve­ria se aco­mo­dar com o re­sul­ta­do”, lem­bra Nar­di. “O ín­di­ce di­vul­ga­do ho­je (on­tem) só re­for­ça que a den­gue se com­ba­te o ano in­tei­ro e que a si­tu­a­ção po­de mu­dar em 7 di­as, pe­río­do em que os ovos do Ae­des aegyp­ti, em con­ta­to com a água, se trans­for­mam em mos­qui­tos”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.