Con­gres­so ma­no­bra pa­ra vo­tar ve­to a royal­ti­es

Par­la­men­ta­res que­rem apre­ci­ar ain­da ho­je 3.060 ve­tos pre­si­den­ci­ais, na ga­ve­ta des­de 2000, pa­ra aten­der à de­ter­mi­na­ção do STF, que ale­ga pri­o­ri­da­de cro­no­ló­gi­ca pa­ra vo­ta­ção

O Diario do Norte do Parana - - ECONOMIA - Agên­cia Es­ta­do

re­da­cao@odi­a­rio.com O Con­gres­so foi rá­pi­do no tro­co à de­ci­são do mi­nis­tro Luiz Fux, do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral, que por me­di­da li­mi­nar sus­pen­deu a ses­são re­a­li­za­da na se­ma­na pas­sa­da, quan­do foi apro­va­da a ur­gên­cia pa­ra a vo­ta­ção dos ve­tos ao pro­je­to de dis­tri­bui­ção dos royal­ti­es do pe­tró­leo. À ex­ce­ção do PT, to­dos os par­ti­dos apre­sen­ta­ram re­que­ri­men­to pa­ra que se­jam vo­ta­dos ho­je pe­lo Con­gres­so os 3.060 ve­tos pre­si­den­ci­ais, na ga­ve­ta des­de 2000, sen­do um de­les o dos royal­ti­es.

“Se eu ob­ti­ver o am­pa­ro dos lí­de­res, eu con­vo­co a ses­são e fa­ço a vo­ta­ção”, dis­se o pre­si­den­te do Se­na­do e do Con­gres­so, José Sar­ney (PMDB-AP), lo­go depois de ser pro­cu­ra­do por li­de­ran­ças das du­as Ca­sas. Foi ini­ci­a­da en­tão a co­le­ta de as­si­na­tu­ra dos lí­de­res. A lis­ta do Se­na­do fi­cou pron­ta no iní­cio da tar­de de on­tem. A da Câ­ma­ra de­mo­rou mais, por­que o de­pu­ta­do Jil­mar Tat­to, lí­der do PT, ale­gan­do que o par­ti­do es­tá ra­cha­do quan­to a vo­ta­ção dos ve­tos, re­cu­sou-se a as­si­ná-la.

En­quan­to os par­ti­dos pro­vi­den­ci­a­vam as listas de as­si­na­tu­ras, Sar­ney no­me­ou cin­co senadores pa­ra uma co­mis­são es­pe­ci­al des­ti­na­da es­pe­ci­fi­ca­men­te a dar um pa­re­cer so­bre os ve­tos. O pre­si­den­te da Câ­ma­ra, Mar­co Maia (PT-RS), fez o mes­mo, e no­me­ou cin­co de­pu­ta­dos.

Ne­nhum dos es­co­lhi­dos per­ten­ce aos Es­ta­dos que de­fen­dem a lei dos royal­ti­es - Es­pí­ri­to San­to, Rio de Ja­nei­ro e São Pau­lo. O Pi­auí con­tri­buiu com três dos dez in­te­gran­tes, um de­les o re­la­tor, de­pu­ta­do Jú­lio Cé­sar (PSD). Os ou­tros dois fo­ram o de­pu­ta­do Mar­ce­lo Castro (PMDB) e o se­na­dor Wel­ling­ton Di­as (PT).

Ao mes­mo tem­po, o Se­na­do apre­sen­tou em­bar­go de­cla­ra­tó­rio ao ple­ná­rio do STF pa­ra ten­tar der­ru­bar a de­ci­são de Fux. Na reu­nião com Sar­ney, foi di­to que Fux é flu­mi­nen­se e que de­fen­de a po­si­ção do go­ver­na­dor, Sér­gio Ca­bral (PMDB), fa­vo­rá­vel à ma­nu­ten­ção do ve­to à lei da dis­tri­bui­ção dos royal­ti­es. “Es­tou que nem São Se­bas­tião, só le­van­do fle­cha­das”, quei­xou-se Sar­ney.

No re­cur­so, os ad­vo­ga­dos do Se­na­do sus­ten­ta­ram que a de­ci­são de Fux tem “efei­tos de­vas­ta­do­res” so­bre o fun­ci­o­na­men­to do Con­gres­so e das ins­ti­tui­ções re­pu­bli­ca­nas. De acor­do com eles, se for man­ti­da a in­ter­pre­ta­ção da­da pe­lo mi­nis­tro, to­das as pro­po­si­ções de com­pe­tên­cia do Con­gres­so de­vem fi­car sus­pen­sas. “Is­so sig­ni­fi­ca que o Or­ça­men­to-Ge­ral da União não po­de­rá ser vo­ta­do en­quan­to não fo­rem apre­ci­a­dos to­dos os 3.060 ve­tos que se­gun­do o emi­nen­te re­la­tor tra­vam to­da a pau­ta de­li­be­ra­ti­va do Con­gres­so Na­ci­o­nal”, ale­ga­ram.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.