Con­gres­so adia vo­ta­ção do ve­to dos royal­ti­es

Depois de um dia mar­ca­do pe­la con­fu­são, as me­sas do Se­na­do e da Câ­ma­ra de­ci­di­ram sus­pen­der to­das as ati­vi­da­des e dei­xar a apre­ci­a­çãos dos ve­tos pa­ra fe­ve­rei­ro de 2013

O Diario do Norte do Parana - - ECONOMIA - João Do­min­gos e Ricardo Bri­to

Em uma de­ci­são con­jun­ta, as di­re­ções do Se­na­do e da Câ­ma­ra sus­pen­de­ram on­tem a vo­ta­ção do Or­ça­men­to da União pa­ra o pró­xi­mo ano, dos cré­di­tos su­ple­men­ta­res pe­di­dos pe­la pre­si­den­te Dil­ma Rousseff pa­ra fe­char 2012 e dos 3.200 ve­tos pre­si­den­ci­ais a leis de 2000 pa­ra cá. A de­ci­são foi uma res­pos­ta à li­mi­nar do mi­nis­tro Luiz Fux, do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF), que exi­giu do Con­gres­so a vo­ta­ção de ve­tos pe­la or­dem cro­no­ló­gi­ca de che­ga­da.

Na reu­nião da cú­pu­la do Con­gres­so, co­man­da­da pe­los pre­si­den­tes do Se­na­do, José Sar­ney (PMDB-AP), e da Câ­ma­ra, Mar­co Maia (PT-RS), fi­cou de­ci­di­do ain­da a con­vo­ca­ção de uma ses­são do Con­gres­so pa­ra o dia cin­co de fe­ve­rei­ro do ano que vem, quan­do os ve­tos co­me­ça­rão a ser vo­ta­dos. O pri­mei­ro ve­to se­rá um de 2000, ain­da do ex­pre­si­den­te Fer­nan­do Hen­ri­que Car­do­so, que im­pe­diu a isen­ção de pa­ga­men­to pre­vi­den­ciá­rio de pas­to­res e mi­nis­tros evan­gé­li­cos que são as­sa­la­ri­a­dos.

Sar­ney pon­de­rou que o Con­gres­so de­ve evi­tar um con­fron­to com o STF em um mo­men­to de âni­mos acir­ra­dos, por cau­sa do jul­ga­men­to do men­sa­lão e da cas­sa­ção do man­da­to de três par­la­men­ta­res en­vol­vi­dos no es­cân­da­lo. Mas dis­se que o Con­gres­so tem a obri­ga­ção de atu­ar pa­ra im­pe­dir o que ele con­si­de­rou “uma for­te ju­di­ci­a­li­za­ção” da po­lí­ti­ca bra­si­lei­ra.

A in­ten­ção, ago­ra, é vo­tar um pro­je­to de lei que proí­ba sen­ten­ças mo­no­crá­ti­cas (de um juiz só) do STF a res­pei­to de de­ci­sões to­ma­das tan­to pe­las di­re­ções dos Po­de­res Exe­cu­ti­vo e Le­gis­la­ti­vo. Pe­la pro­pos­ta, qual­quer de­ci­são das me­sas da Câ­ma­ra e do Se­na­do e da pre­si­den­te da República só po­de­rá ser re­vo­ga­da pe­lo ple­ná­rio do Su­pre­mo. Tam­bém es­tá “É gol­pe, é gol­pe.Tem de­pu­ta­do que tra­ba­lha pa­ra im­pe­dir a vo­ta­ção dos ve­tos. Não va­mos vo­tar mais na­da. Aca­bou” sen­do pre­pa­ra­da uma emen­da pa­ra mu­dar o ar­ti­go 66 da Cons­ti­tui­ção pa­ra per­mi­tir que os ve­tos às leis se­jam vo­ta­dos em qual­quer sequên­cia.

To­da a con­fu­são en­tre o Con­gres­so e o STF, que aca­bou por le­var à sus­pen­são da vo­ta­ção do Or­ça­men­to, dos ve­tos e dos cré­di­tos su­ple­men­ta­res, sur­giu por cau­sa dos royal­ti­es do pe­tró­leo. Re­pre­sen­tan­tes dos 24 Es­ta­dos não pro­du­to­res de­ci­di­ram der­ru­bar os ve­tos da pre­si­den­te Dil­ma, que man­ti­ve­ram o re­pas­se dos royal­ti­es aos Es­ta­dos pro­du­to­res - Es­pí­ri­to San­to, Rio de Ja­nei­ro e São Pau­lo. Hou­ve um re­cur­so do de­pu­ta­do Ales­san­dro Molon (PTRJ) ao STF con­tra a ses­são do Con­gres­so da se­ma­na pas­sa­da que deu ur­gên­cia pa­ra a vo­ta­ção dos ve­tos dos royal­ti­es. O mi­nis­tro Luiz Fux con­ce­deu a li­mi­nar e anu­lou a ses­são. A der­ru­ba­do do ve­to, se con­fir­ma­da, cau­sa­ria um im­pac­to de R$ 8 bi­lhões ao ano no or­ça­men­tos dos Es­ta­dos do Rio e do Es­pí­ri­to San­to.

O se­na­dor Wel­ling­ton Di­as (PI), que se­rá lí­der do PT no ano que vem, afir­mou que a de­ci­são de Fux cri­ou uma crise ge­ral na República. “Te­mos um con­fli­to ins­ta­la­do. É uma crise que en­vol­ve não só o Ju­di­ciá­rio e o Le­gis­la­ti­vo, mas tam­bém o Exe­cu­ti­vo, que fi­ca­rá sem o Or­ça­men­to do ano que vem”, dis­se. Já o se­na­dor Lind­bergh Fa­ri­as (PT-RJ), que de­fen­de a li­mi­nar de Fux, co­me­mo­rou a de­ci­são das me­sas da Câ­ma­ra e do Se­na­do de sus­pen­der to­das as vo­ta­ções. “Ga­nha­mos pe­lo me­nos um ano nes­ta se­ma­na. Per­de­ría­mos cer­ca de R$ 3,4 bi­lhões em 2013”, es­ti­mou.

O dia foi de mui­ta con­fu­são. Uma ses­são do Con­gres­so con­vo­ca­da pa­ra o meio-dia de­ve­ria vo­tar os 3.200 ve­tos (140 dos royal­ti­es e 3.060 de ou­tros pro­je­tos, en­tre eles os po­lê­mi­cos Fa­tor Pre­vi­den­ciá­rio, Có­di­go Flo­res­tal e Emen­da 29). A ses­são só co­me­çou por vol­ta das 13h30 e du­rou me­nos de cin­co mi­nu­tos. No fim da tar­de as me­sas do Se­na­do e da Câ­ma­ra con­fir­ma­ram que na­da mais se­ria vo­ta­do.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.