Go­ver­no de­so­ne­ra co­mér­cio e pror­ro­ga IPI

O Diario do Norte do Parana - - ECONOMIA - Agên­cia Es­ta­do

re­da­cao@odi­a­rio.com O mi­nis­tro da Fa­zen­da, Guido Mantega, anun­ci­ou, on­tem, a de­so­ne­ra­ção da fo­lha de pa­ga­men­tos do co­mér­cio va­re­jis­ta e a a pror­ro­ga­ção das de­so­ne­ra­ções do Im­pos­to so­bre Pro­du­tos In­dus­tri­a­li­za­dos (IPI) pa­ra au­to­mó­veis, li­nha bran­ca e mó­veis. A me­di­da que fa­vo­re­ce o co­mér­cio va­re­jis­ta en­tra em vi­gor em abril do pró­xi­mo ano, com re­nún­cia fis­cal de R$ 1,27 bi­lhão em 2013. Já em 2014, a re­nún­cia de ar­re­ca­da­ção se­rá de R$ 2,1 bi­lhões.

No lu­gar da con­tri­bui­ção so­bre a fo­lha, o se­tor pa­ga­rá alí­quo­ta de 1% so­bre o fa­tu­ra­men­to. Com mais o co­mér­cio va­re­jis­ta, so­be pa­ra 42 o nú­me­ro de se­to­res be­ne­fi­ci­a­dos pe­lo de­so­ne­ra­ção da fo­lha de pa­ga­men­tos.

Se­gun­do Mantega, o gran­de be­ne­fi­ciá­rio da de­so­ne­ra­ção da fo­lha de pa­ga­men­tos do co­mér­cio va­re­jis­ta se­rá a in­fla­ção. “A in­fla­ção vai cres­cer me­nos”, dis­se.

Ele des­ta­cou que o con­su­mi­dor se­rá be­ne­fi­ci­a­do com a re­du­ção dos pre­ços. “A me­di­da tem que be­ne­fi­ci­ar o con­su­mi­dor. Sig­ni­fi­ca re­du­ção de cus­to pa­ra o co­mér­cio va­re­jis­ta e re­du­ção dos pre­ços”, res­sal­tou. Ele acres­cen­tou que o go­ver­no quer que o se­tor con­tra­te e ven­da mais.

Veí­cu­los

A par­tir de ja­nei­ro, o des­con­to pa­ra os au­to­mó­veis vai ser me­nor. Pa­ra car­ros de até mil ci­lin­dra­das (cu­ja alí­quo­ta nor­mal é de 7%), a co­bran­ça dei­xa­rá de ser ze­ro e pas­sa­rá pa­ra 2% en­tre ja­nei­ro e mar­ço, e pa­ra 3,5% de abril até ju­nho. Pa­ra os car­ros com mo­to­res flex de mil a 2 mil ci­lin­dra­das (cu­jo IPI nor­mal é de 11%), a alí­quo­ta pas­sa­rá dos atu­ais 5,5% pa­ra 7% no pri­mei­ro tri­mes­tre de 2013 e che­ga­rá a 9% no tri­mes­tre se­guin­te. Já os au­to­mó­veis com es­sa po­tên­cia mo­vi­dos a ga­so­li­na (cu­ja co­bran­ça nor­mal é de 13%), pas­sa­rão de 6,5% pa­ra 8% até mar­ço e pa­ra 10% até ju­nho.

“Em ju­lho, to­das es­sas alí­quo­tas vol­tam ao seus pa­ta­ma­res nor­mais”, ga­ran­tiu Mantega. Já pa­ra ca­mi­nhões, cu­ja co­bran­ça era de 5%, o IPI con­ti­nu­a­rá ze­ra­do por tem­po in­de­ter­mi­na­do.

Mantega diz que as me­di­das de­ram re­sul­ta­do e o se­tor au­men­tou o emprego du­ran­te 2012 e faz in­ves­ti­men­tos.

Li­nha bran­ca

No ca­so dos fo­gões (cu­ja alí­quo­ta nor­mal é de 4%), a co­bran­ça dei­xa­rá de ser ze­ro a par­tir de fe­ve­rei­ro e se­rá de 2% até ju­nho. O pa­ta­mar se­rá apli­ca­do aos tan­qui­nhos, cu­ja ta­xa nor­mal é de 10%. Já os re­fri­ge­ra­do­res e con­ge­la­do­res (cu­jo IPI nor­mal é de 15%), dei­xa­rão de pagar 5% a par­tir de fe­ve­rei­ro, pas­san­do pa­ra 7,5% até ju­nho. “Se não ti­vés­se­mos fei­to de­so­ne­ra­ção, as ven­das de li­nha bran­ca te­ri­am si­do de 30% a 40% me­no­res do que fo­ram es­te ano”, dis­se o mi­nis­tro.

A de­so­ne­ra­ção das má­qui­nas de la­var (cu­jo alí­quo­ta nor­mal era de 20%), con­ti­nu­a­rá em 10% por tem­po in­de­ter­mi­na­do.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.