Ve­rão ma­rin­ga­en­se te­rá má­xi­mas aci­ma dos 30 ºc

CLI­MA Depois de uma pri­ma­ve­ra se­ca e com tem­pe­ra­tu­ras 2 °C mais al­tas que a mé­dia his­tó­ri­ca, re­gião vai en­fren­tar es­ta­ção ain­da mais quen­te e com me­nos chu­va do que o nor­mal Pri­ma­ve­ra

O Diario do Norte do Parana - - ZOOM - Car­la Gu­e­des

car­la@odi­a­rio.com O ve­rão co­me­ça ho­je às 9h11 e vai tra­zer chu­vas ir­re­gu­la­res e tem­pe­ra­tu­ras aci­ma da mé­dia pa­ra Ma­rin­gá. Se­gun­do o Instituto Tec­no­ló­gi­co Si­me­par, as má­xi­mas fi­ca­rão em tor­no de 30 ºC.

A es­ta­ção não so­fre­rá in­fluên­cia de fenô­me­nos cli­má­ti­cos co­mo El Niño ou La Niña, de acor­do com o Cli­ma­tem­po Me­te­o­ro­lo­gia. As fren­tes fri­as que che­ga­rem ao Bra­sil de­vem ser des­vi­a­das pa­ra al­to mar, con­di­ção que vai di­fi­cul­tar a for­ma­ção da Zo­na de Con­ver­gên­cia do Atlân­ti­co Sul, que é res­pon­sá­vel pe­las nu­vens car­re­ga­das nas re­giões Nor­te, Su­des­te e Cen­tro-Oes­te. Com is­so, as chu­vas for­tes e per­sis­ten­tes de­vem ser mais ra­ras. “De­ve­mos ter uma es­ta­ção com chu­va ir­re­gu­lar e me­nos vo­lu­mo­sa, mas is­so não des­car­ta a ocor­rên­cia de al­guns even­tos de tem­po­rais, que pro­vo­cam ala­ga­men­tos e des­li­za­men­tos de ter­ra”, in­for­ma o Cli­ma­tem­po. “Mi­cror­re­giões no Pa­ra­ná po­dem ter acu­mu­la­do de chu­va mui­to al­to”, re­for­ça a me­te­o­ro­lo­gis­ta do Si­me­par Ana Be­a­triz Porto. A ir­re­gu­la- ri­da­de de chu­vas po­de le­var a pe­río­dos de es­ti­a­gem de 7 a 15 di­as.

A Re­gião Sul te­rá chu­va de nor­mal a aci­ma da mé­dia em ja­nei­ro e en­fren­ta­rá mais ca­lor do que a mé­dia his­tó­ri­ca pa­ra o mês. Em fe­ve­rei­ro, o vo­lu­me de chu­vas fi­ca den­tro da nor­ma­li­da­de e as tem­pe­ra­tu­ras se­rão igual­men­te mais al­tas que a mé­dia do pe­río­do. Mar­ço se­rá se­co no Rio Gran­de do Sul, mas vai cho­ver mais que o nor­mal em San­ta Ca­ta­ri­na e no Pa­ra­ná. A tem­pe­ra­tu­ra fi­ca­rá en­tre nor­mal e aci­ma da mé­dia.

É no ve­rão que o Ín­di­ce Ul­tra­vi­o­le­ta (IUV) che­ga a ní­veis má­xi­mos em to­do o País. Quan­to mais al­ta a in­ci­dên­cia dos rai­os ul­tra­vi­o­le­ta, mai­or o ris­co de da­nos à pe­le e de apa­re­ci­men­to do cân­cer. De ho­je até qu­ar­ta fei­ra, o IUV te­rá ín­di­ces ex­tre­mos em Ma­rin­gá, se­gun­do o Cen­tro de Pre­vi­são de Tem­po e Es­tu­dos Cli­má­ti­cos (Cptec). Nes­ses di­as, se o céu es­ti­ver lim­po por vol­ta do mei­o­dia, a ra­di­a­ção não en­con­tra­rá bar­rei­ras e o os rai­os che­ga­rão de for­ma mais in­ten­sa. O céu en­co­ber­to con­se­gue fil­trar até 70% dos rai­os. O ve­rão che­ga após uma pri­ma­ve­ra que te­ve tem­pe­ra­tu­ras 2 ºC aci­ma da mé­dia pa­ra Ma­rin­gá. Em se­tem­bro e ou­tu­bro, o vo­lu­me de chu­va na ci­da­de fi­cou abai­xo do es­pe­ra­do. Em no­vem­bro e de­zem­bro, hou­ve re­cu­pe­ra­ção dos ín­di­ces. “Vi­e­mos de um in­ver­no mui­to se­co e o iní­cio da pri­ma­ve­ra man­te­ve chu­va abai­xo da mé­dia. O po­ten­ci­al ge­ral­men­te co­me­ça a au­men­tar em ou­tu­bro, mas es­te ano foi mui­to ir­re­gu­lar. As chu­vas só vol­ta­ram à ci­da­de em no­vem­bro”, co­men­tou Ana.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.