Ci­ne­ma

O Diario do Norte do Parana - - OPINIÃO -

Tre­men­da fal­ta de res­pei­to! Ho­je em dia, pa­ra as­sis­tir a um fil­me le­gen­da­do no ci­ne­ma, vo­cê é obri­ga­do a se sub­me­ter aos lo­cais que ain­da têm a de­cên­cia de pas­sar as pe­lí­cu­las des­sa ma­nei­ra. Aca­bou a op­ção de es­co­lha. É tris­te ver que as pes­so­as pre­fe­rem fil­mes du­bla­dos ao áu­dio ori­gi­nal. Ale­gam va­lo­ri­za­ção do mer­ca­do in­ter­no e dos pro­fis­si­o­nais de du­bla­gem, mas acre­di­to que tais com­pa­nhi­as sem­pre se vi­ra­ram mui­to bem an­tes dis­so. Aí di­zem que em paí­ses de­sen­vol­vi­dos tam­bém há pre­fe­rên­cia por fil­mes du­bla­dos, mas a di­fe­ren­ça é que nes­ses paí­ses a mai­o­ria da po­pu­la­ção já do­mi­na pe­lo me­nos uma ou­tra lín­gua além da na­ti­va. Sem con­tar que te­nho ami­gos que mo­ra­ram em al­guns des­ses paí­ses e di­zem que o pro­ble­ma é o co­mo­dis­mo da po­pu­la­ção mes­mo. Que be­lo exem­plo es­ta­mos im­por­tan­do!! E por úl­ti­mo, aque­le ques­ti­o­na­men­to: “Mas vo­cê não prefere ver fil­mes clás­si­cos co­mo ‘De Vol­ta pa­ra o Fu­tu­ro’ du­bla­do?” Aí eu res­pon­do: cla­ro que sim! Mas a ques­tão é que eu era ape­nas uma cri­an­ça quan­do as­sis­ti a es­ses fil­mes, e o cos­tu­me fa­la mais al­to. Depois que ama­du­re­ci um pou­co e me dei con­ta do quan­to é me­lhor o áu­dio ori­gi­nal, a op­ção “du­bla­do” nun­ca mais fez par­te da mi­nha vi­da. A úl­ti­ma é que o óti­mo fil­me pa­ra se as­sis­tir no ci­ne­ma “As Aven­tu­ras de Pi” só veio em có­pi­as du­bla­das pa­ra Ma­rin­gá. Me re­cu­so a as­sis­tir des­sa ma­nei­ra... Que ve­nha o DVD em al­ta de­fi­ni­ção. Tris­te, mas es­tão nos em­pur­ran­do ca­da vez mais pa­ra o “ci­ne­ma em ca­sa”. Não ques­ti­o­no que a po­pu­la­ri­za­ção da du­bla­gem de­ve ter au­men­ta­do o mo­vi­men­to no ci­ne­ma, mas me de­sa­ni­mo ao ver tal aco­mo­da­ção na nos­sa so­ci­e­da­de. Pe­lo me­nos nos dêem es­co­lha!

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.