Con­quis­tas im­pul­si­o­nam cres­ci­men­to co­rin­ti­a­no

Tí­tu­los re­cen­tes fi­ze­ram do clube uma re­fe­rên­cia den­tro e fo­ra de cam­po com es­ti­ma­ti­va de au­men­to do fa­tu­ra­men­to pa­ra até R$ 500 mi­lhões anu­ais em 2014

O Diario do Norte do Parana - - ESPORTES - Fábio He­ci­co

re­da­cao@odi­a­rio.com Cam­peão bra­si­lei­ro de 2011, da Li­ber­ta­do­res e do Mun­di­al em 2012. Apon­ta­do co­mo exem­plo a ser se­gui­do den­tro e fo­ra de cam­po pe­los ri­vais. Va­lo­ri­za­do, al­vo dos gran­des jo­ga­do­res, lu­cran­do de to­dos os la­dos e cheio de am­bi­ções. As­sim vi­ve o Co­rinthi­ans nos di­as de ho­je.

De um ti­me que ven­dia ape­nas R$ 50 mil em pro­du­tos li­cen­ci­a­dos du­ran­te um ano e com pa­tro­ci­na­do­res fu­gin­do ou di­mi­nuin­do ofer­tas após o re­bai­xa­men­to em 2007, o clube se re­or­ga­ni­zou, tro­cou de co­man­do e se ga­ba ao di­zer que é mar­ca de R$ 1 bi­lhão e com es­ti­ma­ti­va de an­ga­ri­ar lu­cros de R$ 500 mi­lhões anu­ais.

Es­tá to­tal­men­te en­ga­na­do qu­em pen­sa que to­da es­sa “ga­nân­cia se deu ao fa­to de a equi­pe er­guer as co­bi­ça­das ta­ças da Li­ber­ta­do­res e do Mun­di­al. O pro­je­to vem des­de 2008, quan­do se pre­pa­ra­va pa­ra a dis­pu­ta da Sé­rie B do Bra­si­lei­ro. Na épo­ca, as co­tas de te­vê des­pen­ca­ri­am pa­ra R$ 10 mi­lhões e a Sam­sung, en­tão a pa­tro­ci­na­do­ra mas­ter, que­ria pagar “só” R$ 6 mi­lhões.

O clube ba­teu o pé com a te­vê, fe­chou em R$ 24 mi­lhões e as­si­nou com a Me­di­al co­mo pa­tro­ci­na­do­ra por R$ 17 mi­lhões. Fez bo­ni­to em cam­po, en­cheu es­tá­di­os e, des­de en­tão, co­lhe fru­tos. “Va­mos pre­ci­sar de mais al­gum tem­po, mas não es­ta­mos tão lon­ge. Até 2014 va­mos bei­rar o pa­ta­mar de R$ 500 mi­lhões de lu­cros anu­ais”, fa­la, com sa­tis­fa­ção, Ivan Marques, o di­re­tor de mar­ke­ting do clube. “O es­tá­dio (Ita­que­rão) vai ge­rar mui­tas re­cei­tas com a ven­da de ca­ma­ro­tes, são va­lo­res ex­pres­si­vos, e to­do seu uso fo­ra do fu­te­bol, com lo­ca­ção que tem re­mu­ne­ra­ção boa por trás, além do pró­prio uso do cam­po com os na­ming rights “.

Jf Di­o­rio/es­ta­dão Con­teú­do

Com três tí­tu­los im­por­tan­tes con­quis­ta­dos no bi­ê­nio, Co­rinthi­ans se tor­nou a mais im­por­tan­te e atra­ti­va mar­ca do des­por­to no País

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.