Pre­fei­tos elei­tos re­cla­mam da pos­tu­ra dos der­ro­ta­dos

Em Igua­ra­çu, Tião Au­ré­lio ques­ti­o­na o fa­to de o atu­al pre­fei­to, Ne­li­nho, que não con­se­guiu a re­e­lei­ção, im­pe­dir que se­ja fei­ta a tran­si­ção en­tre as du­as ad­mi­nis­tra­ções

O Diario do Norte do Parana - - CIDADES - Luiz de Car­va­lho

car­va­lho@odi­a­rio.com O pre­fei­to elei­to de Igua­ra­çu (a 31 quilô­me­tros de Ma­rin­gá), Se­bas­tião Au­ré­lio da Sil­va (DEM), dis­se que até o mo­men­to não foi ini­ci­a­da a fa­se de tran­si­ção pa­ra a pró­xi­ma ad­mi­nis­tra­ção por­que a atu­al ges­tão não per­mi- te a en­tra­da de seus re­pre­sen­tan­tes no Pa­ço. “Não sa­be­mos na­da da si­tu­a­ção da pre­fei­tu­ra, por­que nem mes­mo os ofí­ci­os que en­ca­mi­nhei ao pre­fei­to pe­din­do in­for­ma­ções ti­ve­ram res­pos­tas”, dis­se Tião Au­ré­lio.

O atu­al pre­fei­to, Ma­no­el Abran­tes, o Ne­li­nho (PSDB), que foi can­di­da­to à re­e­lei­ção e aca­bou der­ro­ta­do por Tião por uma di­fe­ren­ça de 78 vo­tos, não fa­lou à re­por­ta­gem, mas o se­cre­tá­rio de Pla­ne­ja­men­to, João Maria Ca­poc­ci, dis­se que re­al­men­te não foi ini­ci­a­da a tran­si­ção, mas cul­pou a fal­ta de in­te­res­se do gru­po de Au­ré­lio. A ad­mi­nis­tra­ção atu­al, se­gun­do Ca­poc­ci, ten­ta na Jus­ti­ça im­pe­dir a pos­se de Tião, com a jus­ti­fi­ca­ti­va de que ele te­ve re­pro­va­das pe­lo Tri­bu­nal de Contas do Es­ta­do do Pa­ra­ná as contas da pre­fei­tu­ra re­la­ti­vas ao exer­cí­cio do ano 2001, quan­do era pre­fei­to. “Eu ima­gi­nei que es­ta se­ria uma elei­ção nor­mal, on­de dois can­di­da­tos dis­pu­tam e ape­nas um sai ven­ce­dor. Me pre­pa­rei pa­ra ven­cer, mas acei­ta­ria com tran­qui­li­da­de se o po­vo ti­ves­se pre­fe­ri­do o ou­tro can­di­da­to. Mas, pa­re­ce que meu ad­ver­sá­rio não tem es­pí­ri­to de­mo­crá­ti­co, pois até ago­ra não acei­ta que o po­vo não o te­nha es­co­lhi­do e es­tá lu­tan­do de­ses­pe­ra­da­men­te pa­ra não en­tre­gar a pre­fei­tu­ra”, diz Tião, que já foi ve­re­a­dor e pre­fei­to de Igua­ra­çu.

O pre­fei­to elei­to tem di­to que des­con­fia que “de­ve ha­ver al­go mui­to sé­rio na pre­fei­tu­ra”, a pon­to de o atu­al pre­fei­to não que­rer que se­ja des­co­ber­to e por is­so “es­tá fa­zen­do de tudo pa­ra im­pe­dir que a gen­te as­su­ma”.

A re­cla­ma­ção de Tião Au­ré­lio é que sem sa­ber em que si­tua- ção en­con­tra-se a pre­fei­tu­ra, fi­ca im­pe­di­do de ela­bo­rar um pla­no pa­ra os pri­mei­ros di­as de tra­ba­lho. “Eu e mi­nha equi­pe va­mos co­me­çar tra­ba­lhan­do às ce­gas.” Se­gun­do ele, a in­ten­ção era man­ter um re­la­ci­o­na­men­to amis­to­so com a equi­pe atu­al, “mas es­tão nos tra­tan­do co­mo ini­mi­gos”.

Chum­bo tro­ca­do

Em Mu­nhoz de Mel­lo (a 43 quilô­me­tros de Ma­rin­gá), o pre­fei­to di­plo­ma­do Ge­ral­do Go­mes, o Ge­ra (PMDB), e seu vi­ce, Áu­reo Go­mes (DEM), já de­fi­ni­ram se­cre­ta­ri­a­do, mas ain­da per­dem boa par­te do dia ex­pli­can­do a mo­ra­do­res que vão sim ser em­pos­sa­dos no dia 1º de ja­nei­ro, con­tra­ri­an­do co­men­tá­ri­os da opo­si­ção.

Ge­ra e Áu­reo fo­ram de­nun­ci­a­dos pe­la co­li­ga­ção opo­si­to­ra, li­de­ra­da pe­la can­di­da­ta der­ro­ta­da à pre­fei­tu­ra, a pe­tis­ta Mar­li Rodrigues Chi­e­ri­ci, por com­pra de vo­tos nos úl­ti­mos di­as da cam­pa­nha. A de­nún­cia for­mu­la­da à Jus­ti­ça Elei­to­ral, se­gun­do a co­li­ga­ção der­ro­ta­da, apre­sen­ta tes­te­mu­nhos, pro­va ma­te­ri­al e até um ví­deo pa­ra pro­var a par­ti­ci­pa­ção do en­tão can­di­da­to em inau­gu­ra­ções de obras, em uma fes­ta de ro­deio e en­tre­gan­do ca­sas fei­tas com di­nhei­ro pú­bli­co.

Ge­ra já apre­sen­tou a de­fe­sa, com do­cu­men­tos da Cai­xa Econô­mi­ca, pa­ra pro­var que não te­ve en­vol­vi­men­to com a en­tre­ga de ca­sas po­pu­la­res, e que sua par­ti­ci­pa­ção em ro­deio acon­te­ceu quan­do ain­da não era can­di­da­to. Mas, mes­mo as­sim, seu gru­po de­ci­diu re­a­gir e ago­ra Ge­ra pas­sa de de­nun­ci­a­do a de­nun­ci­an­te. Ele pro­ces­sou Chi­e­ri­ci por com­pra de vo­tos e en­tre­gou à Jus­ti­ça uma fi­ta on­de ou­ve-se a voz da en­tão can­di­da­ta ofe­re­cen­do di­nhei­ro pa­ra uma pes­soa ti­rar os ade­si­vos de Ge­ra do car­ro e co­lo­car os de­la. A gra­va­ção não foi usa­da na cam­pa­nha, mas ago­ra pe­de a cas­sa­ção dos di­rei­tos po­lí­ti­cos de Mar­li Chi­e­ri­ci por oi­to anos.

Mais pro­ble­mas

O pre­fei­to elei­to de Flo­raí (a 50 quilô­me­tros de Ma­rin­gá), Faus­to Her­ra­don (PSDB), che­gou à elei­ção se de­fen­den­do de um pro­ces­so por com­pra de vo­tos, foi no­va­men­te de­nun­ci­a­do pe­los ad­ver­sá­ri­os já depois de elei­to e inocentado na pri­mei­ra de­nún­cia.

A vi­tó­ria de Her­ra­don que­brou uma sequên­cia de 16 anos de man­do por um mes­mo gru­po. Se­gun­do ele, o atu­al pre­fei­to, Ed­son Rat­ti, e seus ali­a­dos es­tão ten­do di­fi­cul­da­des pa­ra acei­tar a der­ro­ta e re­a­gem ten­tan­do im­pe­dir sua pos­se. “Te­mos idei­as diferentes pa­ra Flo­raí, com a atra­ção de no­vas em­pre­sas e in­cen­ti­vos às que já es­tão na ci­da­de ofe­re­cen­do em­pre­gos e ge­ran­do tri­bu­tos, mas qu­em es­tá no poder pa­re­ce não que­rer is­to”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.