Me­sa pos­ta pa­ra o Na­tal

Aces­só­ri­os, co­res e ele­men­tos de­vem re­pre­sen­tar o que a da­ta sig­ni­fi­ca pa­ra ca­da fa­mí­lia. De­co­ra­ção ex­pres­sa o ca­ri­nho do an­fi­trião

O Diario do Norte do Parana - - O DIÁRIO DO NORTE DO PARANÁ - Ta­li­ta Amaral

Uma be­la me­sa com aces­só­ri­os, en­fei­tes e ar­ran­jos po­de fa­zer to­da a di­fe­ren­ça na ceia de Na­tal. Afi­nal, a ma­gia da da­ta es­tá nas co­res e no sig­ni­fi­ca­do de ca­da ele­men­to que com­põe a fes­ta. Co­mo a ce­le­bra­ção acon­te­ce uma vez por ano, o me­lhor a fa­zer é apro­vei­tar os en­can­tos na­ta­li­nos e tra­zer pa­ra den­tro de ca­sa to­da es­pe­ran­ça, paz e ale­gria re­pre­sen­ta­das pe­los ele­men­tos que re­me­tem ao nas­ci­men­to do me­ni­no Je­sus. Es­ta re­fle­xão, se­gun­do a em­pre­sá­ria Márcia Va­li­as, que tra­ba­lha com alu­guel de en­fei­tes na­ta­li­nos, de­ve es­tar em­bu­ti­da em to­da a de­co­ra­ção. “A ten­dên­cia é fo­car o nas­ci­men­to de Je­sus, sem dei­xar de la­do ou­tros ele­men­tos im­por­tan­tes, prin­ci­pal­men­te pa­ra as cri­an­ças, co­mo o Pa­pai No­el. Nes­te ca­so, tudo vai de­pen­der da re­li­gi­o­si­da­de de ca­da fa­mí­lia, do que as pes­so­as acre­di­tam”, diz Márcia. Além do ver­de, ver­me­lho e dou­ra­do, co­res tra­di­ci­o­nais da da­ta, o azul tif­fany e al­guns tons de ro­sa tam­bém es­tão em al­ta e tem pas­sa­gem li­vre na de­co­ra­ção. “As ta­ças po­dem com­bi­nar com as co­res uti­li­za­das nas to­a­lhas, com op­ção de al­ter­nar os tons, dei­xan­do a me­sa bem alegre”. Pa­ra Márcia, a ên­fa­se da ce­le­bra­ção es­tá na me­sa bem pos­ta. “Co­mo o Na­tal é sem­pre uma reu­nião fa­mi­li­ar, os en­fei­tes e to­da a de­co­ra­ção ex­pres­sam os sen­ti­men­tos de qu­em es­tá re­ce­ben­do os fa­mi­li­a­res. É uma for­ma de de­mons­trar ca­ri­nho, de di­zer que as pes­so­as são bem­vin­das”. En­tre os itens que não po­dem fal­tar na me­sa na­ta­li­na, Márcia des­ta­ca os por­ta­guar­da­na­pos, que fa­zem to­da a di­fe­ren­ça. “Es­ses aces­só­ri­os dei­xam a me­sa mais bo­ni­ta. Sem eles, pa­re­ce que os guar­da­na­pos es­tão jo­ga­dos”. Nas to­a­lhas é im­por­tan­te cul­ti­var os mo­ti­vos na­ta­li­nos e bus­car sem­pre al­go que relembre a fa­mí­lia, co­mo um bor­da­do da avó ou al­go des­se ti­po. Nas me­sas de vi­dro, uma ou­tra op­ção po­de ser os jo­gos ame­ri­ca­nos que re­me­tem à da­ta. As ve­las tam­bém são fun­da­men­tais. Pa­ra a em­pre­sá­ria, elas re­pre­sen­tam vi­da e o nas­ci­men­to de Je­sus. Nos ar­ran­jos, a ten­dên­cia são flo­res, fru­tas e pi­nhas, que po­dem ser mon­ta­dos de diferentes ma­nei­ras.

Leo Castro

Me­sa na­ta­li­na cor de ro­sa foi de­co­ra­da com Pa­pai No­el e en­fei­tes do Me­ni­no Je­sus: op­ção ao tra­di­ci­o­nal ver­me­lho

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.