Am­bas de Ma­rin­gá, fi­ze­ram pon­tas na no­ve­la das

NA TV Ga­bri­e­la Fre­go­neis e Cín­tia Za­do, no­ve “Sal­ve Jor­ge”; opor­tu­ni­da­de é vi­tri­ne pa­ra o fu­tu­ro das du­as co­mo atri­zes Re­de de con­ta­tos

O Diario do Norte do Parana - - O DIÁRIO DO NOR­TE DO PA­RA­NÁ - Ariá­diny Ri­nal­di

ari­a­diny@odi­a­rio.com Tu­do o que elas que­rem é ter um des­ti­no pa­re­ci­do com o das atri­zes Fer­nan­da Machado ou So­nia Bra­ga. Pa­ra as ma­rin­ga­en­ses, Ga­bri­e­la Fre­go­neis, 26 anos, e Cín­tia Za­do, 21, par­ti­ci­par da no­ve­la “Sal­ve Jor­ge”, da Re­de Glo­bo, é uma opor­tu­ni­da­de e tan­to pa­ra mos­trar o ta­len­to.

Quan­do fa­zia ba­lé na aca­de­mia Mar­cia An­ge­li e en­ce­na­va nas pe­ças de fim de ano do Co­lé­gio No­bel, Ga­bri­e­la já ti­nha cer­te­za de qual pro­fis­são iria se­guir. Em 2009, for­mou-se em Ar­tes Cê­ni­cas na Fa­cul­da­de de Ar­tes do Pa­ra­ná e co­mo bol­sis­ta vi­a­jou até Pa­ris pa­ra fa­zer a te­se de Mes­tra­do em Teatro, pe­la Uni­ver­si­da­de do Es­ta­do de Santa Ca­ta­ri­na.

Du­ran­te a apre­sen­ta­ção do es­pe­tá­cu­lo “Me­ta­mor­fo­ses de Ofé­lia”, em Cu­ri­ti­ba, um olhei­ro a con­vi­dou pa­ra fa­zer a ofi­ci­na de ato­res da Glo­bo. Ga­bri­e­la re­ce­beu um texto, en­sai­ou a ce­na, gra­vou, man­dou pa­ra a emis­so­ra e foi es­co­lhi­da.

De­pois de qu­a­tro me­ses de au­las, a ma­rin­ga­en­se fez tes­te pa­ra as mi­nis­sé­ri­es “Ga­bri­e­la” e “Bra­do Re­tum­ban­te”, pa­ra a no­ve­la “La­do a La­do” e pa­ra a pró­xi­ma tra­ma das seis “Flor do Ca­ri­be”. Ou­viu um não atrás do ou­tro, mas não de­sis­tiu. A re­com­pen­sa da de­di­ca­ção veio com a par­ti­ci­pa­ção em “Sal­ve Jor­ge”. Na ce­na, o per­so­na­gem Théo, in­ter­pre­ta­do por Ro­dri­go Lom­bar­di, vai à bo­a­te com os ami­gos e Ga­bri­e­la, em bre­ve a pa­ri­ção,ten­ta­se­du­zi-lo.

A apa­ri­ção de Cín­tia na no­ve­la das no­ve foi mais su­til. Co­mo fi­gu­ran­te ela gra­vou as fil­ma­gens no Mor­ro do Ale­mão. Pa­ra cor­rer atrás da car­rei­ra ar­tís­ti­ca, a mo­de­lo te­ve que dei­xar o tra­ba­lho no Shop­ping de Ata­ca­do, o con­for­to de ca­sa e a com­pa­nhia dos ami­gos. De­ci­diu se aven­tu­rar na Ci­da­de Ma­ra­vi­lho­sa de­pois de sa­ber que um co­le­ga es­ta­va tra­ba­lhan­do com fi­gu­ra­ção no Pro­jac.

Se não fos­se per­sis­ten­te, te­ria re­fei­to as ma­las e vol­ta­do pa­ra o in­te­ri­or, lo­go na pri­mei­ra se­ma­na. Àque­la al­tu­ra do cam­pe­o­na­to, todos os tes­tes de elen­co de apoio já ha­vi­am si­do fei­tos, mas Cin­tía con­se­guiu uma bre­cha no hu­mo­rís­ti­co “Zor­ra To­tal”. De que­bra, ain­da par­ti­ci­pou das gra­va­ções do “Vi­deo Show” ao la­do do apre­sen­ta­dor Bru­no de Lu­ca e do re­a­lity mu­si­cal “The Voi­ce Bra­sil”. Es­ta­va pron­ta pa­ra en­trar em ce­na, quan­do o di­re­tor ge­ral de “Sal­ve Jor­ge”, Mar­cos Sche­cht­man, apa­re­ceu no set. Uma ga­ro­ta ti­nha fal­ta­do e ele pre­ci­sa­va de al­guém pa­ra com­ple­tar a vi­zi­nhan­ça do mor­ro. “Qu­e­ro ela”, dis­se, de­ci­di­do, apon­tan­do pa­ra a mo­re­na de ca­be­los en­ca­ra­co­la­dos.

Mui­tas pes­so­as, as­sim co­mo Cin­tía, apos­tam na fi­gu­ra­ção acre­di­tan­do que vai ser mais fá­cil se­guir car­rei­ra de­pois. Se­guir por es­se ca­mi­nho nem sem­pre é sinô­ni­mo de mo­le­za, en­tre­tan­to. Des­de que che­gou no Rio de Janeiro, a mo­de­lo ten­ta se adap­tar à agi­ta­ção da ci­da­de. A rotina é du­ra. Ca­da gra­va­ção tem ho­ra pa­ra co­me­çar mas não se sa­be ao cer­to qu­an­to tempo vai ter­mi­nar.

Por ano, mi­lha­res de pes­so­as ba­tem na por­ta da emis­so­ra, pro­cu­ran­do uma va­ga de ator ou atriz, se­ja fi­si­ca­men­te, às se­gun­das-fei­ras, dia de tri­a­gem de can­di­da­tos, ou por meio de ins­cri­ção nas agên­ci­as. Ge­ral­men­te, os cri­té­ri­os uti­li­za­dos pa­ra de­ci­dir quem me­re­ce ser tes­ta­do ou não são a formação, a ex­pe­ri­ên­cia e a apa­rên­cia. Ga­bri­e­la con­si­de­ra que re­ce­ber um pa­pel não é ter ga­ran­tia de es­ta­bi­li­da­de. Além de ta­len­to e per­se­ve­ran­ça, ain­da é pre­ci­so ter con­ta­tos e mui­ta sor­te pa­ra che­gar a uma no­ve­la. “É pre­ci­so ter pre­pa­ro pro­fis­si­o­nal e emo­cio- nal. Nes­se ra­mo, uma in­di­ca­ção va­le mais que um cur­rí­cu­lo. O jei­to é ir ar­ris­can­do, apa­nhan­do e le­van­tan­do.”

A prin­ci­pal exi­gên­cia pa­ra atu­ar é que o can­di­da­to te­nha o DRT (re­gis­tro pro­fis­si­o­nal). Por is­so, Cín­tia pre­ten­de co­me­çar o cur­so de in­ter­pre­ta­ção no ano que vem. “É im­por­tan­te ver de per­to co­mo fun­ci­o­na um set, mas é ne­ces­sá­rio sa­ber o mo­men­to cer­to de dar o pró­xi­mo pas­so.” Já Ga­bri­e­la tem a in­ten­ção de ba­ta­lhar pa­ra ga­nhar es­pa­ço nas te­las do cinema.

An­dre Worms­bec­ker João Cláu­dio Fra­go­so

Ga­bri­e­la Fre­go­neis, em pon­ta na no­ve­la “Sal­ve Jor­ge”, ten­ta se­du­zir o pro­ta­go­nis­ta Théo (Ro­dri­go Lom­bar­di) quan­do ele vai a uma bo­a­te com ami­gos; Cín­tia Za­do apa­re­ceu em ce­nas fil­ma­das no Mor­ro do Ale­mão

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.