Ra­da­res es­tão na mi­ra do TCE

O Diario do Norte do Parana - - ZOOM - Fábio Lin­jar­di

lin­jar­di@odi­a­rio.com Quan­do uma in­ten­sa apli­ca­ção de mul­tas não con­se­gue re­du­zir o avan­ço da vi­o­lên­cia no trân­si­to, é si­nal de que há al­gu­ma fa­lha no sis­te­ma. Usan­do es­te ra­ci­o­cí­nio, téc­ni­cos do Tri­bu­nal de Contas do Es­ta­do (TCE) de­fi­ni­ram co­mo in­dí­cio de “al­ta ine­fi­ci­ên­cia do sis­te­ma” a si­tu­a­ção em Ma­rin­gá. Is­so após com­pa­ra­rem o ín­di­ce de aci­den­tes com a ar­re­ca­da­ção por meio de mul­tas ge­ra­das por câ­me­ras e ra­da­res es­pa­lha­dos na ci­da­de.

A desconfiança so­bre a efi­ci­ên­cia e le­ga­li­da­de das mul­tas em Ma­rin­gá cons­ta de um re­la­tó­rio apro­va­do es­te mês pe­lo TCE, que apon­tou ir­re­gu­la­ri­da­des nos con­tra­tos en­tre pre­fei­tu­ras do in­te­ri­or com em­pre­sas de mo­ni­to­ra­men­to ele­trô­ni­co de trân­si­to. No to­tal, 14 en­tre 18 ci­da­des au­di- ta­das apre­sen­ta­vam in­dí­ci­os de fa­lhas nos con­tra­tos.

O re­la­tó­rio apon­ta que a me­to­do­lo­gia uti­li­za­da pa­ra a cap­ta­ção e ma­nu­seio das ima­gens de ra­da­res e câ­me­ras de avan­ço de si­nal em Ma­rin­gá é “ab­so­lu­ta­men­te ile­gal”. A ile­ga­li­da­de, se­gun­do o TCE, es­tá em con­fe­rir “poder de po­lí­cia à em­pre­sa pri­va­da” – no ca­so, a com­pa­nhia res­pon­sá­vel por re­pas­sar as ima­gens dos equi­pa­men­tos pa­ra a Se­cre­ta­ria Mu­ni­ci­pal dos Trans­por­tes.

A re­co­men­da­ção do tri­bu­nal é pa­ra que Ma­rin­gá de­ter­mi­ne a ime­di­a­ta al­te­ra­ção do sis­te­ma, “sob pe­na de nu­li­da­de das in­fra­ções la­vra­das”.

Além de Ma­rin­gá, en­tre as mai­o­res ci­da­des cri­ti­ca­das no re­la­tó­rio apa­re­cem Foz do Igua­çu, Lon­dri­na e Pon­ta Gros­sa.

Ou­tro la­do

Um dos res­pon­sá­veis pe­la en­ge­nha­ria de trá­fe­go da se­cre­ta­ria, Gil­ber­to Pur­pur não pou­pa crí­ti­cas ao re­la­tó­rio ela­bo­ra­do pe­lo TCE. “O le­van­ta­men­to é espan- Ve­lo­ci­da­de (ra­da­res fi­xos e mó­veis).........................................57.947 Avan­ço se­má­fo­ro (câ­me­ras)....................................................20.203 Es­ta­ci­o­na­men­to ro­ta­ti­vo..........................................................13.093 Agen­tes de trân­si­to.................................................................23.427 Po­lí­cia Mi­li­tar.............................................................................2.009 To­tal.....................................................................................116.679 Fon­te: Se­tran (Da­dos re­la­ti­vos ao pe­río­do de jan/out 2012) to­sa­men­te su­per­fi­ci­al”, diz Pur­pur, ser­vi­dor fre­quen­te­men­te es­ca­la­do pa­ra res­pon­der so­bre as­sun­tos téc­ni­cos da pas­ta.

Pur­pur diz que um dos in­dí­ci­os de su­per­fi­ci­a­li­da­de do re­la­tó­rio é o ter­mo “lom­ba­da ele­trô­ni­ca”. “Eles fa­lam que Ma­rin­gá tem lom­ba­da ele­trô­ni­ca, mas não te­mos”, diz. Ou­tro pon­to qu­es­ti­o­na­do é efi­cá­cia da apli­ca­ção de mul­tas, quan­do com­pa­ra­da com o nú­me­ro de aci­den­tes. “Des­de 2004 ti­ve­mos um au­men­to de cer­ca de 70% da fro­ta, e uma que­da de mais de 30% nas mor­tes”, com­pa­ra. Ou­tro pon­to cri­ti­ca­do por Pur­pur é a afir­ma­ção de que ha­ve­ria “poder de po­lí­cia” às em­pre­sas. Ele diz que o sis­te­ma evo­luiu des­de a pro­du­ção do re­la­tó­rio do TCE. Ho­je, as ima­gens das câ­me­ras e ra­da­res che­gam di­re­ta­men­te pe­la internet ou são co­le­ta­dos no lo­cal pe­la se­cre­ta­ria. Aca­ba acon­te­cen­do que não exis­te in­te­res­se edu­ca­ti­vo ne­nhum nas mul­tas, por­que a em­pre­sa ob­je­ti­va o lu­cro. Qual a van­ta­gem de a em­pre­sa im­plan­tar, fis­ca­li­zar, fa­zer um ser­vi­ço o mais trans­pa­ren­te pos­sí­vel? Quan­do a au­tu­a­ção é fei­ta pe­lo equi­pa­men­to que fil­mou ou ba­teu fo­to, ela tem que ser re­fe­ren­da­da por um agen­te de trân­si­to. Vai um nú­me­ro jun­to com a mul­ta, mos­tran­do que ela foi ana­li­sa­da por um agen­te. Co­mo as mul­tas em Ma­rin­gá não têm es­se re­fe­ren­do, já é uma ir­re­gu­la­ri­da­de. Ou­tra si- tu­a­ção é que aqui na ci­da­de ain­da não tem es­sa tec­no­lo­gia, mas a mul­ta do si­nal ver­me­lho de­ve vir acom­pa­nha­da da fo­to do car­ro e da cor do se­má­fo­ro na­que­le mo­men­to. Al­gu­mas sim, mas es­sa é uma ques­tão mui­to pes­so­al. Quan­do vo­cê re­cor­re, es­se re­cur­so é dis­tri­buí­do pa­ra di­ver­sas pes­so­as e al­gu­mas po­dem en­ten­der que há o di­rei­to, ou­tras não.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.