Pre­fei­tu­ra re­sol­veu ‘gar­ga­los’ e

Com vi­são em­pre­en­de­do­ra, pre­fei­to João Venceslau con­se­guiu ze­rar a dí­vi­da de cer­ca de R$ 3 mi­lhões do mu­ni­cí­pio,

O Diario do Norte do Parana - - O DIÁRIO DO NORTE DO PARANÁ - Fer­nan­da Ber­to­la

su­ple­men­tos@odi­a­rio.com Quan­do João Ba­tis­ta dos Santos (PMDB), mais co­nhe­ci­do co­mo João Venceslau, as­su­miu o car­go de pre­fei­to de San­to Iná­cio, em 2005, a ad­mi­nis­tra­ção vi­via uma crise a ser su­pe­ra­da. A dí­vi­da mu­ni­ci­pal con­ta­bi­li­za­va cer­ca de R$ 3 mi­lhões (en­tre pa­ga­men­tos de pre­ca­tó­ri­os, dí­vi­das ju­di­ci­ais e pas­si­vos de ges­tões an­te­ri­o­res), as vi­as as­fál­ti­cas e os pré­di­os pú­bli­cos pre­ci­sa­vam de re­pa­ros e o par­que de má­qui­nas es­ta­va to­tal­men­te de­fa­sa­do. Re­e­lei­to em 2008, ele, apoi­a­do pe­la po­pu­la­ção, ado­tou me­di­das que mo­di­fi­ca­ram a re­a­li­da­de do mu­ni­cí­pio - que se­rá ad­mi­nis­tra­do a par­tir de 2013 por Val­dir An­to­nio Tur­ca­to. A so­lu­ção en­con­tra­da pa­ra im­pul­si­o­nar o de­sen­vol­vi­men­to foi atrair in­dús­tri­as pa­ra ge­rar no­vos em­pre­gos, aque­cer o co­mér­cio e au­men­tar a ar­re­ca­da­ção de im­pos­tos. Por es­sa ra­zão, a pre­fei­tu­ra tra­ba­lhou na divulgação do po­ten­ci­al da ci­da­de pa­ra re­ce­ber no­vas in­dús­tri­as, além de, em al­guns ca­sos, ofe­re­cer apoio em ser­vi­ços pa­ra o iní­cio da ins­ta­la­ção das in­dús­tri­as. O pre­fei­to João Venceslau ex­pli­ca que foi fei­to um tra­ba­lho jun­to às au­to­ri­da­des do Es­ta­do, aos pro­du­to­res e pro­pri­e­tá­ri­os de ter­ras e de sen­si­bi­li­za­ção da co­mu­ni­da­de. An­tes de le­var a Usi­na Al­to Alegre pa­ra San­to Iná­cio, di­ri­gen­tes da in­dús­tria es­tu­da­ram a pos­si­bi­li­da­de de ins­ta­lar o em­pre­en­di­men­to em ou­tros 12 mu­ni­cí­pi­os do Pa­ra­ná. “Na oca­sião, ti­ve a chan­ce de ex­por as van­ta­gens ofe­re­ci­das por San­to Iná­cio, a exem­plo da lo­ca­li­za­ção es­tra­té­gi­ca”, diz. A ci­da­de fi­ca a cer­ca de 100 quilô­me­tros de Ma­rin­gá, Pre­si­den­te Pru­den­te e Lon­dri­na. Além dis­so, a ci­da­de es­tá lo­ca­li­za­da pró­xi­mo ao Rio Pa­ra­na­pa­ne­ma, fa­to es­te tam­bém le­va­do em con­ta pe­la BR Fran­go. So­ma-se ain­da que o lo­cal es­co­lhi­do aten­de os as­pec­tos re­la­ci­o­na­dos à bi­os­se­gu­ran­ça. “O que fi­ze­mos foi evi­den­ci­ar nos­so po­ten­ci­al aos em­pre­sá­ri­os”, diz o pre­fei­to. O fun­ci­o­na­men­to das em­pre­sas na ci­da­de im­pac­tou po­si­ti­va­men­te na vi­da dos mo­ra­do­res (ve­ja mais na pá­gi­na 5). Se­gun­do o pre­fei­to, com mais ofer­ta de em­pre­gos e, con­se­quen­te­men­te, me­lho­res sa­lá­ri­os, a qua­li­da­de de vi­da tem me­lho­ra­do e mui­to. “To­das as áre­as apre­sen­ta­ram ga­nhos, co­mo a va­lo­ri­za­ção imo­bi­liá­ria, tan­to pe­lo au­men­to da ren­da dos mo­ra­do­res quan­to pe­los in­ves­ti­men­tos mu­ni­ci­pais e ver­bas ob­ti­das jun­to ao go­ver­no fe­de­ral”, afir­ma.

Na sua opi­nião, os pro­ble­mas mais ex­pres­si­vos fo­ram su­pe­ra­dos, a exem­plo da fal­ta de em­pre­gos e da dí­vi­da mu­ni­ci­pal. “Ho­je po­de­mos di­zer que não há de­sem­pre­go na ci­da­de, além de em­pre­gar­mos mais de 1,5 mil tra­ba­lha­do­res da re­gião”. Ele exem­pli­fi­ca o su­ces­so da ges­tão con­si­de­ran­do o Pro­du­to In­ter­no Bru­to (PIB) di­vul­ga­do pe­lo IBGE, re­fe­ren­te ao ano de 2010. Se­gun­do a pes­qui­sa, San­to Iná­cio tem a mai­or ren­da per ca­pi­ta da re­gião da As­so­ci­a­ção dos Mu­ni­cí­pi­os do Se­ten­trião Pa­ra­na­en­se (Amu­sep), com R$ 35.382,55. O PIB deu um sal­to de R$ 127,4 mi­lhões pa­ra R$ 186,4 mi­lhões. Mais de 40% de evo­lu­ção di­re­ta pa­ra to­da po­pu­la­ção. So­bre a ar­re­ca­da­ção de im­pos­tos, João Venceslau afir­ma que a ex­pec­ta­ti­va é de au­men­to pro­gres­si­vo pa­ra os pró­xi­mos cin­co anos. “O im­pos­to que in­ci­dia so­bre o trans­por­te re­a­li­za­do pe­las em­pre­sas era re­co­lhi­do na fon­te, sen­do que a mai­o­ria fi­ca­va re­ti­da em Pa­ra­na­guá. Con­se­gui­mos ar­re­ca­dar es­se im­pos­to pa­ra a San­to Iná­cio. Fo­ram R$ 16 mi­lhões no ano e uma por­cen­ta­gem dis­so se­rá re­ver­ti­da pa­ra o mu­ni­cí­pio”. Com re­cur­sos pró­pri­os, a pre­fei­tu­ra com­prou um ter­re­no pa­ra a cons­tru­ção de 130 ca­sas po­pu­la­res – há es­pa­ço pa­ra mais 70 – vi­san­do à am­pli­a­ção do pro­gra­ma de ha­bi­ta­ção do mu­ni­cí­pio. Em re­ca­pe­a­men­to, es­te a ano a pre­fei­tu­ra in­ves­tiu R$ 100 mil. Além dis­so, o par­que de má­qui­nas foi am­pli­a­do, os pré­di­os pú­bli­cos re­vi­ta­li­za­dos, a fro­ta pa­ra trans­por­te pú­bli­co

João Venceslau: contas em dia

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.