Cui­da­dos ga­ran­tem se­gu­ran­ça nas fes­tas

O Diario do Norte do Parana - - CIDADES -

Pe­río­dos de fes­tas tam­bém li­gam o si­nal de aler­ta pa­ra os do­nos de ani­mais, que de­vem re­do­brar os cui­da­dos pa­ra ga­ran­tir a se­gu­ran­ça e saú­de dos bi­chos. Se­gun­do o ve­te­ri­ná­rio Car­los Maia Bet­ti­ni, pa­ra qu­em vi­a­jar, o ide­al é hos­pe­dar o ca­chor­ro em um ho­tel in­di­ca­do por al­guém de con­fi­an­ça, ou dei­xar na ca­sa de al­guém pró­xi­mo e que pos­sa pas­sar mais tem­po com o ani­mal.

Qu­em vai en­ca­rar a es­tra­da com o bi­cho de­ve ga­ran­tir que o ani­mal es­te­ja va­ci­na­do. “Se a vi­a­gem for pa­ra o li­to­ral, é pre­ci­so pro­te­ger con­tra um ver­me que cau­sa pro­ble­mas car­día­cos, que é a di­ro­fi­lá­ria.”

“A car­tei­ri­nha e o ates­ta­do de saú­de de­vem ser le­va­dos, pois po­de ha­ver fis­ca­li­za­ção da De­fe­sa Sa­ni­tá­ria”, ex­pli­ca Bet­ti­ni. Os ani­mais de­vem ser le­va­dos den­tro do car­ro, amar­ra­dos com cin­to de se­gu­ran­ça es­pe­cí­fi­cos ou pre­sos em cai­xas de trans­por­te.

Na noi­te de ré­veil­lon, por cau­sa dos fo­gos, o ca­chor­ro de­ve fi­car fe­cha­do em um quar- to e, se pos­sí­vel, ter os ou­vi­dos tam­pa­dos com al­go­dão. “É pre­ci­so es­tar aten­to às en­tra­das e saí­das do car­ro, pois se o cão es­ti­ver as­sus­ta­do po­de fu­gir ou ser atro­pe­la­do pe­lo do­no. Não dá pa­ra dei­xar o ani­mal amar­ra­do em cor­ren­tes, pois ele po­de se ma­chu­car.”

Se­gun­do Bet­ti­ni, ca­chor­ros se as­sus­tam mui­to com o ba­ru­lho dos fo­gos pois têm a au­di­ção 200 ve­zes mais sen­sí­vel que a dos hu­ma­nos.

“Os ba­ru­lhos são uma tor­tu­ra, e além de in­co­mo­dar os cães, fa­zem com que pro­cu­rem es­pa­ços pe­que­nos pa­ra fu­gir da agi­ta­ção. Tam­bém po­dem pu­lar gra­des, po­den­do se ma­chu­car ou fu­gir.” Em ca­sos de ca­chor­ros mais me­dro­sos e an­si­o­sos, é pos­sí­vel pro­cu­rar um ve­te­ri­ná­rio que apli­que uma se­da­ção le­ve.

Va­le tam­bém dar um pas­seio lon­go no dia da vi­ra­da, pa­ra que à noi­te os ani­mais fi­quem mais can­sa­dos e tran­qui­los. Pa­ra ga­ran­tir que os “fu­jões” vol­tem pa­ra ca­sa, a di­ca é man­ter o “pet” iden­ti­fi­ca­do.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.