Vi­gi­lan­tes de­ci­dem não en­trar em gre­ve

O Diario do Norte do Parana - - CIDADES - Van­da Mu­nhoz

van­da@odi­a­rio.com O Sin­di­ca­to dos Em­pre­ga­dos em Em­pre­sas de Se­gu­ran­ça e Vi­gi­lân­cia (Sin­desv) de Ma­rin­gá e Re­gião de­ci­diu on­tem, em as­sem­bleia, que não en­tra­rá em gre­ve e que vai aguar­dar ne­go­ci­a­ções com o Sin­di­ca­to das Em­pre­sas de Se­gu­ran­ça Pri­va­da do Pa­ra­ná (Sin­desp-PR). As ou­tras oi­to en­ti­da­des do Es­ta­do, co­mo a da re­gião de Pon­ta Gros­sa, de­ci­di­ram pe­la pa­ra­li­sa­ção, que co­me­ça ho­je.

“Va­mos aguar­dar pa­ra ver o que acon­te­ce. Por en­quan­to, Ma­rin­gá e re­gião não en­tram em gre­ve”, afir­mou o pre­si­den­te do Sin­desv de Ma­rin­gá, José Maria da Sil­va.

Na re­gião a ca­te­go­ria reú­ne 1,5 mil pro­fis­si­o­nais. Em to­do o Pa­ra­ná são cer­ca de 26 mil vi­gi­lan­tes. A pa­ra­li­sa­ção que ocor­re­rá em ou­tras re­giões do Es­ta­do atin­ge di­ver­sos ra­mos do mer­ca­do, co­mo ór­gãos pú­bli­cos e em­pre­sas pri­va­das, mas o que mais pre­o­cu­pa são os ban­cos, que pe­la Lei 7.102, de 1983, não po­dem tra­ba­lhar sem se­gu­ran­ça.

Atu­al­men­te, o pi­so sa­la­ri­al da ca­te­go­ria é de R$ 1.140, acres­ci­dos de adi­ci­o­nal no­tur­no, pe­ri­cu­lo­si­da­de e tí­que­te ali­men­ta­ção. Os tra­ba­lha­do­res rei­vin­di­cam re­po­si­ção de 6,5% re­fe­ren­tes à in­fla­ção dos úl­ti­mos 12 me­ses; e au­men­to no va­lor do tí­que­te ali­men­ta­ção, que ho­je es­tá em R$ 15,50, pa­ra R$ 20. Eles que­rem tam­bém 14,22% pa­ra com­ple­men­to do pe­di­do de 30% do adi­ci­o­nal de pe­ri­cu­lo­si­da­de.

O Sin­desp-PR, por meio da as­ses­so­ria de im­pren­sa, diz que es­pe­ra o Mi­nis­té­rio do Tra­ba­lho e Emprego re­gu­la­men­tar a lei de pe­ri­cu­lo­si­da­de pa­ra pagar o be­ne­fí­cio. Se­gun­do o sin­di­ca­to, o adi­ci­o­nal de­pen­de da fun­ção do vi­gi­lan­te.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.