Ed­mar Arruda é o 17º de­pu­ta­do mais atu­an­te

No pri­mei­ro man­da­to, o par­la­men­tar pa­ra­na­en­se se des­ta­ca por pre­si­dir a Co­mis­são de Fis­ca­li­za­ção Fi­nan­cei­ra e Con­tro­le, con­si­de­ra­da a ter­cei­ra mais im­por­tan­te da Ca­sa

O Diario do Norte do Parana - - REGIÃO - Car­la Gu­e­des

car­la@odi­a­rio.com Um ran­king ela­bo­ra­do pe­la Uni­ver­si­da­de do Es­ta­do do Rio de Ja­nei­ro (Uerj) e pu­bli­ca­do na re­vis­ta Ve­ja co­lo­cou o de­pu­ta­do fe­de­ral Ed­mar Arruda (PSC-PR) en­tre os vin­te par­la­men­ta­res mais atu­an­tes do País. O pa­ra­na­en­se fi­cou em 17º lu­gar na ava­li­a­ção, que ana­li­sou o tra­ba­lho dos con­gres­sis­tas no ano pas­sa­do.

Os par­la­men­ta­res fo­ram ana­li­sa­dos de acor­do com os po­si­ci­o­na­men­tos em re­la­ção a no­ve te­mas se­le­ci­o­na­dos pe­la pu­bli­ca­ção: car­ga tri­bu­tá­ria me­nor e sis­te­ma tri­bu­tá­rio mais sim­ples, in­fra­es­tru­tu­ra, qua­li­da­de da ges­tão pú­bli­ca, com­ba­te à cor­rup­ção, qua­li­da­de da Edu­ca­ção, mar­cos re­gu­la­tó­ri­os es­tá­veis apli­ca­dos com trans­pa­rên­cia por agen­tes in­de­pen­den­tes, di­mi­nui­ção da bu­ro­cra­cia, equi­lí­brio en­tre os três po­de­res e leis tra­ba­lhis­tas jus­tas pa­ra em­pre- ga­dos e em­pre­ga­do­res.

Fo­ram ana­li­sa­dos 142 pro­je­tos de lei e me­di­das pro­vi­só­ri­as pa­ra ela­bo­rar dois ran­kings - um pa­ra senadores e ou­tro pa­ra de­pu­ta­dos fe­de­rais. Fi­ca­ram fo­ra da lis­ta, os par­la­men­ta­res en­vol­vi­dos em es­cân­da­los e os que se en­qua­dra­ram na Lei da Fi­cha Lim­pa.

Arruda diz que o ran­king le­vou em con­si­de­ra­ção cri­té­ri­os téc­ni­cos e a aná­li­se foi jus­ta, pois mos­trou ao elei­to­ra­do os de­pu­ta­dos que ar­re­ga­ça­ram as man­gas no ano pas­sa­do. O fa­to de pre­si­dir e atu­ar na Co­mis­são de Fis­ca­li­za­ção Fi­nan­cei­ra e Con­tro­le - con­si­de­ra­da a ter­cei­ra mais im­por­tan­te da Ca­sa - con­tri­buiu pa­ra o des­ta­que na lis­ta. “A co­mis- “O elei­tor de­ve acom­pa­nhar o de­sem­pe­nho dos de­pu­ta­dos pe­lo Por­tal da Trans­pa­rên­cia” são tem o TCU (Tri­bu­nal da Contas da União) co­mo bra­ço di­rei­to e in­ves­ti­ga to­do des­vio na apli­ca­ção de re­cur­sos pú­bli­cos fe­de­rais por mu­ni­cí­pi­os, Es­ta­dos e União”, des­ta­ca.

Há um ano na Pre­si­dên­cia da Co­mis­são, o de­pu­ta­do ins­tau­rou sub­co­mis­sões, co­mo a da Saú­de, das te­les - pa­ra co­brar so­lu­ção pa­ra as pa­nes da te­le­fo­nia mó­vel -, a da Co­pa e da Olim­pía­da. “Fo­ram vi­si­ta­das to­das as are­nas pa­ra acom­pa­nhar a apli­ca­ção dos re­cur­sos­na­so­bras”, res­sal­ta.

Mais do que o ran­king, Arruda su­ge­re que o elei­tor acom­pa­nhe o de­sem­pe­nho dos de­pu­ta­dos pe­lo Por­tal da Trans­pa­rên­cia pa­ra sa­ber da as­si­dui­da­de às ses­sões e das pro­pos­tas apre­sen­ta­das. “O elei­tor não po­de ava­li­ar um par­la­men­tar só pe­las emen­das”, acres­cen­ta.

Me­to­do­lo­gia

Pa­ra clas­si­fi­car os par­la­men­ta­res, os pes­qui­sa­do­res do Nú­cleo de Es­tu­dos so­bre o Con­gres­so (Ne­con), da Uerj, se­le­ci­o­na­ram as 142 pro­po­si­ções que tra­mi­ta­ram no Con­gres­so no ano pas­sa­do e clas­si­fi­cou ca­da uma co­mo “fa­vo­rá­vel” ou “des­fa­vo­rá­vel”, de acor­do com o im­pac­to so­bre os no­ve te­mas pré-de­fi­ni­dos. Ca­da ação par­la­men­tar re­ce­beu uma no­ta. Os pa­re­ce­res em re­la­to­ria, por exem­plo, ti­ve­ram pe­so qua­tro. Os pro­nun­ci­a­men­tos em ple­ná­rio e co­mis­sões, pe­so um.

En­tre os senadores mais atu­an­tes, se­gun­do o ran­king ela­bo- ra­do pe­lo Ne­con, a pe­di­do da re­vis­ta Ve­ja, os pa­ra­na­en­ses Sér­gio Sou­za (PMDB), fi­cou clas­si­fi­ca­do em ter­cei­ro lu­gar, e Ál­va­ro Di­as (PSDB), em quar­to. Ro­ber­to Re­quião (PMDB) ocu­pa a 41ª po­si­ção, de um to­tal de 47 par­la­men­ta­res que ocu­pam as ca­dei­ras da Câ­ma­ra Al­ta.

Ra­fa­el Sil­va

Ran­king foi ela­bo­ra­do a par­tir de cri­té­ri­os téc­ni­cos, diz o con­gres­sis­ta

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.