Pro­du­to­res de ál­co­ol co­me­mo­ram me­di­da

O au­men­to do pre­ço da ga­so­li­na dei­xou o eta­nol mais com­pe­ti­ti­vo; a de­ci­são de am­pli­ar de 20% pa­ra 25% a mis­tu­ra de ál­co­ol no com­bus­tí­vel fós­sil, ani­mou ain­da mais o se­tor

O Diario do Norte do Parana - - GERAL - Da Re­da­ção, com agên­ci­as

re­da­cao@odi­a­rio.com O go­ver­no fe­de­ral anun­ci­ou que vai au­men­tar a mis­tu­ra de ál­co­ol na ga­so­li­na, pas­san­do dos atu­ais 20% pa­ra 25% a par­tir de pri­mei­ro de maio. A me­di­da tem o ob­je­ti­vo de ali­vi­ar o con­su­mi­dor do au­men­to au­to­ri­za­do es­ta se­ma­na no pre­ço do com­bus­tí­vel fós­sil, mas qu­em co­me­mo­ra é o se­tor pro­du­tor de ál­co­ol.

A As­so­ci­a­ção dos Pro­du­to­res de Bi­o­e­ner­gia do Pa­ra­ná (Al­co­par) pre­vê a re­to­ma­da do cres­ci­men­to da pro­du­ção de eta­nol na ca­sa de dois dí­gi­tos na pró­xi­ma sa­fra. “Es­se au­men­to de pre­ço de­ve tra­zer de vol­ta a com­pe­ti­ti­vi­da­de do eta­nol fren­te à ga­so­li­na”, diz o pre­si­den­te da Al­co­par, Miguel Ru­bens Tra­nin.

Se­gun­do ele, as pro­je­ções de pro­du­ção pa­ra o Cen­tro-Sul do País apon­tam pa­ra um cres­ci­men­to de 25% na pro­du­ção de ál­co­ol ani­dro pa­ra a pró­xi­ma sa­fra - ti­po mais pu­ro, que é adi­ci­o­na­do à ga­so­li­na - pas­san­do dos atu­ais 8,8 bi­lhões de li­tros pa­ra 11 mi­lhões de li­tros. Já o ál­co­ol hi­dra­ta­do, uti­li­za­do tan­to nos car­ros mo­vi­dos ape­nas a eta­nol co­mo nos mo­de­los flex, de­ve pas­sar da atu­al pro­du­ção de 12,4 bi­lhões de li­tros, pa­ra 13,7 bi­lhões, au­men­to de 10%.

Oti­mis­mo

A pro­du­ção to­tal de eta­nol

-

tan­to ani­dro quan­to hi­dra­ta­do - pre­vis­to pa­ra a sa­fra 2013/2014, com cres­ci­men­to es­ti­ma­do na ca­sa de 20% no Cen­tro-Sul, dá no­ção do oti­mis­mo do se­tor, quan­do com­pa­ra­do com a co­lhei­ta en­cer­ra­da es­te ano.

A sa­fra 2012/2013 so­mou 21,28 bi­lhões de li­tros, um cres­ci­men­to de 3,5% em com­pa­ra­ção com a sa­fra 2011/2012, se- “O au­men­to de pre­ço da ga­so­li­na de­ve tra­zer de vol­ta a com­pe­ti­ti­vi­da­de do eta­nol e con­tri­buir pa­ra o au­men­to da pro­du­ção” gun­do da­dos di­vul­ga­dos na pri­mei­ra quin­ze­na de ja­nei­ro pe­la União da In­dús­tria da Ca­na-de­A­çú­car (Uni­ca).

As pro­je­ções do se­tor pa­ra o cres­ci­men­to na pro­du­ção de açú­car são mais mo­des­tas. Das atu­ais 34 mi­lhões de to­ne­la­das da sa­fra 2012/2013 na re­gião Cen­tro-Sul, es­pe­ra-se 36 mi­lhões de to­ne­la­das na pró­xi­ma, au­men­to de 5%.

Abas­te­ci­men­to

Em no­ta, a Uni­ca in­for­mou que a de­ci­são do go­ver­no de an­te­ci­par o au­men­to de 20% pa­ra 25% do por­cen­tu­al de ál­co­ol mis­tu­ra­do à ga­so­li­na vai exi­gir uma adi­ção de 170 mi­lhões de li­tros pa­ra ga­ran­tir a no­va mis­tu­ra. Se­gun­do a en­ti­da­de, o vo­lu­me es­ta­rá dis­po­ní­vel “sem pro­du­zir qual­quer di­fi­cul­da­de de abas­te­ci­men­to pa­ra os pro­du­to­res”.

A en­ti­da­de dis­se que o con­su­mo adi­ci­o­nal de eta­nol pa­ra ga­ran­tir o au­men­to do por­cen­tu­al que é mis­tu­ra­do à ga­so­li­na a par­tir de ju­nho ti­nha si­do con­si­de­ra­do no pla­ne­ja­men­to das em­pre­sas do se­tor su­cro­e­ner­gé­ti­co e que o as­sun­to vi­nha sen­do dis­cu­ti­do pe­lo se­tor e o go­ver­no des­de ou­tu­bro do ano pas­sa­do. “A de­ci­são an­te­ci­pan­do a in­tro­du­ção da mis­tu­ra de 25% pa­ra pri­mei­ro de maio, ape­nas con­fir­ma o que vi­nha sen­do co­gi­ta­do há al­guns me­ses”, in­for­mou.

Se­gun­do o mi­nis­tro de Mi­nas e Ener­gia, Edi­son Lo­bão, a ex­pec­ta­ti­va do go­ver­no é que a me­di­da aju­de a re­du­zir o im­pac­to do au­men­to do pre­ço da ga­so­li­na, que te­ve re­a­jus­te de 6,6% nas re­fi­na­ri­as, anun­ci­a­do es­ta se­ma­na pe­la Petrobras.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.