FER­NAN­DA ROS­SI - PSI­CÓ­LO­GA

O Diario do Norte do Parana - - OPINIÃO -

Tem di­as que nos sen­ti­mos an­gus­ti­a­dos mes­mo sem uma ra­zão cla­ra pa­ra tal, so­mos in­va­di­dos por um de­sâ­ni­mo, as coi­sas pa­re­cem per­der o sen­ti­do. Is­so le­va a uma ir­ri­ta­bi­li­da­de e ten­são. Sen­tir-se as­sim é mui­to des­con­for­tá­vel. Pen­so que sem­pre há um mo­ti­vo pa­ra is­so, mas na mai­or par­te das ve­zes é in­cons­ci­en­te. Pen­sar so­bre o que le­vou à emo­ção, bus­car en­ten­der em que mo­men­to is­so co­me­çou, que lem­bran­ças e sen­ti­men­tos es­tão pre­sen­tes no corações nes­se mo­men­to po­dem aju­dar a fa­zer a li­ga­ção en­tre a emo­ção e seu de­sen­ca­de­an­te. E a par­tir dis­so pro­cu­rar aju­da se­ja em si mes­mo ou em ou­tro. Quan­do Renato Rus­so compôs a mú­si­ca “Qua­se sem que­rer”, pen­so que ele es­ta­va exa­ta­men­te as­sim.

Re­pro­du­ção

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.