Ja­nei­ro des­te ano é o me­nos vi­o­len­to des­de 2008

MA­PA DO CRI­ME No mês pas­sa­do, os no­ve ín­di­ces do le­van­ta­men­to de O Diá­rio so­ma­ram 243 ocor­rên­ci­as. Em 2008, fo­ram 541 re­gis­tros; em 2009, 450. Po­lí­cia cre­di­ta re­du­ção à pri­são de qua­dri­lhas

O Diario do Norte do Parana - - ZOOM - Leonardo Fi­lho

le­o­nar­do­fi­lho@odi­a­rio.com O mês de ja­nei­ro fe­chou com um ín­di­ce his­tó­ri­co. Foi o me­nos vi­o­len­to dos úl­ti­mos 6 anos. Foi o que cons­ta­tou o re­sul­ta­do do Ma­pa do Cri­me, um le­van­ta­men­to men­sal com­pos­to por no­ve ín­di­ces fei­to por O Diá­rio com ba­se em ocor­rên­ci­as re­gis­tra­das pe­las po­lí­ci­as Ci­vil e Mi­li­tar.

O nú­me­ro to­tal de ocor­rên­ci­as caiu 120% na com­pa­ra­ção de ja­nei­ro des­te ano (243 re­gis­tros) com o mes­mo mês em 2008 (541 ca­sos).

Mes­mo com a re­du­ção, os nú­me­ros não são mo­ti­vos de co­me­mo­ra­ção pa­ra a po­lí­cia. “Es­ta­mos em aler­ta, por­que ape­sar da que­da os cri­mes con­ti­nu­am acon­te­cen­do e o nos­so tra­ba­lho não po­de pa­rar”, co­men­tou o delegado res­pon­sá­vel pe­la Se­ção de Fur­tos e Rou­bos da 9ª Sub­di­vi­são Po­li­ci­al (SDP) de Ma­rin­gá, Laér­cio Car­do­so Fahur.

De acor­do com a Po­lí­cia Ci­vil, a que­da no ín­di­ce de ocor­rên­ci­as se de­ve, den­tre ou­tros fa­to­res, a pri­são de vá­ri­as qua­dri­lhas. “Ti­ve­mos um ca­so re­cen­te da pri­são de as­sal­tan­tes que vi­nham de Flo­res­ta (a 20 quilô­me­tros de Ma­rin­gá) pa­ra fa­zer as­sal­tos aqui na ci­da­de, além de ou­tros cri­mi­no­sos com re­cep­ta­ção de mer­ca­do­ri­as fur­ta­das de re­si­dên­ci­as”, com­ple­tou Fahur.

Já a Po­lí­cia Mi­li­tar (PM) atri­bui a re­du­ção a mai­or pre­sen- ça de po­li­ci­al nas ru­as. Ano pas­sa­do, hou­ve a ins­ta­la­ção da Es­co­la de For­ma­ção, Aper­fei­ço­a­men­to e Es­pe­ci­a­li­za­ção de Pra­ças (Es­fa­ep) da PM. “No es­tá­gio, os alu­nos fo­ram às ru­as, acom­pa­nha­dos de mo­ni­to­res, e re­for­ça­ram a se­gu­ran­ça na ci­da­de. Is­so, com cer­te­za, ini­be a cri­mi­na­li­da­de”, ex­pli­cou o ofi­ci­al de Comunicação do 4º Ba­ta­lhão de Po­lí­cia Mi­li­tar (BPM), te­nen­te Cláudio Ro­cha.

E de acor­do com a PM, es­se tra­ba­lho vai con­ti­nu­ar. É que com o no­vo con­cur­so pa­ra a con­tra­ta­ção de mais po­li­ci­ais, apro­xi­ma­da­men­te 330 apro­va­dos vão pas­sar por es­tá­gi­os e for­ma­ção na ci­da­de.

Pri­va­do

Pa­ra a PM, a po­pu­la­ção tem pa­pel fun­da­men­tal na re­du­ção da cri­mi­na­li­da­de. Den­tre as vá­ri­as ações, es­tá o in­ves­ti­men­to no re­for­ço da se­gu­ran­ça e mais cui­da­do com o pa­trimô­nio. Ou­tro fa­tor que po­de ter re­fle­xo na re­du­ção é a quan­ti­da­de de dis­po­si­ti­vos de se­gu­ran­ça dis­po­ní­veis no mer­ca­do. ““No es­tá­gio, os alu­nos fo­ram às ru­as, acom­pa­nha­dos de mo­ni­to­res, e re­for­ça­ram a se­gu­ran­ça na ci­da­de”

Pa­ne

Atu­al­men­te, a pro­cu­ra por sis­te­mas de alar­me e mo­ni­to­ra­men­to ele­trô­ni­co é gran­de nas em­pre­sas. Es­sa ati­tu­de, po­de ini­bir prin­ci­pal­men­te ca­sos de fur­tos a re­si­dên­ci­as e ar­rom­ba­men­tos a em­pre­sas. “Os equi­pa­men­tos fi­ca­ram mais ba­ra­tos e nos úl­ti­mos dois anos, no­ta­mos um cres­ci­men­to sig­ni­fi­ca­ti­vo na pro­cu­ra por es­se ti­po de ser­vi­ço”, co­men­tou o ge­ren­te de uma em­pre­sa de se­gu­ran­ça e mo­ni­to­ra­men­to ele­trô­ni­co de Ma­rin­gá, Da­ni­el dos Santos. “É um es­for­ço do ci­da­dão que além dos im­pos­tos, re­ti­ra um pou­co dos seus ren­di­men­tos pa­ra in­ves­tir em se­gu­ran­ça pri­va­da”, res­sal­tou o ge­ren­te.

Mes­ma ava­li­a­ção faz o ins­ta­la­dor de equi­pa­men­tos de se­gu­ran­ça Ro­gé­rio Mar­co­ni So­a­res. Ho­je, ele vi­ve com a agen­da cheia. “São mui­tos pe­di­dos. Não im­por­ta o bair­ro, sen­ti­mos que hou­ve um cres­ci­men­to gran­de na pro­cu­ra. Cer­ca elé­tri­cas e alar­mes são os que têm mais saí­da”, com­ple­tou o ins­ta­la­dor. “O in­ves­ti­men­to não é al­to. Se com­pa­ra­do com o pre­juí­zo que a pes­soa po­de ter, va­le a pe­na in­ves­tir em dis­po­si­ti­vos de se­gu­ran­ça. Sem­pre aler­ta­mos as pes­so­as pa­ra is­so”, des­ta­cou So­a­res. Du­ran­te 3 di­as, 18, 19 e 20 de ja­nei­ro, uma pa­ne no sis­te­ma im­pe­diu a con­ta­bi­li­da­de das ocor­rên­ci­as re­gis­tra­das pe­lo 4º BPM. Na ma­dru­ga­da do dia 29, al­gu­mas ocor­rên­ci­as tam­bém dei­xa­ram de ser re­gis­tra­das.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.