His­tó­ri­as pa­ra

LI­TE­RA­TU­RA SÁ­TI­RA Mi­ri­so­la e Fu­rio Lon­za que não fa­zia ani­ver­sá­rio”,

O Diario do Norte do Parana - - O DIÁRIO DO NORTE DO PARANÁ - Ariá­diny Ri­nal­di

ariá­diny@odi­a­rio.com “Es­se li­vro es­tá en­char­ca­do de mal”, ava­lia o ami­go a mais no­va obra do es­cri­tor. Mar­ce­lo Mi­ri­so­la sol­ta uma gar­ga­lha­da, agra­de­ce o elo­gio e to­ma pa­ra si a de­fi­ni­ção. Afi­nal, as pá­gi­nas de “Te­co, o ga­ro­to que não fa­zia ani­ver­sá­ri­os” es­tão en­so­pa­das de des­ven­tu­ras com ál­co­ol, se­ques­tro, pan­ca­das, dro­gas e men­di­cân­cia. De fa­to, não pa­re­ce , a prin­cí­pio, uma obra de li­te­ra­tu­ra in­fan­to-ju­ve­nil. E de fa­to não é. A clas­si­fi­ca­ção etá­ria, ex­pli­ca Mi­ri­so­la, é pu­ra brin­ca­dei­ra: tra­ta-se de uma sá­ti­ra aos li­vro­sin­fan­to-ju­ve­nis.

Pa­ra um es­cri­tor que já ata­cou ce­le­bri­da­des e cri­ti­cou even­tos li­te­rá­ri­os, em “Proi­bi­dão”, de­bo­chou do que há de mais sór­di­do na na­tu­re­za hu­ma­na, em “Ami­mais em Ex­tin­ção”, e cu­tu­cou a pró­pria fe­ri­da, no ro­man­ce au­to­bi­o­grá­fi­co “Char­que”, ri­di­cu­la­ri­zar e ino­var o uni­ver­so da li­te­ra­tu­ra in­fan­til foi fi­chi­nha. Em seu 13º tra­ba­lho, Mi­ri­so­la apon­ta a metralhadora pa­ra as ins­ti­tui­ções fa­mi­li­a­res, a po­lí­cia, mí­dia, aca­dê­mi­co­se­so­ci­a­li­tes.

Na aven­tu­ra, em­bar­ca­ram tam­bém o jornalista Fu­rio Lon­za e o ilus­tra­dor André Bur­ger. E, cla­ro, não se po­de es­que­cer dos cu­lhões do edi­tor da Bar­ca­rol­la Pe­dro Ga­lé. “Fa­zia mais qua­tro anos que es­te li­vro es­ta­va en­cru­a­do. Não é qual­que­rum­que­te­ri­a­a­co­ra­gem­de­pu­bli­cá-lo”,exal­taMi­ri­so­la.

O en­re­do pro­vo­ca­dor e po­lê­mi­co de “Te­co, o ga­ro­to que não fa­zia ani­ver­sá­rio” con­ta a his­tó-

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.