Con­tro­le de me­no­res em ba­la­das se­rá in­ten­si­fi­ca­do

CAR­NA­VAL Con­se­lho Tu­te­lar vai co­lo­car equi­pes pa­ra con­ter ven­da e con­su­mo de be­bi­das al­coó­li­cas pa­ra cri­an­ças e ado­les­cen­tes; ro­do­viá­ria já re­gis­tra al­ta no mo­vi­men­to de pas­sa­gei­ros Ba­ti­das Gru­po fa­rá fis­ca­li­za­ção in­te­gra­da Ro­do­viá­ria tem 33% mais pes­soa

O Diario do Norte do Parana - - ZOOM - Renato Oli­vei­ra Ivy Val­sec­chi

re­na­to­o­li­vei­ra@odi­a­rio.com O Con­se­lho Tu­te­lar de Ma­rin­gá vai aper­tar o cer­co con­tra ba­res e bo­a­tes que ven­dem be­bi­das al­coó­li­cas pa­ra me­no­res. O ob­je­ti­vo é evi­tar pro­ble­mas no car­na­val. Equi­pes for­ma­das por con­se­lhei­ros a pe­di­do da Va­ra da In­fân­cia e Ju­ven­tu­de per­cor­re­rão vá­ri­os bai­les e ca­sas no­tur­nas aber­tas du­ran­te os di­as de fo­lia.

Se­gun­do Van­dré Fer­nan­do, do Con­se­lho Tu­te­lar da re­gião sul, haverá uma equi­pe com dois con­se­lhei­ros per­cor­ren­do bai­les no sá­ba­do, do­min­go e se­gun­da-fei­ra pa­ra con­ter o con­su­mo de be­bi­das por ado­les­cen­tes. O Co­mis­sa­ri­a­do de Me­no­res da Va­ra da In­fân­cia e da Ju­ven­tu­de da­rá apoio às ações.

Con­for­me o con­se­lhei­ro, a en­tra­da de me­no­res com mais de 16 anos é per­mi­ti­da em al­guns es­ta­be­le­ci­men­tos, mas a par­tir de 12 anos é ne­ces­sá­rio a pre­sen­ça dos pais ou res­pon­sá­veis le­gais.

A ven­da de be­bi­da al­coó­li­ca pa­ra me­no­res de 18 anos é proi­bi­da. Quan­do cons­ta­ta­da a ir­re­gu­la­ri­da­de, é la­vra­do bo­le­tim de ocor­rên­cia e aber­to inqué­ri­to pa­ra apu­rar a si­tu­a­ção. “De­pen­den­do do ca­so, o pro­pri­e­tá­rio do bar po­de ser le­va­do até pa­ra a de­le­ga­cia”, aler­ta Fer­nan­do.

A lei pre­vê que um pro­ce­di­men­to ad­mi­nis­tra­ti­vo é ins­tau­ra­do pe­la Pro­mo­to­ria da Cri­an­ça e do Ado­les­cen­te. De acor­do com Fer­nan­do, o pro­pri­e­tá­rio res­pon­de por pro­ces­so cri­mi­nal ca­so se­ja cons­ta­ta­do que ele te­nha si­do co­ni­ven­te com a ven­da ou con­su­mo. A mul­ta po­de va­ri­ar de 3 a 20 sa­lá­ri­os mí­ni­mos. As ba­ti­das re­a­li­za­das em 2012 pe­lo Jui­za­do de Me­no­res e Ado­les­cen­tes, por meio do Co­mis­sa­ri­a­do de Me­no­res, re­sul­ta­ram em 3 au­tu­a­ções por ven­da de be­bi­da al­coó­li­ca ou pre­sen­ça de me­no­res em lo­cais não per­mi­ti­dos.

En­tre as san­ções, o em­pre­sá­rio es­tá su­jei­to a ad­ver­tên­cia, sus­pen­são das ati­vi­da­des e, em ca­sos ex­tre­mos, cas­sa­ção do al­va­rá.

Se­gun­do Fer­nan­do, a mai­or di­fi­cul­da­de é na ho­ra de la­vrar o fla­gran­te, pois os do­nos das ca­sas no­tur­nas di­zem que a be­bi­da foi com­pra­da por um mai­or. “Os me­no­res pos­su­em car­tão de con­tro­le de con­su­ma­ção di­fe­ren­te dos mai­o­res, mas eles aca­bam be­ben­do na con­ta de adul­tos e is­so di­fi­cul­ta a abor­da­gem.”

Do­cu­men­tos fal­sos

Ou­tro de­li­to que tem se tor­na­do co­mum é a fal­si­fi­ca­ção de do­cu­men­tos. Ho­je as có­pi­as são tão per­fei­tas que con­fun­dem os fun­ci­o­ná­ri­os e se­gu­ran­ças de es­ta­be­le­ci­men­tos que exigem a apre­sen­ta­ção de RG.

“Co­mo o res­pon­sá­vel pe­la ca­sa não tem con­di­ções de sa­ber a au­ten­ti­ci­da­de dos do­cu­men­tos, va­mos ten­tar, a par­tir des­te ano, aper­tar o cer­co con­tra es­ses ca­sos”, pro­me­te Fer­nan­do. Em ca­sos de ado­les­cen­tes fla­gra­dos com do­cu­men­tos fal­sos, é la­vra­do um au­to in­fra­ci­o­nal e os pais se­rão res­pon­sa­bi­li­za­dos. Uma reu­nião a ser re­a­li­za­da en­tre re­pre­sen­tan­tes do Mi­nis­té­rio Pú­bli­co, Po­lí­cia Mi­li­tar (PM), Va­ra da In­fân­cia e Ju­ven­tu­de, Jui­za­do de Me­no­res e Con­se­lho Tu­te­lar, mar­ca­da pa­ra a pró­xi­ma se­ma­na, vai dis­cu­tir a cri­a­ção de um gru­po de fis­ca­li­za­ção so­bre a pre­sen­ça de cri­an­ças e ado­les­cen­tes em fes­tas re­a­li­za­das em chá­ca­ras na ci­da­de.

Se­gun­do o con­se­lhei­ro tu­te­lar Car­los Bon­fim, o au­men­to nas de­nún­ci­as de ca­sos des­te ti­po e a al­ta frequên­cia de fes­tas com ado­les­cen­tes se­rá o fo­co do gru­po de fis­ca­li­za­ção. “Te­mos que fa­zer um pro­to­co­lo de equi­pe pa­ra ter uma pre­sen­ça mais con­tun­den­te. Es­sas cer­ve­ja­das em lo­cais dis­tan­tes são ir­re­gu­la­res, pois não têm al­va­rá e per­mi­tem a pre­sen­ça de ado­les­cen­tes. Pre­ci­sa­mos di­re­ci­o­nar nos­so tra­ba­lho no com­ba­te a es­se pro­ble­ma.”

Além da fis­ca­li­za­ção em chá­ca­ras, de acor­do com o con­se­lhei­ro o gru­po po­de dar res­pal­do aos co­mis­sá­ri­os da Va­ra da In­fân­cia e da Ju­ven­tu­de na vis­to­ria de ca­sas no­tur­nas, pois con­ta­rá com apoio de in­te­gran­tes da PM.

Se­gun­do Bon­fim, pri­mei­ro se­rá fei­to um tra­ba­lho de cons­ci­en­ti­za­ção das res­tri­ções quan­to à en­tra­da de me­no­res e ven­da de be­bi­das al­coó­li­cas. “Depois qu­e­re­mos fa­zer um tra­ba­lho os­ten­si­vo, com mul­tas e au­tu­a­ções”.

ivy­val­sec­chi@odi­a­rio.com Mais de 3 mil pes­so­as de­vem ini­ci­ar vi­a­gens ho­je pe­la ro­do­viá­ria de Ma­rin­gá. A es­ti­ma­ti­va é do co­or­de­na­dor do ter­mi­nal, Bruno Cé­sar da Sil­va. Se­gun­do ele, a pre­vi­são de al­ta no mo­vi­men­to no fe­ri­a­do de car­na­val é de 33% em re­la­ção a di­as co­muns. Os prin­ci­pais des­ti­nos no fe­ri­a­do in­clu­em Lon­dri­na, Cu­ri­ti­ba, São Pau­lo, Cam­pi­nas, Porto Alegre, Foz do Igua­çu, Pre­si­den­te Pru­den­te, Rio de Ja­nei­ro e Cas­ca­vel. “Car­na­val é o fe­ri­a­do em que há me­nos au­men­to no mo­vi­men­to, pois co­mo es­ta­mos lon­ge de lo­cais on­de há fes­tas, mui­tas pes­so­as per­ma­ne­cem na ci­da­de. As que sa­em apro­vei­tam pa­ra vi­si­tar pa­ren­tes”, diz Sil­va.

O mo­vi­men­to co­me­çou a au­men­tar na quin­ta-fei­ra, se­gun­do o co­or­de­na­dor. “A al­ta mais sig­ni­fi­ca­ti­va se con­cen­tra na sex­ta­fei­ra e sá­ba­do. Ho­je (on­tem) em­bar­ca­ram 4 mil pes­so­as. Na ter­ça e na qu­ar­ta-fei­ra o au­men­to fi­ca­rá por con­ta do re­tor­no dos pas­sa­gei­ros.” Pa­ra dar con­ta da de­man­da, as em­pre­sas dis­po­ni­bi­li­za­ram ôni­bus ex­tras. On­tem par­ti­ram da ci­da­de cem veí­cu­los. Ho­je se­rão 80. A mé­dia em di­as co­muns é de 60 ôni­bus. A ori­en­ta­ção é pa­ra as pes­so­as che­ga­rem cer­ca de 40 mi­nu­tos an­tes da vi­a­gem. “A área de de­sem­bar­que é pe­que­na e não com­por­ta to­dos os veí­cu­los que tra­zem os pas­sa­gei­ros”, jus­ti­fi­ca o co­or­de­na­dor.

O Ae­ro­por­to Re­gi­o­nal Sil­vio Na­me Jú­ni­or fi­ca­rá fe­cha­do das 8h de do­min­go o meio-dia de ter­ça-fei­ra. Se­gun­do o su­pe­rin­ten­den­te do ter­mi­nal, Mar­cos Va­lên­cio, se­rão fei­tas ma­nu­ten­ções que já es­ta­vam pro­gra­ma­das. “Nos fe­ri­a­dos, há re­du­ção no mo­vi­men­to, pois as em­pre­sas aé­re­as do in­te­ri­or di­mi­nu­em o nú­me­ro de vo­os, re­di­re­ci­o­nan­do ae­ro­na­ves pa­ra des­ti­nos tu­rís­ti­cos. Por is­so, va­mos apro­vei­tar pa­ra fa­zer um mi­cro re­ves­ti­men­to no ei­xo da pis­ta, pa­ra au­men­tar o ní­vel de se­gu­ran­ça, além de re­vi­são em to­da a par­te elé­tri­ca do ae­ro­por­to e ma­nu­ten­ção no pá­tio”.

João Cláudio Fra­go­so

Ter­mi­nal Ro­do­viá­rio, on­tem à tar­de; ma­rin­ga­en­ses vi­si­tam pa­ren­tes

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.