Pro­tes­to

O Diario do Norte do Parana - - O DIÁRIO DO NORTE DO PARANÁ -

nho re­ce­beu có­pia.

“No pa­drão do des­fi­le de ho­je, tem de ter pa­tro­cí­nio, a tec­no­lo­gia en­ca­re­ce mui­to. Sou sim­pa­ti­zan­te do MST, uma re­pre­sen­ta­ção do mo­vi­men­to já par­ti­ci­pou de des­fi­le da Vi­la. O pa­tro­cí­nio es­tá em to­dos os even­tos cul­tu­rais. Não po­de é acei­tar pa­tro­cí­nio de con­tra­ban­dis­ta, po­lí­ti­co cor­rup­to, tra­fi­can­te. A gen­te nem fa­la da Basf, tra­ba­lhei mui­to pa­ra não dei­xar is­so (o pa­tro­cí­nio) evi­den­te. A car­ta de­les foi mui­to amá­vel, qual­quer dia des­ses vou con­ver­sar com o Sté­di­le (João Pe­dro Sté­di­le, co­or­de­na­dor do MST)”, diz Mar­ti­nho, que le­vou à ave­ni­da seu 11.º sam­ba-en­re­do, con­si­de­ra­do um dos mais bo­ni­tos de 2013. Além de Ar­lin­do Cruz, te­ve a par­ce­ria de André Di­niz, Le­o­nel e To­ni­co da Vi­la.

A Im­pe­ra­triz Le­o­pol­di­nen­se des­fi­lou an­tes da Vi­la, com uma exal­ta­ção ao Pa­rá, en­re­do re­cor­ren­te nos des­fi­les do Rio. Vi­to­ri­o­sa pe­la úl­ti­ma vez em 2001, a es­co­la de Ra­mos tentou re­pe­tir o fei­to da Bei­ja-Flor de Ni­ló­po­lis, cam­peã em 1998 tam­bém com ho­me­na­gem ao Pa­rá. A Im­pe­ra­triz in­for­ma que não re­ce­beu apoio do go­ver­no pa­ra­en­se e o te­ma foi es­co­lhi­do pe­la li­ga­ção afe­ti­va do di­re­tor de car­na­val, Wagner Ta­va­res de Araú­jo, com o Es­ta­do.

Já a Man­guei­ra, se­gun­da a des­fi­lar, não es­con­deu os R$ 3,6 mi­lhões re­ce­bi­dos da pre­fei­tu­ra da ca­pi­tal de Ma­to Gros­so pa­ra le­var à ave­ni­da o en­re­do Cui­a­bá: um pa­raí­so no cen­tro da Amé­ri­ca. No cen­te­ná­rio de Ja­me­lão, in­tér­pre­te de sam­bas-en­re­do da Man­guei­ra por qua­se 60 anos, a es­co­la tro­cou a ho­me­na­gem ao man­guei­ren­se ilus­tre pe­lo pa­tro­cí­nio. Ja­me­lão, que morreu em 2008, foi en­re­do da Uni­dos do Ja­ca­re­zi­nho, es­co­la do Gru­po de Aces­so que des­fi­lou na sex­ta. No des­fi­le da Ver­de e Ro­sa, Ja­me­lão foi re­pre­sen­ta­do no abre-alas co­mo “ma­qui­nis­ta dos ver­sos” do “trem da Man­guei­ra”.

Ou­tro en­re­do sob me­di­da foi o da Bei­ja-Flor, ter­cei­ra a des­fi­lar, que fa­la da ra­ça de ca­va­los mangalarga mar­cha­dor. A es­co­la de Ni­ló­po­lis re­ce­beu re­cur­sos da As­so­ci­a­ção Bra­si­lei­ra de Cri­a­do­res do Ca­va­lo Mangalarga Mar­cha­dor, com se­de em Be­lo Ho­ri­zon­te. Es­co­la e as­so­ci­a­ção ale­gam que o con­tra­to não per­mi­te re­ve­lar o va­lor do pa­tro­cí­nio.

A Gran­de Rio can­tou os royal­ti­es do pe­tró­leo na Sa­pu­caí. A es­co­la ne­ga ter es­co­lhi­do o en­re­do por en­co­men­da e ar­gu­men­ta que os royal­ti­es são uma ban­dei­ra do Rio e me­re­ci­am aten­ção. Pre­si­den­te da Or­ga­ni­za­ção dos Mu­ni­cí­pi­os Pro­du­to­res de Pe­tró­leo (Om­pe­tro) no ano pas­sa­do, quan­do o en­re­do foi es­co­lhi­do, o ex-pre­fei­to de Ma­caé Rí­ver­ton Mus­si (PMDB) diz que a as­so­ci­a­ção “não deu um cen­ta­vo se­quer” à es­co­la. “Fi­quei sa­ben­do pe­la im­pren­sa qual se­ria o en­re­do.”

Mar­ce­lo Fon­se­ca/ho­no­pix

Car­ro ale­gó­ri­co na Sa­pu­caí: na pri­mei­ra noi­te dos des­fi­les das es­co­las de sam­ba do Rio, Mo­ci­da­de e Sal­guei­ro se des­ta­ca­ram e Ti­ju­ca te­ve pro­ble­mas

Wil­li­am Vol­cov/bra­zil Pho­to Press

Des­fi­le da es­co­la de sam­ba X-9 Pau­lis­ta­na, no pri­mei­ro dia de apre­sen­ta­ções do Gru­po Es­pe­ci­al do Car­na­val de São Pau­lo, no Sam­bó­dro­mo do Anhem­bi; ca­pri­cho nas fan­ta­si­as e em car­ros ale­gó­ri­cos des­ta­ca­ram a se­gun­da noi­te em SP, com des­ta­que pa­ra a Ga­viões da Fi­el, a Mo­ci­da­de Alegre e a Aca­dê­mi­cos do Tu­cu­ru­vi

Vaner Casaes/bra­zil Pho­to Press

A can­to­ra Alin­ne Ro­sa, da ban­da Chei­ro de Amor, du­ran­te show no cir­cui­to Bar­ra-On­di­na no Car­na­val de Sal­va­dor, no do­min­go; pa­ra con­se­guir uma vi­são pri­vi­le­gi­a­da do car­na­val em Sal­va­dor, tu­ris­tas se hos­pe­da­ram até em mo­téis lo­ca­li­za­dos no percurso do cir­cui­to Os­mar, um dos prin­ci­pais pon­tos da fes­ta

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.