As­sun­ção co­bra re­a­ção do Pei­xe con­tra a Pon­te

Na opi­nião do ex­pe­ri­en­te vo­lan­te que re­tor­nou ao clube da Vi­la Bel­mi­ro após 14 anos, ti­me gran­de não po­de so­frer du­as der­ro­tas se­gui­das

O Diario do Norte do Parana - - ESPORTES - San­ches Fi­lho

Depois da re­es­treia ruim no Santos, na der­ro­ta por 3 a 1 pa­ra o Pau­lis­ta, no úl­ti­mo do­min­go, no Pa­ca­em­bu, o vo­lan­te Mar­cos As­sun­ção afir­mou nes­ta qu­ar­ta-fei­ra, em en­tre­vis­ta no CT Rei Pe­lé, que o ti­me tem obri­ga­ção de re­a­gir já no pró­xi­mo do­min­go, di­an­te da Pon­te Pre­ta, em Cam­pi­nas, pe­la oi­ta­va ro­da­da do Cam­pe­o­na­to Pau­lis­ta.

O ve­te­ra­no vo­lan­te de 36 anos, que vol­tou ago­ra ao clube on­de jo­gou en­tre 1995 e 1999, ad­mi­tiu que fi­cou de­ven­do um me­lhor fu­te­bol con­tra o Pau­lis­ta e exal­tou a ne­ces­si­da­de de o Santos vol­tar a ven­cer di­an­te da Pon­te Pre­ta. “Ti­me gran­de não po­de so­frer du­as der­ro­tas (se­gui­das). Co­me­ça a fi­car ruim o am­bi­en­te e te­mos es­sa se­ma­na (só de trei­nos). Pre­ci­sa­mos tra­ba­lhar du­ro e sa­be­mos que va­mos jo­gar com um ad­ver­sá­rio di­fí­cil, que é o lí­der do cam­pe­o­na­to. A gen­te vai lá pa­ra ga­nhar e não po­de ter a se­gun­da der­ro­ta con­se­cu­ti­va”, avi­sou.

Mar­cos As­sun­ção re­co­nhe­ce que ele pró­prio pre­ci­sa evo­luir mui­to em re­la­ção ao que apre­sen­tou no jo­go do úl­ti­mo do­min­go. “Pe­la mi­nha vol­ta, fui mui­to abai­xo. Mi­nha ul­ti­ma par­ti­da foi em 11 de no­vem­bro (ain­da pe­lo Pal­mei­ras). Mas é nor­mal me sen­tir um pou­co es- tra­nho den­tro de cam­po. Ain­da mais te­ve aque­la chu­va, com o cam­po mo­lha­do. Me pre­ju­di­cou mui­to. Até em ter­mos de re­la­ci­o­na­men­to, po­si­ci­o­na­men­to, tudo é no­vo pa­ra mim. Is­so (a evo­lu­ção) vi­rá com o tem­po. Com os jo­gos, vou pe­gan­do o rit­mo e es­ta­rei bem, não só fi­si­ca­men­te, mas co­mo men­tal­men­te e tec­ni­ca­men­te”, dis­se o vo­lan­te.

Ti­tu­la­ri­da­de

Ele ain­da co­lo­cou em se­gun­do pla­no o fa­to de não ter lu­gar ga­ran­ti­do no ti­me ti­tu­lar do Santos nem mes­mo pa­ra o jo­go do pró­xi­mo do­min­go, após atu­ar co­mo uma re­fe­rên­cia da equi­pe do Pal­mei­ras e ter si­do con­tra­ta­do co­mo re­for­ço de pe­so pa­ra a tem­po­ra­da. “Se vou ser ti­tu­lar ou não, is­so é uma ques­tão do trei­na­dor e do es­que­ma de jo­go. Se en­trar ti­tu­lar ou se en­trar no de­cor­rer da par­ti­da, vou en­trar mui­to mo­ti­va­do pa­ra fa­zer o me­lhor pa­ra a equi­pe. Es­tou aqui pa­ra tra­ba­lhar e hon­rar a ca­mi­sa do Santos sem ne­nhum ti­po de po­lê­mi­ca e con­fu­são. Es­tou aqui pa­ra tra­ba­lhar e aju­dar o Santos nas con­quis­tas”, ga­ran­tiu

Fal­tas

Pa­ra aju­dar o Santos, Mar­cos As­sun­ção es­pe­ra co­me­çar a fa­zer va­ler uma das su­as prin­ci­pais qua­li­da­des: a pre­ci­são nas co­bran­ças de fal­tas. “De on­de trei­no, fa­ço um gol de fal­ta a ca­da du­as co­bran­ças. Se o Ney­mar so­frer mui­tas fal­tas, as chan­ces são gran­des. E se o cam­po es­ti­ver bom, me­lhor ain­da. Com o nú­me­ro de fal­tas que vi nes­ses jo­gos, vou ten­tar acer­tar pe­lo me­nos uma”, pro­je­tou o vo­lan­te.

Se ven­cer a Pon­te Pre­ta no do­min­go, o Santos irá re­cu­pe­rar a li­de­ran­ça do Pau­lis­tão, pois es­tá ape­nas um pon­to atrás da equi­pe de Cam­pi­nas.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.