Re­gras do IR 2013 sa­em nes­ta se­ma­na

Não são es­pe­ra­das no­vi­da­des, mas nes­te ano se­rá a úl­ti­ma vez que o con­tri­buin­te te­rá que pre­en­cher o for­mu­lá­rio de de­cla­ra­ção sim­pli­fi­ca­da

O Diario do Norte do Parana - - GERAL - Renato Oli­vei­ra

re­na­to­o­li­vei­ra@odi­a­rio.com A Re­cei­ta Fe­de­ral de­ve pu­bli­car, nes­ta se­ma­na, as nor­mas, pro­ce­di­men­tos e pos­sí­veis mu­dan­ças re­fe­ren­tes à en­tre­ga da de­cla­ra­ção do Im­pos­to de Ren­da de Pes­soa Fí­si­ca (IRPF) 2013. O pro­gra­ma que pos­sui o for­mu­lá­rio do IR pa­ra es­ta­rá dis­po­ní­vel no si­te da Re­cei­ta en­tre os di­as 1º de mar­ço e 30 de abril. Se­rá pos­sí­vel fa­zer a de­cla­ra­ção pe­la internet ou mí­di­as co­mo CDs e pen drives – que, nes­te ca­so, de­vem ser en­tre­gues em agên­ci­as do Ban­co do Bra­sil ou Cai­xa Econô­mi­ca.

Se­gun­do o vi­ce-pre­si­den­te do Sin­di­ca­to dos Con­ta­bi­lis­tas de Ma­rin­gá (Sin­con­tá­bil), Jo­el Aze­ve­do de Oli­vei­ra, na­da de­ve mu­dar com re­la­ção aos cri­té­ri­os de 2012. Mas nes­te ano se­rá a úl­ti­ma vez que o con­tri­buin­te te­rá que pre­en­cher o for­mu­lá­rio de de­cla­ra­ção sim­pli­fi­ca­da. Em 2014, qu­em de­ve ao Fis­co te­rá ape­nas que con­fir­mar ou al­te­rar os da­dos pre­vi­a­men­te pre­en­chi­dos pe­lo ór­gão e apre­sen­ta­dos em sua de­cla­ra­ção anu­al.

O mo­de­lo de de­cla­ra­ção do IR pre­en­chi­da pre­vi­a­men­te, se­gun­do Oli­vei­ra, já é ado­ta­do em ou­tros paí­ses co­mo por exem­plo a Es­pa­nha. Com ba­se nas in­for­ma­ções que as em­pre­sas for­ne­cem à De­cla­ra­ção de Im­pos­to de Re­ti­do na Fon­te (Dirf) se­rá fei­to um cru­za­men­to en­tre os da­dos apre­sen­ta­dos pe­las em­pre­sas e pe­los con­tri­buin­tes.

“A mai­o­ria dos pro­ble­mas de ma­lha fi­na es­tá re­la­ci­o­na­da a omissão de ren­di­men­tos. Não é só a em­pre­sa, mas os ga­nhos ex­tras co­mo “bi­cos” ago­ra se­rão lis­ta­dos e não te­rá mais co­mo so­ne­gar im­pos­tos”, ex­pli­ca Oli­vei­ra, que es­ti­ma que 70% das de­cla­ra­ções de im­pos­to de ren­da em to­do o País se­jam do mo­de­lo sim­pli­fi­ca­do – cer­ca de 25 mi­lhões de con­tri­buin­tes.

Con­tri­buin­te

A pra­xe no Bra­sil quan­do o as­sun­to se fa­la em im­pos­to de ren­da é dei­xar tudo pa­ra úl­ti­ma ho­ra. Mas se­gun­do o con­ta­dor Ricardo Ar­duim, qu­em faz a de­cla­ra- ção nas pri­mei­ras se­ma­nas, e tem va­lor a res­ti­tuir, con­se­gue a li­be­ra­ção dos va­lo­res nos pri­mei­ros lo­tes pe­la Re­cei­ta Fe­de­ral . Têm pri­o­ri­da­de na res­ti­tui­ção pes­so­as com mais de 60 anos, be­ne­fi­ci­a­das pe­lo o Es­ta­tu­to do Ido­so.

De acor­do com Ar­duim, o con­tri­buin­te de­ve sem­pre con­fe­rir in­for­ma­ções co­mo ren­das do ti­tu­lar e de­pen­den­tes (sa­lá­ri­os, apo­sen­ta­do­ria) e des­pe­sas co­mo alu­guéis e pen­são ali­men­tí­cia. Além da omissão de ren­da, que po­de ocor­rer in­clu­si­ve por fal­ta de aten­ção ou má fé, qual­quer des­cui­do po­de re­sul­tar em er­ros téc­ni­cos e le­var a pes­soa à ma­lha fi­na do Leão.

“Tem que fi­car aten­to aos er­ros que po­dem acon­te­cer na ho­ra da in­for­ma­ção de ren­di­men­tos. Por exem­plo, se a em­pre­sa de­cla­rar um va­lor e o em­pre­ga­do apre­sen­tar um nú­me­ro di­fe­ren­te, mes­mo que se­ja de cen­ta­vos, o con­tri­buin­te cai na ma­lha fi­na”, ex­pli­ca o con­ta­dor.

O con­ta­dor acres­cen­ta que o con­tri­buin­te que op­tar pe­la de­cla­ra­ção com­ple­ta de­ve ter em mãos in­for­ma­ti­vos de ren­di­men­tos fi­nan­cei­ros, co­mo ban­cos, e re­ci­bos ou no­tas fis­cais de des­pe­sas que po­de ser de­du­zi­das no IR co­mo saú­de (hos­pi­tais, mé­di­cos, den­tis­tas e psi­có­lo­gos), em­pre­ga­da do­més­ti­ca e con­tri­bui­ções a en­ti­da­des as­sis­ten­ci­ais. “A me­lhor ma­nei­ra de con­se­guir um des­con­to na de­cla­ra­ção com­ple­ta é se or­ga­ni­zar cri­an­do um ar­qui­vo pa­ra guar­dar to­dos os re­ci­bos de­du­tí­veis. Mas é ne­ces­sá­rio con­sul­tar um es­pe­ci­a­lis­ta an­tes de fa­zer a de­cla­ra­ção.”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.